Resumão | Comece a semana bem informado sobre o mundo tech (14/05 a 21/05)

Por Patrícia Gnipper | 21 de Maio de 2018 às 07h30
photo_camera Depositphotos

Se você ficou muito ocupado na semana passada, e não conseguiu acompanhar o noticiário tecnológico, a gente te ajuda! Comece esta semana bem informado sobre o que está "pegando" no mundão tech, conferindo o resumão abaixo:

O assunto é: Apple

A Maçã estampou o noticiário tecnológico em vários momentos ao longo da última semana. Primeiro, veio a notícia de que uma ação judicial coletiva foi aberta contra a Apple por conta de um defeito no teclado do MacBook Pro. Parece que as teclas ficam "presas", e não há como trocar apenas as teclas defeituosas, sendo preciso substituir o teclado inteiro (o que sai uma pequena fortuna).

Mas, falando de coisa boa, o novo iPad de 9,7" enfim chegou ao Brasil. A coisa não tão boa assim é o preço: de R$ 2.500 a R$ 3.700, dependendo do armazenamento e conectividade escolhida. Não era para este ser um iPad acessível? Pois bem...

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Já o Apple Music vai de vento em popa. O serviço de streaming musical da Maçã já tem mais de 50 milhões de usuários. Enquanto isso, o Spotify acumula mais de 75 milhões de assinantes – ou seja, Apple Music está correndo rápido na busca pelo trono.

Já no ramo da "treta", a briga entre Apple e Samsung não acaba nunca. Agora, a companhia de Tim Cook quer que a sul-coreana pague nada menos do que US$ 1 bilhão por ter "copiado" design do iPhone anos atrás. Tal batalha já dura desde 2011, e a Samsung já foi considerada culpada, faltando apenas o acerto da grana. Mas a Sammy não aceita o valor absurdamente alto: a empresa acha que US$ 28 milhões é mais do que justo.

Mais treta: desenvolvedores de apps para os sistemas da Apple se uniram e estão pedindo mudanças na App Store. O pessoal enviou uma carta aberta à empresa, pedindo coisas como a possibilidade de fornecer acesso gratuito e temporário a apps pagos, bem como uma revisão no percentual que a loja paga aos devs.

Outra gigante: hora de falar da Google

Desde que a Google fez uma parceria com o Pentágono em um projeto chamado Maven, muita polêmica interna está rolando. É que funcionários acreditam que a empresa não deva fornecer tecnologias que possam ser usadas com finalidades militares, e, agora, 12 funcionários da gigante pediram demissão em protesto contra o projeto.

Deixando a empresa um pouco de lado e falando sobre seus produtos, a Google decidiu atualizar o Drive e unificar seus serviços de nuvem em um novo produto chamado One. Mas, calma, que a mudança vale só para quem paga por um armazenamento a mais, sendo que todos os assinantes da nuvem serão automaticamente migrados para o One dentro de alguns meses. Para quem usa o Drive sem pagar, não muda é nada.

Precisamos falar sobre o Facebook

Mais um teste psicológico foi descoberto expondo dados de usuários do Facebook. Dessa vez, o teste myPersonality expôs informações de 3 milhões de usuários da rede social, mas a companhia contou que já suspendeu 200 apps que estavam em investigação por conta desse tipo de prática.

Ainda, o Facebook já apagou 583 milhões de contas falsas, e isso falando apenas do primeiro trimestre de 2018. É fake a perder de vista!

Então, Mark Zuckerberg foi convidado a depor no parlamento do Reino Unido, mas gentilmente recusou o convite. Depois, vendo que a coisa ia pegar mal para o seu lado, Zuck voltou atrás e disse que vai sim dar seu depoimento pessoalmente, explicando, ao vivo e a cores, toda a polêmica em que se envolveu desde o escândalo da Cambridge Analytica.

Já quanto às boas novas de seus serviços, vamos lá: os Stories do "feice" já atingiram a marca de 150 milhões de usuários diários, enquanto o Snapchat tem 191 milhões. Com esse sucesso, a empresa decidiu que vai começar a exibir publicidade nos Stories, mas, por outro lado, traz novidades, como a possibilidade de publicar arquivos de áudio nas Histórias.

Já no Messenger, os usuários agora podem denunciar comportamentos inadequados, como, por exemplo, quando rolam discursos de ódio e assédio na plataforma.

Ao Instagram, a companhia está trazendo uma função que indica quanto tempo o usuário está gastando no aplicativo, tentando ajudar a galera a ficar um pouco menos viciada no celular. Além disso, agora é possível compartilhar nos Stories do Insta qualquer post público de seu feed, seja ele publicado por você, ou não.

Encerrando as novidades dos produtos do Facebook nesta semana, o WhatsApp anunciou novos recursos para as conversas em grupo. Agora, os chats podem exibir um breve resumo descritivo, além de trazer um novo campo de buscas, e mais funcionalidades para os administradores do grupo.

Você quer Netflix? Então toma!

Se você a-do-ra as produções originais da Netflix, fique feliz: a empresa quer investir 85% de seu orçamento somente em conteúdos originais. Para este ano, é possível que a biblioteca de Originals ofereça mais de mil produções.

Roteadores de diferentes marcas unificados

É o que vai acontecer quando a indústria adotar este novo padrão de Wi-Fi, permitindo a criação de uma rede mesh com aparelhos de marcas variadas. Quem encabeça a ideia é a Wi-Fi Alliance, organização sem fins lucrativos responsável pela certificação de equipamentos de conexão sem fio.

Smartphones aguardados, enfim anunciados

Entre os smartphones lançados oficialmente na semana que passou, destaque vai para o aguardado Honor 10, da Huawei, que é uma alternativa mais econômica ao P20 da chinesa. Com notch no display, o aparelho tem uma cor iridescente que alguns estão considerando cafona, mas tudo bem. Por dentro, ele é potente e tem sistema duplo de câmeras. O preço? Na Europa, custará algo equivalente a R$ 1.955 (sem impostos).

Outro aguardadíssimo que finalmente deu as caras oficialmente é o OnePlus 6, que também tem o polêmico notch. O novo modelo da marca tem alto desempenho, a um preço acessível: entre US$ 529 e US$ 628, dependendo da quantidade de RAM e armazenamento.

PS Vita dando os últimos suspiros

A Sony decidiu que não vai mais fabricar jogos físicos para o PlayStation Vita, o que vai acontecer a partir do ano que vem. Depois disso, novos títulos chegam somente por meios digitais.

Neutralidade de rede resiste

Depois de meses de muito babado e confusão, o Senado dos EUA votou contra o fim da neutralidade de rede no país. Mas, calma, que ainda não é hora de comemorar de uma vez por todas: para que a ameaça esteja contida definitivamente, ainda falta a proposta passar pela Câmara dos Representantes e, por fim, ser assinada pelo presidente Trump.

Streamings do YouTube

Ficou um pouco confuso, mas o YouTube decidiu lançar dois "novos" serviços de streaming: o YouTube Music e o YouTube Premium. Na verdade, não são exatamente serviços novos, mas sim uma reformulação das plataformas Google Play Music e YouTube Red.

No Music, os usuários podem ouvir músicas como se fosse um Spotify, custando US$ 9,99 por mês para quem não quiser ter sua curtição interrompida por anúncios. Já o Premium é só uma reformulação de marca do Red, voltado para quem quer acessar os vídeos do YouTube sem anúncios, recebendo, ainda, conteúdos exclusivos. O serviço custa US$ 11,99.

Piratas com os dias contados

Conforme prometido pela Anatel, os celulares piratas já começaram a ser bloqueados no Brasil. Somente em Goiás e no Distrito Federal, já foram bloqueados nada menos do que 37 mil celulares "xing-ling". O próximo passo é começar o bloqueio nos demais estados do país, sendo que o término da ação deve acontecer em março do ano que vem. Mas vale lembrar que o bloqueio vale apenas para os aparelhos registrados depois de 22 fevereiro de 2018; ou seja, quem comprou seu "piratão" antes disso, vai continuar usando o aparelho numa boa.

Caption

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.