Especial Star Wars: entendendo a cronologia da saga

Por Durval Ramos | 04 de Maio de 2017 às 12h56

O dia 4 de maio é especial para os fãs de Star Wars. Embora a data não seja o aniversário de nenhum filme da saga e nem tenha nada a ver com acontecimentos dentro da famosa série cinematográfico, ela carrega um significado especial exatamente por causa de um pequeno trocadilho em inglês que, como era de se esperar, se popularizou em todo o mundo a ponto de fazer com que hoje seja considerado o Dia de Star Wars em vários países.

A razão por traz desse feriado informal é a brincadeira com a icônica frase “Que a Força esteja com você”, que, em inglês, soa muito parecido com o “May the Fourth be with you" — ou seja, “Que o 4 de maio esteja com você”.

Só que, além dessa curiosidade, mais importante ainda é ver a data como uma forma de recapitular todos os acontecimentos envolvendo a saga. Atualmente, são oito filmes considerados canônicos pela Disney e pela Lucasfilm — incluindo Rogue One, que fique claro — e nem todo mundo tem uma memória de Yoda para relembrar todos os principais eventos dessa verdadeira epopeia espacial. Ainda mais com novos filmes prestes a ser lançados. O próximo capítulo da franquia, Os Últimos Jedi já tem data para chegar e temos pelo menos mais duas produções a caminho para os próximos anos.

A história também se expandiu pelos games

Isso sem falar das animações e de todas as histórias do antigo universo expandido e que hoje fazem parte da linha Legends. É tanto coisa que nem mesmo os fãs conseguem registrar todos os fatos importantes desse universo. Então imagine como as coisas ficam ainda mais complicadas para quem está tendo seu primeiro contato com essa galáxia muito distante pela primeira vez.

Assim, para ajudar os Jedi de primeira viagem, preparamos uma breve linha do tempo resgatando os eventos mais importantes da série e que vão nos levar até Os últimos Jedi.

Muito antes dos filmes

Cronologicamente, a saga Star Wars começa com A Ameaça Fantasma. Mas a história em si começa antes mesmo do filme, como o clássico letreiro já deixa bem claro. E ter esses fatos em mente ajuda a entender tudo o que vem daqui para frente.

Para começo de conversa, há a conversão de Sheev Palpatine para o Lado Negro da Força. O senador foi escolhido pelo próprio Sith Darth Plagueis e começou a dominar suas habilidades sombrias ao mesmo tempo em que aliou essa filosofia nefasta com seu desejo de poder, algo que caiu como uma luva em suas aspirações políticas. Parece até brasileiro.

Palpatine armou do Senado ao Império: foi golpe, sim.

O tempo passa, o tempo voa e Palpatine deixa de ser apenas um aprendiz e se torna um Sith completo, adotando a alcunha de Darth Sidious. E, ainda almejando conquistar mais poder político, ele elabora um plano em conjunto coma Federação do Comércio para fortalecer sua posição no Senado e pavimentar seu caminho para Supremo Chanceler. Assim, vemos um embate político-econômico acontecendo na Galáxia com a Federação adotando medidas agressivas contra alguns planetas e sobretaxando várias rotas comerciais, sobretudo Naboo, que vive uma situação de bloqueio comercial.

A Ameaça Fantasma

É neste momento que o primeiro filme da série começa, com o Jedi Qui-Gon Jinn e o Padawan Obi-Wan Kenobi indo a Naboo avaliar a situação e resgatar a princesa Padmé Amidala das forças da Federação. É em meio a essa missão que o grupo acaba tendo de fazer uma parada forçada em Tatooine, um planeta desértico, mas que parece atrair todas as naves à deriva do espaço, como veremos futuramente.

Em Tatooine, Qui-Gon e Obi-Wan conhecem o pequeno Anakin Skywalker, um escravo humano que vive com a sua mãe naquele mar de areia. Além de ser um excelente piloto de podracer e um terrível ator, o menino ainda carrega uma poderosa ligação com a Força. Segundo sua mãe, ele nasceu da divina providência dessa energia mística do universo, não tendo um pai. A partir dessa descoberta, os Jedi decidem levar o garoto até o Templo dos Jedi para iniciá-lo no caminho da Ordem.

Darth Maul tinha tudo para ser bacana, mas falhou

Enquanto isso, o clima começa a esquentar ainda mais em Naboo, principalmente quando a Federação do Comércio libera um exército de droides sobre o planeta. Tem início a batalha de Naboo, na qual as forças de segurança local em conjunto com as tropas Gungan conseguem derrotar os robôs invasores.

Já nas esferas místicas da Força, os Jedi descobrem da existência de um Sith vivo — Darth Maul —, que acaba matando Qui-Gon em batalha. E apesar de ter um visual bacana, uma arma imponente e dar muitas cambalhotas durante as lutas, ele acaba sendo derrotado por Obi-Wan.

Porém, a Ordem dos Jedi sabe que isso é apenas o começo, pois sempre existem dois Sith — nunca a mais, nunca a menos. Para isso, eles acabam elevando Obi-Wan à categoria de cavaleiro e permitem que ele aceite Anakin como um Padawan.

O Ataque dos Clones

No hiato entre o primeiro e o segundo episódio, há todo o treinamento de Anakin, o que foi mostrado em algumas histórias em quadrinhos. Não há muitos fatos relevantes durante esse período, exceto o fato de que o jovem se esforça tanto para se destacar dentro da Ordem quanto para conquistar a simpatia do Chanceler Palpatine.

E é quando começa O Ataque dos Clones, trazendo de volta os Jedi na missão de proteger Padmé. Desta vez, a princesa está na mira de assassinos e os heróis precisam mantê-la à salvo. O difícil mesmo, porém, é você se manter protegido do amor, e a mocinha acaba se apaixonando por Anakin.

Depois de muito tempo, os fãs finamente viram os Jedi em ação

Enquanto os dois descobrem a paixão, conhecemos o antigo Jedi Conde Dooku, que acabou cedendo ao lado Negro e se transformando em Darth Tyranus, que elabora uma conspiração juntamente com Darth Sidous para trazer os Sith ao poder, criando um movimento Separatista que visava retirar vários sistemas estelares da influência da República Galáctica — uma tensão que acaba evoluindo para que o viria a ser as Guerras Clônicas.

Diante dessa treta enorme, todos os Jedi se unem para enfrentar Dooku. É nesse momento que Anakin acaba perdendo sua mão direita.

As Guerras Clônicas

Um dos fatos mais importantes de toda a saga não é mostrada nos filmes, mas na animação Star Wars: As Guerras Clônicas. O confronto com as forças separatistas se intensifica, o que deixa a união da galáxia cada vez mais fragilizada. Em paralelo, vemos Anakin se tornando mais e mais poderoso — a ponto de ter a sua própria Padawan, Ashoka.

Enquanto isso, uma série de outros eventos correm em paralelo. Descobrimos que Darth Maul não está morto e volta para enfrentar ninguém menos do que Darth Sidious, seu antigo mestre. Ele acaba sendo derrotado e foge para algum lugar do universo.

Além do retorno de Darth Maul, série revolou a aprendiz de Anakin

A Vingança dos Sith

A guerra está longe de acabar e as forças separatistas continuam com seus ataques dentro e fora do campo de batalha. Eles sequestram Palpatine, agora Chanceler da República, e forçam Anakin e Obi-Wan irem mais uma vez ao seu resgate. A guerra só vai acabar quando Anakin mata Conde Dooku em frente ao Supremo Chanceler Palpatine.

As tensões ficam ainda maiores quando Palpatine mata Mace Windu, um dos mais respeitados Jedi da Galáxia e usa essa artimanha para conquistar o apoio dos demais sistemas para criar o Primeiro Império Galáctico, do qual ele seria o grande líder. “E é assim que a liberdade morre: com um estrondoso aplauso”, diz Padmé diante do golpe parlamentar que ela acaba de presenciar.

Anakin: de um pedaço de carne carbonizada a um dos vilões mais icônicos do cinema

E, quando você acha que as coisas não iam piorar, Anakin acaba cedendo ao Lado Negro da Força, trai a Ordem dos Jedi e assassina todos os pequenos Padawan que confiavam nele. Isso faz com que Obi-Wan vá atrás de seu antigo aprendiz. Eles lutam no planeta Mustafar, onde o jovem Skywalker é deixado para morrer. O que restou de seu corpo é resgatado por Darth Sidious e nasce Darth Vader.

A “boa notícia” é que Padmé estava grávida de gêmeos. Ela acaba morrendo no parto, é verdade, mas envia os dois pequenos para pontos diferentes da galáxia para mantê-los a salvo.

Star Wars: Rebels

Um grupo de sobreviventes desse massacre se une para enfrentar o Império. Esse grupo começa a ganhar força e se torna o que vamos conhecer como Aliança Rebelde.

Rogue One

É aqui que o mais recente filme da saga se encaixa. Anos após o golpe de Palpatine, as forças imperiais começaram a caçar cientistas em toda a galáxia para construir uma poderosa arma capaz de destruir planetas — a Estrela da Morte. Entre eles está Galen Erso, que se arrepende e foge com sua família. Ele acaba sendo encontrado e levado de volta para a construção da arma.

O grupo foi responsável por coletar os planos da Estrela da Morte

Anos mais tarde, sua filha, Jyn Erso, se une a membros da Aliança Rebelde e mais alguns párias para resgatar seu pai. A missão falha, mas eles descobrem a existência de uma forma de enfrentar essa nova ameaça: uma brecha capaz de explodir tudo de dentro para fora. Eles organizam uma missão para roubar esses planos e, apesar de todo mundo morrer no caminho, eles conseguem entregar a informação aos rebeldes.

Uma Nova Esperança

Para evitar que os planos sejam obtidos pelo Império, a princesa Leia Organa envia essa informação para Ben Kenobi — o velho Obi-Wan — por meio de seu droide R2-D2. Ela é capturada por Darth Vader. O robô acaba caindo em Tatooine e é encontrado por Luke Skywalker. Coincidentemente, é nesse fim de mundo de areia de vazio que se esconde Obi-Wan.

Leia envia os planos para Ben Kenobi por meio de R2-D2

Juntos, eles pedem ajuda ao caçador de recompensas Han Solo para entregar os planos da Estrela da Morte aos rebeldes. Eles acabam tendo de enfrentar as tropas imperiais e Obi-Wan acaba morrendo no processo nas mãos de Darth Vader.

Ainda assim, a Aliança consegue pegar os planos e destruir a Estrela da Morte.

O Império Contra-Ataca

Diante dessa derrota, o Imério reage e começa a realizar uma série de investidas mais agressivas. Uma delas é a Batalha de Hoth, que infestou o planeta gelado de grandes máquinas de guerra, os AT-AT.

"Eu sou seu pai"

Enquanto isso, Luke viaja até o planeta Dagobah para ser treinado por Yoda, um dos últimos Jedi vivo. E, durante seu treinamento, seus aliados acabam sendo capturados por Darth Vader após a traição de Lando Calrissian na cidade de Bespin. Han é preso dentro de uma estrutura de carbonita. Ele e Leia são levados até Jabba, o Hutt. Luke luta contra Vader e perde sua mão. Em compensação, descobre que o vilão é seu pai.

O retorno de Jedi

A batalha derradeira contra o Império envolve o resgate de Han e Leia e a destruição de uma segunda Estrela da Morte que estava sendo construída. O confronto final acontece no planeta Endor, logo após os heróis quase serem devorados por mini Ursinhos Carinhosos.

A batalha final virou um grande Casos de Família

O confronto acaba quando Luke enfrenta o Imperador e, mesmo apanhando consegue, consegue fazer com que Darth Vader se arrependa de seus crimes. O vilão volta para o lado da Luz e derrota Palpatine, pondo um fim do Império.

O que veio em seguida

Mesmo com a morte do Imperador, várias forças leais ao Império continuaram lutando contra os Rebeldes, como naquela que ficou conhecida como a Batalha de Jakku — quem escolhe esses nomes? Apesar do nascer de uma Nova República, um grupo ainda seguia fiel aos antigos ideais. Nasce a Primeira Ordem.

Leia abandona a vida política e cria a Resistência, um grupo secreto feito para combater essa nova ameaça. Ela tem um filho com Han Solo, batizado de Ben Solo. O garoto é entregue aos cuidados de Luke, que treinava novos Jedi. Provando ser um péssimo professor, ele vê todos os seus alunos serem mortos e se isola. O único sobrevivente foi seu sobrinho, que adota o nome de Kylo Ren e passa a trabalhar em conjunto com a Primeira Ordem.

O Despertar da Força

Anos depois, um Stormtrooper chamado Finn deserta da Primeira Ordem e acaba caindo em Jakku, onde conhece Rey. Ambos passam a ser perseguidos pelo exército e fogem na Millenium Falcon, que acaba sendo interceptada por Han Solo e Chewbacca. Eles acabam encontrando A Resistência e descobrem que Rey tem uma relação misteriosa com a Força.

Novos heróis, velhas ameaças

A Primeira Ordem constrói a base Starkiller, uma espécie de nova Estrela da Morte. Com essa arma, ela destrói o sistema onde se encontra o Senado da Nova República. A Resistência se une para destruir essa monstruosidade.

No meio do caminho, Kylo Ren mata o próprio pai e fere fatalmente Finn. Rey assume o sabre de luz que pertencia a Luke e enfrenta o vilão, derrotando-o. A base é destruída e a aprendiz de Jedi vai em busca de Luke para iniciar seu treinamento.

Os Últimos Jedi

É aqui que a história se encontra atualmente. Não se sabe muito o que está por vir, já que o único trailer não mostrou nada além de uma frase polêmica dita por Luke: "chegou a hora de os Jedi acabarem". Bem, o resto a gente descobre em dezembro.

E que a Força esteja com vocês.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.