O que é e como funciona o eSIM

O que é e como funciona o eSIM

Por Guadalupe Carniel | Editado por Bruno Salutes | 23 de Junho de 2021 às 11h30
Andrés Rodríguez/Pixabay

Dos anos 2000 para cá os celulares mudaram bastante. Entre as diferenças externas pudemos ver que o modelo “tijolão” diminuiu para um formato menor, estes considerados “inquebráveis"; depois vieram celulares mais frágeis e sem teclado físico.

Porém, as mudanças não foram apenas externas. Os aparelhos passaram a contar com diversas ferramentas e seus sistemas foram se tornando cada vez mais rápidos. O mesmo aconteceu com os chips e, uma das inovações mais recentes é o eSIM. Mas, o que é isso?

O que é o eSIM?

O eSIM (conhecido também como SIM Virtual, significa SIM integrado) é um chip que é fabricado diretamente dentro do hardware, ou seja, dentro do próprio aparelho, sem a necessidade de precisar inserir/removê-lo, assom como funciona a tecnologia dos chips NFC, utilizada em pagamentos sem contato. Ele apenas precisa ser suportado pela rede e habilitado pela operadora.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Este chip pode ter as informações regravadas. O que faz com que você não fique atrelado a uma operadora; no caso de você decidir, o eSIM pode ter um plano de dados alterado em sua memória em minutos.

Os celulares evoluíram ao longo dos anos não apenas no seu formato e design, mas também nos seus componentes internos, como no caso dos chips (Eirik Solheim/Unsplash)

A ideia é que ao longo do tempo, o eSIM se torne padrão na indústria trazendo maior segurança, economia e facilidade com a portabilidade para os usuários.

O eSIM é seguro?

Como o eSIM não pode ser removido, existe a facilidade de localização do seu celular em caso de roubo, furto ou perda, pois a conexão com a rede não é interrompida. Também será possível utilizar informações privadas para autenticar redes, trazendo maior segurança.

Além disso, o chip não corre mais o risco de quebrar como atualmente. Em alguns momentos podemos colocar um chip novo para ter uma segunda linha e nesse processo pode-se quebrar ou perdê-lo, mas com o novo modelo isso deixará de acontecer, pois, tudo é feito digitalmente.

Vantagens do eSIM

Toda nova conta telefônica criada no país é registrada pela operadora de escolha do usuário, e isso não mudará. Com o registro, outros aparelhos que também tenham o eSIM como “smartwatches” ou “tablets” também estarão conectados a conta do usuário automaticamente.

Além disso, os aparelhos tendem a ficar mais finos, já que não precisarão ter um espaço “extra” para que um chip seja inserido.

Será possível manter dois números em algumas operadoras, como no caso da Claro e da Vivo. A TIM anunciou que será permitido apenas um número ativo pelo eSIM, porém também poderá ser utilizado o chip físico para ter acesso a outro número.

Com o eSIM poderá ser feita a portabilidade sem tantas burocracias (Austin Distel /Unsplash)

O Canaltech entrou em contato com a Anatel para saber se será possível ter números de operadoras diferentes no mesmo celular, mas não foi obtida resposta, pois não há informação disponível devido à tecnologia ainda não ter sido homologada no país.

Desvantagens do eSIM

Entre as desvantagens do eSIM a primeira tem a ver com não poder trocar facilmente de telefone, a não ser que entre em contato com a sua operadora, já que seus dados e planos estarão armazenados no seu eSIM.

Há a possibilidade de um aparelho estar sendo vendido exclusivamente por uma operadora, o que fará com que ele venha pré-carregado com a rede determinada pela empresa, em vez de ser aberto.

Quais são os aparelhos compatíveis com o eSIM

A tecnologia do eSIM é apoiada pela GSMA (Sistema Global para Comunicações Móveis) que definiu o padrão para o este chip em todo o mundo. A Apple e a Samsung se tornaram parceiras da organização e já estão implementando-o em seus celulares e dispositivos. Confira a lista dos aparelhos que estão aptos para o uso da tecnologia:

A mudança ocorrerá gradualmente, então não há o risco de perder o número por utilizar chips físicos. Com o lançamento de novos modelos por parte das empresas fabricantes o público terá mais acesso à nova tecnologia a preços mais acessíveis.

Fonte: Claro, Vivo, TIM, Apple

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.