Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

ASUS confirma detalhes e data de lançamento do console ROG Ally

Por| Editado por Wallace Moté | 25 de Abril de 2023 às 11h00

Link copiado!

(Imagem: Reprodução/ASUS)
(Imagem: Reprodução/ASUS)

A ASUS divulgou nesta terça-feira (25) diversos novos detalhes do ROG Ally, sua aposta de console portátil para concorrer com o Steam Deck, além de ter finalmente confirmado a data de lançamento do dispositivo. Esperado para chegar já no próximo mês, o PC roda Windows 11 com uma versão especial do app de gerenciamento da marca instalado, possui um sistema de som bastante robusto e é embarcado com os exclusivos chips Ryzen Z1, que parecem ser o segredo por trás do "preço competitivo" prometido.

O anúncio confirmou o que vazamentos haviam apontado, mas há algumas novidades interessantes, começando pelo design e construção. A gigante diz ter adotado o layout de controle do Xbox por ser mais ergonômico e conhecido pelos usuários, e afirma complementar a pegada confortável com curvaturas nas extremidades, que dariam melhor encaixe no uso e garantiriam uma área de descanso para as palmas das mãos. Há ainda plástico texturizado branco no corpo, para evitar marcas de digitais e garantir que o dispositivo não seja escorregadio.

Continua após a publicidade

Como a companhia já havia confirmado na revelação curiosa de 1º de abril, o ROG Ally pesa 608 gramas, número que não é exatamente leve, mas que é significativamente menor que o peso de 669 gramas do Steam Deck. A gigante explica ter implementado diversos ajustes para atingir essa conquista, incluindo reduzir a espessura das aletas de alumínio usadas no heat sink e da carcaça, que separa o processamento da tela com placas finas de alumínio.

Passando justamente para o display, o primeiro PC portátil da ASUS se destaca por adotar um painel IPS LCD de 7 polegadas, com proporção 16:9 — nesse ponto, perguntada sobre o motivo de não ter utilizado um painel OLED como no ROG Phone, a empresa explica não haver modelos com o tamanho desejado disponíveis atualmente para fabricação em massa. Mesmo diante disso, as especificações impressionam.

A taxa de atualização é de 120 Hz, com tempo de resposta (GtG) prometido de 7 ms, há brilho de 500 nits e 100% de cobertura da gama de cores sRGB, uma das maiores fraquezas do Steam Deck. Fora isso, há proteção vidro Gorilla Glass Victus — o mesmo do ROG Phone 7 —, além de um acabamento especial da Corning, o Gorilla Glass DXC, que reduziria drasticamente os reflexos e evitaria marcas de dedo.

O aspecto mais importante do ROG Ally é seu conjunto de processamento, que adotaria um chip customizado da AMD. Agora sabemos que o componente em questão é, na verdade, uma família própria: os novos AMD Ryzen Z1, com o Ryzen Z1 padrão e o Ryzen Z1 Extreme. Curiosamente, mesmo com a revelação, a ASUS ainda está mantendo o mistério em torno das especificações desses componentes, limitando-se a dizer que teremos CPU com núcleos Zen 4, GPU RDNA 3, litografia de 4 nm e 16 GB de RAM LPDDR5.

Felizmente, ambos já foram encontrados no banco de dados do Geekbench 6, e as notícias são mistas: a aposta em dois modelos deve ser a responsável pelo "preço competitivo com o Steam Deck", mas os cortes para atingir esse objetivo parecem ser grandes. Segundo os resultados vazados, o Z1 Extreme seria robusto como esperado, contando com 8 núcleos e 16 threads junto a uma GPU de 12 Unidades Computacionais (CUs), performando muito próximo à Radeon 780M do Ryzen 7 7840U, que equipará rivais como o GPD Win Mini.

Em contrapartida, o Z1 padrão terá 6 núcleos e 12 threads, mas GPU de apenas 4 CUs, redução de 3 vezes no tamanho frente ao Z1 Extreme que também se reflete na pontuação. Dito isso, é preciso esperar pelo lançamento oficial e os primeiros testes com games para termos total certeza da capacidade desses processadores — por mais que funcione como uma bússola de desempenho, o Geekbench é um benchmark sintético e nem sempre reflete a performance em uso real.

Continua após a publicidade

Independente disso, o resfriamento recebeu atenção especial da companhia e é inspirado no sistema de refrigeração do ROG Flow Z13, o "tablet" gamer da marca. Além de "resistente à gravidade", prometendo manter a eficiência mesmo quando o usuário está usando o ROG Ally deitado, a solução possui filtros de poeira para impedir a entrada de partículas e adota duas ventoinhas, em vez de apenas uma como seus concorrentes, possibilitando reduzir o ruído gerado mesmo sob estresse.

Em armazenamento, o console da ASUS embarca um SSD M.2 NVMe PCIe 4.0 de 512 GB, com leitura que chegaria aos 4,5 GB/s, no formato 2230 (22 x 30 mm) — o usuário poderia trocá-lo por um modelo de maior capacidade, mas esse formato é complicado de ser encontrado. Também será possível usar um cartão Micro SD, que usa a interface UHS-II, podendo atingir taxas de leitura de até 312 MB/s. A companhia garante que essa diferença de velocidade não teria muito impacto nos games.

Continua após a publicidade

Outro grande diferencial do ROG Ally é o uso do Windows 11, tendo assim acesso fácil não apenas à Steam, mas a outras lojas populares como a Epic Games Store e a GOG.com. O uso do sistema da Microsoft teria ainda possibilitado a adição de um leitor de digitais, que estaria acompanhado de conexão Wi-Fi 6E por aqui. Questionada do motivo de não embarcar conectividade 5G, a ASUS explica que o público em que está mirando prefere o Wi-Fi para a menor latência — como o foco do Ally não é o streaming, isso não deve ser um problema.

Para complementar a proposta de console portátil, a empresa embarcou também uma versão especial do Armoury Crate, seu software de gerenciamento de recursos da família ROG. Chamado de Armoury Crate SE, o programa reúne todos os jogos do usuário em um único lugar, garante o ajuste dos motores de vibração e da dead zone dos analógicos e gatilhos, possui um overlay de acesso rápido, além de permitir o gerenciamento de perfis de energia, como de costume.

Nos últimos dias, a ASUS havia afirmado que o lançamento do ROG Ally aconteceria "antes do que estávamos esperando". A fabricante taiwanesa honrou sua promessa ao confirmar que o console será oficializado no próximo dia 11 de maio — vale lembrar que há grandes chances do aparelho ser trazido ao Brasil, como as redes sociais brasileiras da empresa indicaram.

Continua após a publicidade

Até lá, mais detalhes devem ser confirmados, e é possível que vejamos vídeos de canais variados. Resta agora saber o preço que, em ótimas notícias, a marca fez questão de destacar ter "200% de certeza" que será estabelecido abaixo dos US$ 1.000 (~R$ 5.050).