Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Os 10 maiores fracassos dos filmes de super-heróis

Por| Editado por Durval Ramos | 14 de Novembro de 2023 às 17h48

Link copiado!

Reprodução/Warner Bros, 20th Century Studios
Reprodução/Warner Bros, 20th Century Studios

Durante alguns anos, filmes que adaptam quadrinhos reinaram supremos nas bilheterias de todo o mundo. Agora que o gênero apresenta um pouco de desgaste com o público, fica a impressão de que essa decadência dos super-heróis é algo novo, o que não é bem verdade.

Nos últimos 20 anos, foi possível notar que mesmo personagens e franquias importantes podem derrapar feio nas bilheterias, dando um prejuízo aos estúdios e mostrando que não é porque tem um personagem com poder e dando soco em bandidos que o público vai aos montes para o cinema. Em alguns casos, até mesmo figuras emblemáticas e que têm legiões de fãs conseguem entregar filmes ruins e projetos tão equivocados que colocaram em xeque as adaptações de gibis como um todo.

Conheça alguns desses maiores fracassos de super-heróis no cinema, considerando o prejuízo aproximado que eles trouxeram aos seus respectivos estúdios, com dados do site Box Office Mojo.

Continua após a publicidade

10. Lanterna Verde

Durante anos, a Warner tentou tirar do papel a ideia de um filme do Lanterna Verde, que poderia iniciar um novo universo compartilhado nos cinemas com outros heróis da DC. O filme finalmente saiu em 2011, estrelado por Ryan Reynolds e Blake Lively.

O filme recebeu críticas duríssimas e virou piada até mesmo para a sua estrela, que tirou sarro da adaptação nos dois Deadpool anos mais tarde. Os planos da Warner de começar um novo universo compartilhado com Lanterna Verde foram eliminados, optando em tentar novamente em 2013, com o lançamento de Homem de Aço.

Com um orçamento de US$ 200 milhões de dólares, fora custos de marketing, e US$ 220 milhões de bilheteria, estima-se que o filme trouxe um prejuízo de US$ 75 milhões para a Warner Bros. Até hoje, o Lanterna Verde não voltou aos cinemas, mas existem planos para que uma série da HBO Max em torno do personagem seja produzida nos próximos anos dentro do Universo Cinematográfico da DC (DCU, na sigla em inglês).

Lanterna Verde está disponível para assistir na HBO Max e Prime Video, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Play Store.

9. Novos Mutantes

Continua após a publicidade

Novos Mutantes foi um filme que passou por vários problemas em sua produção, incluindo refilmagens para mudar completamente o seu tom. Inicialmente, o longa seria sobre um grupo de jovens presos em uma instituição, mas após o sucesso de It - A Coisa, a Fox resolveu transformá-lo em filme de terror.

Essas alterações acabaram atrasando a produção, que caiu em um limbo com a aquisição da 20th Century Fox pela Disney. Depois de mais refilmagens e diferentes cortes, o longa seria lançado no início de 2020, mas a pandemia fez com que ele fosse completamente removido do calendário da Disney.

Quando estúdios resolveram, mesmo assim, tentar lançar filmes no meio de uma pandemia, Novos Mutantes chegou às salas dos EUA em meio às críticas, faturando bem abaixo do que já era esperado.

Continua após a publicidade

Custando aproximadamente US$ 80 milhões, sem custos de marketing, Os Novos Mutantes faturou apenas US$ 49,2 milhões, dando um prejuízo de US$ 84 milhões ao estúdio.

Os Novos Mutantes está disponível na Disney+.

8. Besouro Azul

Continua após a publicidade

Besouro Azul é um dos casos de filmes que fracassaram por motivos que fugiam completamente de seu controle. O longa que conta a história de Jaime Reyes chegou na metade de 2023 aos cinemas, prometendo uma história divertida e leve para todas as idades.

A adaptação entregou exatamente isso, mas sofreu com uma série de pontos que, somados, fizeram do primeiro super-herói latina um fiasco. Além de ser um personagem não tão conhecido fora dos quadrinhos, sua divulgação foi prejudicada pela greve de roteiristas e atores que impedia a divulgação do longa pelos seus astros. Além disso,o mais grave, é que a aventura foi lançada logo após o fracasso de The Flash e ficar em um limbo pós-reboot do Universo DC nos cinemas.

Isso fez com que muitas pessoas simplesmente ignorassem o filme nos cinemas. Apesar de ter um orçamento modesto, sua baixa bilheteria fez com que Besouro Azul possa ter perdido aproximadamente US$ 100 milhões.

Besouro Azul está disponível para compra e locação no iTunes, Amazon e Google Play Store.

Continua após a publicidade

7. Quarteto Fantástico

Quarteto Fantástico foi uma tentativa frustrada da Fox de tentar segurar os direitos da equipe, que seriam revertidos para a Marvel caso um novo filme não fosse produzido.

Dirigido por Josh Trank e com um elenco com nomes como Miles Teller (Top Gun: Maverick), Michael B. Jordan (Creed 3), Kate Mara (House of Cards) e Jamie Bell (As Aventuras de Tintin), o longa tinha um tom mais sério e sombrio para contar a origem da primeira família da Marvel. Era uma premissa interessante, mas que se perdeu por meio de uma série de confusões nos bastidores.

Continua após a publicidade

O longa passou por vários problemas durante sua produção, com o filme sendo tirado das mãos do diretor e passado por várias refilmagens. Além disso, rumores começarama circular sobre atritos entre o elenco e o diretor, que ainda saiu falando mal do estúdio. O resultado final é fruto desse caos e não agradou a crítica e os fãs, fazendo com que o filme perdesse US$ 100 milhões para a Fox.

Quarteto Fantástico está disponível na Disney+.

6. Adão Negro

Continua após a publicidade

Adão Negro passou por vários anos em pré-produção, tendo sempre o envolvimento de Dwayne Johnson no papel principal. Quando o longa começou de fato a ser gravado, ficou claro o desejo de Johnson de se tornar o centro do universo DC nos cinemas, algo que, em termos práticos, não fazia o menor sentido.

Porém, o ator tentou fazer o possível para isso acontecer, afastando seu Adão Negro da figura de vilão de Shazam, simplesmente o colocando como um anti-herói capaz de lidar com facilidade com a Liga da Justiça.

Uma última cartada foi trazer, sem um contrato assinado, Henry Cavill de volta ao papel de Superman, prometendo novos filmes que colocariam os dois personagens em colisão. O problema é que Adão Negro era uma trama bastante genérica, que falhou nas bilheterias e acabou sendo esmagado pela ideia de um novo Universo DC nos cinemas.

Estima-se que Adão Negro tenha perdido US$ 100 milhões de dólares para a Warner Bros em um período em que o estúdio já estava sangrando dinheiro pós-fusão com a Discovery.

Continua após a publicidade

Adão Negro está disponível para assistir na HBO Max, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Google Play Store.

5. O Esquadrão Suicida

O Esquadrão Suicida foi dirigido por James Gunn logo após o cineasta ter sido demitido pelo Marvel Studios por conta de piadas contadas há mais de uma década no então Twitter. Parecia a jogada de mestre ideal da Warner, que conseguiu um dos diretores que ajudou a moldar o Universo Marvel nos cinemas, dessa vez para tocar uma espécie de reboot e continuação de Esquadrão Suicida.

Continua após a publicidade

O filme caiu como uma luva para Gunn, que criou um filme divertido, violento e que redimiu a equipe nos cinemas. Porém, O Esquadrão Suicida teve um problema que foi muito além do próprio filme.

A adaptação foi lançada em 2021, ainda com o mundo sofrendo com a pandemia. Para tentar faturar de alguma forma, a Warner criou uma estratégia de lançar seus novos filmes nos cinemas, onde podia, e na HBO Max, no mesmo dia.

A estratégia obviamente falhou, já que valia muito mais a pena assistir ao longa em casa, pelo preço de uma assinatura, do que bancar o ingresso de cinema. Além disso, o filme foi facilmente pirateado em alta qualidade no momento em que foi lançado. O resultado foi um prejuízo de aproximadamente US$ 130 milhões, mesmo com o longa sendo um dos mais vistos no ano e recebendo boas críticas.

O Esquadrão Suicida está disponível na HBO Max e Prime Video, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Google Play Store.

Continua após a publicidade

4. X-Men: Fênix Negra

X-Men: Fênix Negra foi uma tentativa frustrada de continuar a franquia dos mutantes no cinema, usando a timeline iniciada em X-Men: Primeira Classe. O filme prometia a adaptação da saga da Fênix, envolvendo Jean Grey, interpretada por Sophie Turner (Game of Thrones), porém, mudanças que fizeram o filme parecer genérico, com um roteiro fraco e atuações bem abaixo do esperado.

Com o público e a crítica torcendo o nariz para o filme, ele chegou aos cinemas em 2019 e foi um fracasso, dando um prejuízo de aproximadamente US$ 133 milhões ao estúdio. Até o momento, esse foi o último filme dos mutantes, que tiveram seus direitos revertidos para a Marvel após a compra da Fox pela Disney.

X-Men: Fênix Negra está disponível para assistir na Disney+.

3. Mulher-Maravilha 1984

O primeiro filme da Mulher-Maravilha foi muito bem aceito pelo público, mostrando a força da personagem na cultura pop. Já sua sequência, Mulher-Maravilha 1984, foi um completo erro, anulando muita da boa vontade que a personagem tinha nos cinemas.

Com uma história toda desconjuntada, uma atuação horrível de Gal Gadot, efeitos especiais que beiravam o ofensivo, e um lançamento durante a pandemia, caindo direto no HBO Max, Mulher-Maravilha 1984 foi um completo fracasso. Estima-se que o longa tenha dado um prejuízo de US$ 137 milhões para a Warner, eliminando qualquer chance de uma sequência direta ser produzida.

Mulher-Maravilha 1984 está disponível na HBO Max e Prime Video, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Google Play Store.

2. Shazam! Fúria dos Deuses

Shazam! Fúria dos Deuses chegou aos cinemas no início de 2023 já com problemas de percepção do público. Apesar de o primeiro filme ter sido uma grata surpresa dentro do DCEU, o personagem parecia sempre ser relegado para um canto desse universo, algo que não ajudou muito na hora de o público se apegar mais a ele.

A então futura estreia de Adão Negro, com Dwayne Johnson tentando a todo custo falar que Shazam não estava à altura do "anti-herói", um possível reboot com The Flash e o fato de o filme ser um pouco genérico fizeram com Shazam! Fúrias dos Deuses não tivesse um bom desempenho nas bilheterias.

A sequência de Shazam teve uma bilheteria de apenas US$ 133 milhões, o que, com os custos de marketing, fez com que ele deixasse um rombo de aproximadamente US$ 150 milhões nos cofres da Warner. Para piorar, o ator Zachary Levi saiu reclamando do estúdio e da falta de apoio na divulgação em suas redes sociais.

Shazam! Fúria dos Deuses está disponível na HBO Max, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Google Play Store.

1. The Flash

A Warner parece não ter se acertado muito nas bilheterias com seus filmes do DCEU em 2023. Uma prova disso é The Flash, longa que deveria servir como reboot para o universo DC nos cinemas. Além dessa importância, o filme ainda apresenta diferentes versões do Batman, sendo uma delas a interpretada por Michael Keaton, voltando ao papel depois de mais de 30 anos.

Porém, isso não foi suficiente para que o público acreditasse no filme. Seus efeitos especiais foram amplamente criticados, algumas escolhas na história e as polêmicas e problemas legais que envolviam a estrela do filme, Ezra Miller, afastaram os fãs dos cinemas.

Considerando que o orçamento do filme foi de US$ 200 milhões antes de incluir os custos de marketing, e ele ter arrecadado US$ 270 milhões em todo mundo, estima-se que ele tenha gerado um rombo de aproximadamente US$ 200 milhões aos cofres da Warner Bros Discovery. Dava para praticamente fazer outro filme só com esse rombo.

The Flash está disponível na HBO Max, e para locação e compra no iTunes, Amazon e Google Play Store.