iPhone SE, novo iPad Pro e mais: o que esperar do evento da Apple hoje (21)

Por Redação | 21.03.2016 às 08:53
photo_camera Divulgação

A Apple fará às 14h00 (horário de Brasília) desta segunda-feira (21) seu primeiro evento do ano para anunciar novos produtos. A conferência, que será transmitida ao vivo, acontecerá na sede da empresa em Cupertino, na Califórnia, e deve trazer a revelação de alguns dispositivos muito especulados pela imprensa especializada nos últimos meses.

Ao que tudo indica, o evento de hoje marca uma transição entre os gadgets anunciados pela Maçã em setembro - iPhone 6s, iPad Pro e alguns updates no iOS e no Apple Watch - e aquilo que a corporação reserva para a WWDC 2016, em junho, e na apresentação do segundo semestre, quando deve exibir a sétima geração de seu smartphone. Ou seja: podemos esperar por alguns anúncios importantes, mas menores do que esses futuros eventos.

Entre um modelo de 4 polegadas do iPhone e um iPad Pro mais compacto, separamos as principais novidades que devem ser anunciadas pela Apple logo mais à tarde. Veja abaixo.

iPhone

Quando a primeira versão do iPhone 6 foi revelada, em setembro 2014, muitas foram as críticas ao CEO da empresa, Tim Cook. O aparelho, que se adaptou à febre dos smartphones com telas gigantes com a variante 6 Plus, foge da ideia até então pregada por Steve Jobs: de que os telefones lançados pela Apple não teriam mais do que 5 polegadas. No entanto, os celulares se tornaram sucesso de vendas, o que fez com que os modelos com menos polegadas ficassem fora do foco da companhia.

Só que a Apple reconhece que nem todos os usuários gostam de displays maiores. Por isso, os rumores apontam para o lançamento de uma edição especial do iPhone que manteria as especificações do iPhone 6s, mas em um corpo com tela na casa das 4 polegadas e, consequentemente, por um preço inferior. Contudo, não se sabe se o design dos telefones será o mesmo da sexta geração ou do iPhone 5s.

iPhone SE

O aparelho em questão tem sido chamado de iPhone SE ("SE", de "special edition", ou edição especial, na tradução livre), o primeiro smartphone da fabricante que não teria um número específico em sua nomenclatura. Ele teria o processador A9, 2 GB de memória RAM e opções de armazenamento de 16 GB e 64 GB. Também deve contar com suporte ao Live Photos, conectividade Bluetooth 4.2, Wi-Fi 802.11 ac e chip NFC para uso do sistema de pagamentos móveis Apple Pay.

A câmera principal deve ter entre 8 MP e 12 MP, com gravação em resolução 4K. Recentemente, o Apple Insider reportou que a empresa chegou a gravar cenas para um comercial inteiramente filmado com a câmera do novo iPhone para mostrar a qualidade do componente.

Ainda segundo os boatos, o dispositivo deve custar entre US$ 350 e US$ 450, mais barato que os modelos atuais do iPhone 6s, que saem a partir de US$ 649. Apesar de sair mais em conta, o valor não deve ser o principal atrativo, principalmente nos países emergentes, onde a Apple já tentou conquistar mais usuários com o iPhone 5c, que não agradou e custava quase o mesmo do que as versões mais avançadas.

O lançamento do iPhone SE deve acontecer poucos dias após seu possível anúncio nesta segunda-feira. O mais provável é que isso aconteça até a sexta-feira do dia 1º de abril, quando a Apple completa 40 anos de existência.

iPad

iPad Pro

Faz algum tempo que não temos nenhuma novidade na linha Air. E há um motivo: a chegada do modelo Pro, no ano passado. Alguns rumores indicam que a Apple irá anunciar a terceira geração do iPad Air e que o aparelho será bastante parecido com o iPad Pro. Isso inclui algumas de suas características avançadas, como quatro alto-falantes, suporte para caneta stylus (Apple Pencil), um processador mais veloz, 128 GB de capacidade interna e um conector lateral para o encaixe de um teclado externo.

O que sites internacionais têm apostado é que o dispositivo será menor, e por esta razão deve ser encaixado na linha Air. Ao que tudo indica, o gadget terá um display de 9,7 polegadas, mas custará US$ 599 - US$ 100 a mais do que o iPad Air 2 vendido atualmente. Especula-se que o tablet pode até adotar o nome de iPad Pro mini pelo tamanho reduzido. Em todo caso, a Apple deve anunciar alguma melhoria significativa para a família iPad e, com isso, tentar conquistar um público maior.

Apple Watch

Há aproximadamente um ano, a Apple anunciava o tão comentado Apple Watch. Mas não espere ver uma nova versão do dispositivo agora. De acordo com o TechCrunch, por ser um produto diferente do iPhone e de sua política de atualização anual, a segunda geração do dispositivo deve demorar um tempo para aparecer - o que não significa que não teremos novidades para o smartwatch da Maçã no evento desta segunda-feira.

O 9to5Mac afirma que o relógio receberá novas opções de pulseiras, o que pode incluir novas cores e materiais no acessório, além de parcerias com outras empresas do mundo da moda. Fora isso, acredita-se que a companhia lançará o watchOS 2.2, um pequeno update no sistema operacional que vai trazer uma versão adaptada do Apple Maps e permitirá conectar mais de um Apple Watch num único iPhone.

iOS

iOS 9.3

Lançado em janeiro para desenvolvedores e usuários cadastrados no programa de testes Beta, o iOS 9.3 deve ser disponibilizado em sua versão final agora com a chegada do suposto iPhone SE.

Embora esse update não seja algo principal, como o que é anunciado na conferência anual WWDC, ele possui algumas funcionalidades bem interessantes. Entre elas está um modo noturno, que muda as cores exibidas na tela do aparelho para tornar a leitura menos cansativa para os olhos durante a noite; a possibilidade de criar notas e bloqueá-las usando o Touch ID; e melhorias nos aplicativos News e Saúde.

Outra novidade presente no iOS 9.3 é sua integração com alguns recursos voltados para educação. Por meio do app Classroom (Sala de Aula), os professores, usando um iPad, poderão criar múltiplos perfis dos alunos, direcionar sites e ferramentas específicas aos iPads dos estudantes para auxiliar no aprendizado, além de outras funções que irão ajudar na organização das aulas. Até o momento, esse aplicativo está disponível apenas em algumas escolas dos Estados Unidos.

Mac OS X e Macbooks

O mobile deve ser o principal assunto no evento da Apple nesta tarde. Logo, não devemos ver anúncios relacionados ao desktop. Estes, por sua vez, certamente devem acontecer só em junho, na Worldwide Developers Conference, quando a companhia revelar as novas versões do sistema OS X e de seus laptops (MacBook, MacBook Air e MacBook Pro).

Privacidade

Apple x FBI

Além de novos produtos, a Apple deve reservar um espaço da apresentação para falar da situação envolvendo a empresa e o FBI, que agora disputam uma batalha nos tribunais dos EUA que pode violar a segurança dos milhões de usuários do iPhone. O caso ganhou repercussão em meados de fevereiro, quando a polícia federal norte-americana obrigou a gigante de Cupertino a desbloquear o iPhone 5c usado por um terrorista que matou 14 pessoas e feriu outras 22 em um ataque na cidade de San Bernadino, na Califórnia, em dezembro do ano passado.

A Apple disse que ajudaria como pudesse nas investigações, mas que, pelo fato do aparelho estar bloqueado com senha, seria praticamente impossível acessar as informações contidas nele sem colocar em risco os dados dos outros donos de iPhone. Depois, o órgão federal sugeriu que a Maçã criasse uma versão de seu sistema operacional só para que o celular do terrorista fosse acessado, mas a empresa também recusou a ideia de burlar a própria criptografia.

Além da Apple, outras empresas de tecnologia são contra a determinação do FBI, pois, segundo elas, isso criaria um precedente para futuros casos que poderiam obrigá-las a criar brechas de segurança em seus serviços em prol da Justiça. Até a Organização das Nações Unidas (ONU) acredita que esse procedimento vai contra os direitos humanos e que poderia desencadear uma "caixa de Pandora".

Por conta de toda essa polêmica, a Apple pode reforçar seu compromisso com a segurança e anunciar alguma ferramenta que, de certa forma, tranquilize os usuários e donos de iPhone. Aqui, essa novidade poderia ser um novo mecanismo de encriptação, por exemplo.

Como assistir a transmissão ao vivo

Apple evento

É válido lembrar que estamos fazendo nossas apostas do que a Apple deve anunciar hoje com base em rumores divulgados nos últimos meses, mas quem tem a última palavra é sempre a companhia. Ou seja, vamos esperar para ver o que ela nos reserva. Se acha que mais algo importante deve entrar nesta lista, não se esqueça de postar nos comentários abaixo.

O evento (em inglês) será transmitido em tempo real via streaming, a partir das 14h00 (horário de Brasília), direto de Cupertino. Para acompanhá-lo, basta acessar o site oficial da Apple.

A página é compatível com iPads, iPhones e iPods Touch com o iOS 7.0 ou superior, Macs com o Safari 6.0.5 ou superior rodando o OS X 10.8.5 ou superior, ou PCs com o navegador Microsoft Edge no Windows 10. Também será possível assistir o evento nos modelos de segunda, terceira e quarta geração da Apple TV rodando o Software 6.2 ou superior.

Com informações do Ars Technica, Apple Insider, Engadget, MacRumors, Mashable, The Verge