Os anúncios mais memoráveis da E3

Os anúncios mais memoráveis da E3

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 09 de Junho de 2022 às 10h58
Montagem/Canaltech/Nintendo/Sony

A E3 pode até não acontecer esse ano, mas é inegável a importância da maior conferência dos games para a indústria. Ao longo de 27 anos de existência, a E3 ajudou a estabelecer o mês de junho como um grande palco anual para os grandes anúncios de desenvolvedoras de jogos.

Ainda que a organização do evento tenha confirmado o retorno da feira apenas em 2023, devido às consequências da pandemia de covid-19, “o mês da E3” está mais vivo do que nunca, com diferentes eventos aproveitando o legado da conferência. Para entender o legado deixado pela conferência e relembrar os melhores momentos, o Canaltech listou os 10 anúncios mais memoráveis da E3. Confira:

10. Resident Evil 7

Enquanto poucos jogadores acreditavam que um novo Resident Evil pudesse ser anunciado durante a E3 2016, muita gente teve a cabeça explodida com o tipo de jogo que foi mostrado. Resident Evil 7: Biohazard foi apresentado durante o evento de maneira memorável. O game tinha a difícil missão de empolgar os fãs, após o quinto e o sexto capítulos da franquia deixarem um gosto amargo.

Para reverter o cenário, RE7 resolveu ser revolucionário, adotando visão em primeira pessoa, retornando ao tom de terror claustrofóbico dos primeiros jogos e mostrando uma experiência gráfica nunca antes vista na série. A apresentação na E3 foi o pontapé inicial para o retorno à glória da série, com a demo do jogo e o segredo do dedo, quebrando recordes de downloads após o anúncio.

Resident Evil 7 está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series S e Xbox Series X.

9. Cyberpunk 2077 confirma Keanu Reeves no elenco

A E3 2019 marcou a terceira aparição de Cyberpunk 2077 no evento. Envolto de muita expectativa à época, a apresentação daquele ano conseguiu elevar ainda mais a barra do hype ao confirmar Keanu Reeves como um dos personagens principais da trama, Johnny Silverhand.

You are breathtaking! Frase de Reeves na E3 2019 virou meme. (Imagem: Reprodução/YouTube)

O ator subiu ao palco da conferência da Microsoft em meio a um pico de popularidade conquistado pelo lançamento de John Wick 3 no mês anterior. Como se o encontro entre a CD Projekt Red e o astro não fosse o suficiente, Reeves ainda entregou uma das participações de celebridades mais memoráveis da E3 com seu entusiasmo genuíno e a já clássica resposta dirigida à platéia: “you are breathtaking” (você é de tirar o fôlego, em tradução livre).

Cyberpunk 2077 está disponível para PC, PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series S e Xbox Series X.

8. Death Stranding

Hideo Kojima, designer, roteirista e diretor de jogos, um dia ajudou a estabelecer os novos padrões para anúncios durante a E3 com Metal Gear Solid 2. Após deixar a Konami e fundar o próprio estúdio, a Kojima Productions, o diretor criou uma onda imensa de expectativa com o primeiro trailer de Death Stranding em 2016.

Ninguém entendeu nada do vídeo mostrado durante a conferência da Sony, mas todo mundo amou. A parceria entre Kojima e o cineasta Guillermo del Toro gerou diversas teorias sobre a jogabilidade e história do enigmático título, que ainda contava com Norman Reedus (The Walking Dead), como grande protagonista. Death Stranding conseguiu repetir a façanha de mostrar muito, mas sem explicar por mais duas E3.

Death Stranding agora está "entendível". O jogo está disponível para PS4 e PC e ganhou a versão definitiva chamada Death Stranding - Director's Cut para PS5.

7. Scalebound

Quer um momento mais memorável que um jogo nunca lançado, mas que constantemente é lembrado pelos jogadores? Scalebound foi apresentado na conferência da Microsoft em 2014 como o audacioso projeto em desenvolvimento de Hideki Kamiya, de Bayonetta e Devil May Cry, com guerreiros feudais e domínio de dragões gigantes.

Problemas de relacionamento entre uma Microsoft que exigia multiplayer online no jogo e uma PlatinumGames que não sabia fazer isso, levaram Scalebound ao fatídico cancelamento. Mas, mesmo quase 10 anos depois do anúncio, o título permanece vivo na mente da indústria e até motivou declarações de executivos da Platinum manifestando o desejo de concluir a produção.

Scalebound está disponível apenas nos nossos corações. Pelo menos por enquanto

6. Sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild

A sequência de um dos melhores jogos já produzidos foi anunciada durante a E3 2019 e foi arrebatador. Uma continuação para The Legend of Zelda: Breath of the Wild parecia inevitável, mas ninguém estava esperando e, por isso, foi capaz de levantar muita comoção, mesmo com rápido teaser mostrado na apresentação da Nintendo.

O vídeo não apresentou qualquer informação consistente, como uma data de lançamento ou algum subtítulo a contemplar o nome do jogo. A Nintendo apenas limitou-se a dizer que a sequência “está em desenvolvimento”, sendo o suficiente para aquecer muitos corações pelo mundo.

A sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild está prevista para chegar ao Nintendo Switch em 2023.

5. Retrocompatibilidade no Xbox One

Phil Spencer mudou o jogo para o Xbox One na E3 2015. (Imagem: Reprodução/YouTube)

Em 2015, muitos achavam que o Xbox One estava fadado ao fracasso, após uma série de decisões controversas da Microsoft, que incluía limitar o compartilhamento de jogos físicos, a tentativa de transformar o videogame em uma central de mídia e tornar a retrocompatibilidade uma ausência confirmada na máquina. Para a felicidade geral da nação verde, um sujeito muito importante chamado Phil Spencer apareceu no caminho e assumiu as rédeas da marca em 2013.

Dois anos mais tarde, em um dos maiores momentos da E3 de 2015, Spencer anunciou o recurso que os fãs vinham implorando por anos, a compatibilidade do Xbox One com jogos de consoles anteriores. Os games de Xbox 360 seriam executados nativamente no Xbox One, de acordo com a Microsoft, trazendo clássicos, como Red Dead Redemption, para o videogame da geração passada. Hoje sabemos que a retrocompatibilidade é um dos principais recursos da marca que continua em expansão.

4. PlayStation por U$ 299

O que é preciso para fazer um anúncio arrebatador para a indústria dos videogames? Um trailer, um título ou uma celebridade no palco? Na primeira E3 de todas, em 1995, a Sony precisou apenas de uma frase: “duzentos e noventa e nove dólares”. O discurso sucinto de Steve Race, que limitou-se a usar o microfone para divulgar o preço do primeiro PlayStation, foi o suficiente para levar o auditório da Electronic Entertainment Expo abaixo e fazer a estreante Sony superar a concorrente SEGA com seu Sega Saturn.

Durante a primeira E3, a SEGA aproveitou o palco em Los Angeles para divulgar que o Saturn seria vendido por U$ 399 (cerca de R$ 2 mil na cotação atual) no mercado norte-americano. A dona do Sonic, no entanto, não contava que a concorrente Sony poderia investir em uma estratégia arriscada e oferecer o primeiro PlayStation por U$ 299.

A diferença nos valores, além de uma coletânea com mais de 50 jogos prometidos para o sistema e dificuldades da SEGA em abastecer o mercado internacional, escreveu o começo da história da Sony. Com tudo começando com um discurso de uma frase na E3.

3. Solid Snake em Super Smash Bros. Brawl

Se atualmente é normal para qualquer jogador imaginar o Mario descendo o sarrafo no Sonic nos jogos da franquia Super Smash Bros, um dia a parede entre as desenvolvedoras precisou ser derrubada para transformar o jogo de luta em um clássico.

Esse momento aconteceu durante a E3 2006, quando a Nintendo chocou a todos ao anunciar a chegada de um personagem de uma publicadora concorrente para dentro do seu jogo de luta. Solid Snake, personagem dos jogos de Metal Gear da Konami, foi anunciado como lutador de Super Smash Bros. Brawl. O auditório da E3 gritou com o anúncio, que iniciou uma dinastia de títulos Smash Bros que são verdadeiros “museus” dos videogames.

2. Final Fantasy VII Remake

Você pode até não ter jogado Final Fantasy VII, mas é difícil ignorar a existência de um dos RPGs mais importantes da história dos jogos desde o seu lançamento em 1997. O milênio virou e as notícias sobre um remake desse clássico era uma espécie de piada entre fãs, quando a Square Enix realmente revelou um trailer de Final Fantasy VII Remake na E3 2015.

O curto vídeo tinha tudo para convencer até o mais desavisado que a história estava sendo feita. Tinha fan service, gráficos em três dimensões e um público ensandecido com um sonho se tornando realidade.

1. Metal Gear Solid 2

Sucesso de trailer de Metal Gear Solid 2 fez estúdios concentrarem esforços em jogos. (Imagem: Reprodução/Konami)

O modelo de anúncios de jogos na janela da E3 que relembramos até aqui tem um pai. E esse pai tem nome e sobrenome: Solid Snake. A divulgação do vídeo de 10 minutos de jogabilidade de Metal Gear Solid 2 fez o público lotar a apresentação da Konami na E3 2000 e criou uma verdadeira comoção online.

Metal Gear Solid 2 é considerado o primeiro jogo individual a roubar a cena da E3, evento que até aquele ano era mais voltado para questões executivas e preocupado em entregar um panorama geral da biblioteca de consoles.

O jogo de Hideo Kojima é creditado por iniciar uma tendência de estúdios competirem para ver quem conquista a almejada posição de game “mais falado” da E3. Fato que beneficiou o público gamer, com grandes revelações sendo guardadas para o mês de julho.

Resta agora esperar qual será o Metal Gear Solid 2 de 2022.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.