Em carta aberta, desenvolvedores criam união e pedem mudanças na App Store

Por Wagner Wakka | 18 de Maio de 2018 às 15h27
Tudo sobre

Apple

Um grupo de desenvolvedores não está nada feliz com a Apple. Há dois anos, a empresa divulgou uma série de mudanças para a sua loja de aplicativos, a App Store. Na época, foram introduzidas novidades como propagandas junto com a busca de programas na plataforma, além de ter modificado a receita para aplicações que ofereciam assinaturas. A ideia era se aproximar de desenvolvedores, escutando as principais exigências da comunidade.

Contudo, novas necessidades sempre surgem. Há um grupo que argumenta que a empresa ainda é muito fechada e controladora em relação à sua loja. Por conta disso, um pequeno grupo resolveu montar uma união. Chamada simplesmente de The Developers Union, o time de 50 pessoas responsáveis por 58 aplicativos publicou uma carta aberta à Apple explicando o movimento.

“Acreditamos que as pessoas que criam um ótimo software devem ser capazes de ganhar a vida fazendo isso. Então, criamos o The Developers Union para defender a sustentabilidade na App Store”, diz o documento.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ele pedem que a empresa se comprometa a permitir demos gratuitas a todos os programas da plataforma até a comemoração de 10 anos da App Store, que acontece em julho deste ano. Ainda, eles pedem por modificações que sejam mais “razoáveis” em receita e “outras mudanças mais amigáveis com a comunidade e desenvolvedores”.

“Testes gratuitos são uma ótima forma para começar e reunir o impulso necessário para criar uma mudança significativa. As demos permitem que os desenvolvedores mostrem aos usuários sua criação e estabeleçam valor. Antes do iOS, os desenvolvedores de Mac confiavam muito em testes gratuitos e conseguiam ganhar dinheiro enquanto faziam um ótimo software”, justifica a carta.

A The Developers Union é encabeçada por quatro principais integrantes da comunidade. Entre eles está Jake Schumacher, um artista norte-americano que criou o documentário App: The Human Story, em que mostra algumas dificuldades que os desenvolvedores passam para se manter na plataforma. O documentário “narrou a explosão meteórica do ‘app’ como um fenômeno cultural, juntamente com a luta correspondente de muitos desenvolvedores lidando com as limitações do modelo da App Store”, explica Schumacher.

Atualmente, 50 desenvolvedores apoiam a ideia (Foto: Captura)

Além disso, Brent Simmons encabeça também o time. Ele é desenvolvedor para Apple há mais de 40 anos e responsável por aplicações como TapLynx, Glassboard, MarsEdit, e Vesper.

A união ainda está em fase de formalização oficial e não tem uma estratégia formalizada de como pretende fazer com que a Apple mude a postura que consideram errada. Contudo, a meta é conseguir o apoio de 20 mil assinaturas até junho. Na data, há programada a Worldwide Developers Conference (WWDC) em San Jose, Califórnia, quando a Apple comemora os dez anos da App Store.

Testes gratuitos

Atualmente, a Apple oferece a opção de testes gratuitos, mas só pode ser oferecida a aplicações que tenham assinatura. Ou seja, esta se trata mais de uma ferramenta de desconto do que uma possibilidade de o usuário testar um novo programa sem compromisso.

De acordo com o time, o principal problema disso é que, para ter o acesso ao teste, o usuário precisa se comprometer a ser cobrado após o fim do período gratuito, o que se torna um gargalo para entrada de novos usuários. O pedido da união, portanto, é de que fosse dado ao desenvolvedor a liberdade de oferecer um teste gratuito, pelo tempo que autor quiser, independente do modelo de negócio.

Receita

Em relação à porcentagem que os desenvolvedores ganham, há uma reclamação de que a Apple fica com 30% do montante arrecadado pelos aplicativos. Há também aqui uma divisão para os apps que trabalham com assinaturas, que rendem a empresa 15% da receita. Isso acontece pois a Apple entende que um serviço assinado representa um compromisso de longo prazo do usuário; logo, uma garantia de arrecadação.

No último relatório anual, a Apple divulgou que pagou US$ 26,5 bilhões a desenvolvedores na App Store.

Fonte: Wired, The Developers Union

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.