Pixel 6 Pro vaza em novo teste mostrando evolução do chip Tensor

Pixel 6 Pro vaza em novo teste mostrando evolução do chip Tensor

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 30 de Setembro de 2021 às 15h22
Reprodução/Google

Com lançamento previsto para acontecer em outubro, o Pixel 6 e o Pixel 6 Pro prometem ser uma das maiores evoluções da linha de celulares do Google, tanto pelo design repaginado e o upgrade substancial do sistema de câmeras, como pelo conjunto de processamento, que estreará o Google Tensor, primeiro chipset da empresa para smartphones.

Especulado para contar com estranhas configurações, o Tensor já foi flagrado em testes de desempenho rodando em um Pixel 6 Pro, mas trazendo números decepcionantes. A situação acaba de mudar com o mais novo resultado encontrado pelo site PhoneArena no banco de dados do benchmark Geekbench 5, revelando um cenário significativamente mais promissor.

Pixel 6 Pro mostra melhorias em novo teste de desempenho

Nos novos registros encontrados, o Pixel 6 Pro atinge 1.034 pontos em single-core e 2.756 pontos em multi-core, apresentando assim aumentos substanciais em comparação ao primeiro teste, em que o topo de linha do Google marcou 414 pontos em single-core e 2.074 pontos em multi-core.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os números também são notavelmente maiores que os oferecidos pelo Pixel 5, equipado com chip Snapdragon 765G, limitado a 588 pontos em single-core e 1.597 pontos em multi-core.

O novo resultado do Pixel 6 Pro mostra uma evolução notável frente o primeiro teste encontrado (Imagem: Reprodução/Geekbench)

Ainda assim, os valores atingidos pelo Tensor em multi-core ainda estão bem abaixo de rivais como o Snapdragon 888 e o Exynos 2100, capazes de passar com facilidade dos 3.500 pontos. Dito isso, o mais provável é que o Google siga otimizando o chipset até o lançamento dos celulares, quando a novidade poderá se igualar ao patamar dos concorrentes.

Além disso, esses resultados mais próximos dos chips de Qualcomm e Samsung revelam um cenário mais interessante que o levantado por antigos rumores, que sugeriam que a solução proprietária da gigante das buscas concorreria com o menos robusto Snapdragon 870.

Diferente do que antigos rumores apontavam, é possível que o Google Tensor entregue desempenho competitivo com o Snapdragon 888 e o Exynos 2100 (Imagem: Reprodução/Google)

Outros destaques indicados pelo teste vazado incluem ainda a presença de Android 12, 12 GB de RAM e a curiosa configuração dos núcleos do Tensor, que deve incluir dois Cortex-X1 de máxima performance rodando a até 2,8 GHz, dois Cortex-A76 de alto desempenho a 2,25 GHz, e quatro Cortex-A55 de baixo consumo a 1,8 GHz.

Aparelho pode chegar em outubro com preço abaixo da concorrência

De acordo com rumores, a família Pixel 6 deve chegar ao mercado ainda em outubro, possivelmente em evento no próximo dia 19 — tanto teasers oficiais quanto materiais promocionais da operadora australiana Telstra trazem menções à data. Os aparelhos podem então começar a ser vendidos em 28 de outubro, que curiosamente coincide com a realização Android Dev Summit, evento do sistema operacional da empresa para desenvolvedores.

O Pixel 6 pode custar menos que rivais como o Galaxy S21, mesmo com o foco do Google em oferecer uma experiência premium (Imagem: Google)

Ainda segundo as informações, os novos celulares do Google seriam mais baratos que o esperado, apresentado preços bastante competitivos: o Pixel 6 deve chegar por 649 euros (cerca de R$ 4.100, em conversão direta), e o Pixel 6 Pro pode custar 899 euros (~R$ 5.690). Em comparação, a Samsung cobra 929 euros (~R$ 5.880) pelo Galaxy S21 básico, e 1.279 euros (~R$ 8.090) pelo Galaxy S21 Ultra.

Fonte: Geekbench, PhoneArena

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.