Snapdragon 8cx Gen 3 é até 72% inferior ao Apple M2 em teste

Snapdragon 8cx Gen 3 é até 72% inferior ao Apple M2 em teste

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 20 de Junho de 2022 às 12h54
Wallace Moté/Canaltech

Quase 7 meses após o lançamento, o Snapdragon 8cx Gen 3 surgiu em primeiros testes oficiais feitos no Geekbench 5 apresentando resultados pouco animadores, sendo significativamente menos potente que seu principal rival, o recém-anunciado Apple M2. Mesmo apresentando uma evolução massiva sobre a geração anterior, a nova plataforma da Qualcomm para ultrabooks Windows é até 72% inferior ao componente da Apple.

Snapdragon 8cx Gen 3 é até 72% inferior ao Apple M2

Anunciado durante a MWC 2022, em fevereiro, o Lenovo ThinkPad X13s foi o primeiro ultrabook com o Snapdragon 8cx Gen 3 a ser anunciado. Além do chipset, que não requer ventoinhas em virtude do baixo consumo, o aparelho se destacou pelo design compacto premium e recursos como reconhecimento facial 3D, tela de 13,3 polegadas Full HD com proporção 16:10 e brilho de 400 nits, Dolby Atmos, até 32 GB de RAM, até 1 TB de armazenamento e autonomia de até 28 horas.

Quase 4 meses após sua revelação, o ThinkPad X13s começou a ser disponibilizado aos consumidores no exterior, conforme descoberto pelo fundador do periódico Angstronomics, SkyJuice. O jornalista também encontrou os primeiros testes de desempenho do processador no banco de dados do Geekbench 5, que mostram um cenário nada animador.

Com 1.111 pontos em single-core e 5.764 pontos em multi-core, o Snapdragon 8cx Gen 3 é 72% e 55% inferior, respectivamente, quando comparado ao teste recém-vazado do componente da Apple, que atinge 1.919 pontos com um único núcleo e 8.929 pontos com todos os núcleos. A diferença é brutal e reforça comentários recentes do analista Sravan Kundojjala, que sugeriu que a família Apple Silicon estaria de 2 a 3 anos à frente da concorrência.

A vantagem das soluções da gigante de Cupertino ainda impressiona mesmo quando comparamos o lançamento da Qualcomm com o M1. O chipset da geração anterior apresenta pontuação de 1.723 em single-core e 7.423 em multi-core, superando o rival em 55% e 30%. Se não é capaz de competir com o hardware da Apple, o Snapdragon 8cx Gen 3 é ao menos competitivo com algumas CPUs mais simples da Intel e, mais importante, marca excelente evolução frente ao antecessor.

Comparado ao Snapdragon 8cx Gen 2, que marca 796 pontos em single-core e 3.105 em multi-core, a nova geração é 40% mais poderosa com um núcleo, e 86% superior ao utilizar todos os núcleos, salto impressionante considerando a passagem de apenas uma geração, já apontado por vazamentos, e uma evolução bastante satisfatória diante do cenário atual dos chips ARM em notebooks Windows.

Os resultados são comparáveis aos de um Intel Core i7 1165G7, cujas pontuações são de 1.568 (42% superior) em single-core e 5.299 (10% inferior) em multi-core. Isso sugere que o Snapdragon 8cx Gen 3 deve entregar desempenho fluido em tarefas mais simples, e até algumas cargas de trabalho ligeiramente mais intensas — desconsiderando possíveis incompatibilidades com a arquitetura ARM — como edição de imagens, estando assim alinhado com a proposta do ThinkPad X13s.

Nuvia é aposta da Qualcomm para o futuro

Apesar dos resultados bastante desanimadores apresentados pelo Snapdragon 8cx Gen 3 comparado ao Apple M2, a Qualcomm segue muito confiante em futuras gerações de suas plataformas. O CEO da gigante, o brasileiro Cristiano Amon, afirmou recentemente que uma das próximas gerações do chipset da empresa para notebooks assumirá a liderança de desempenho, deixando para trás mesmo as soluções mais recentes da Apple.

Para isso, a Qualcomm utilizaria tecnologia da Nuvia, startup recém-adquirida pela fabricante composta por ex-engenheiros da própria Apple, que também tiveram passagens por outras companhias renomadas como AMD, ARM e Intel.

A Qualcomm ainda não revelou detalhes das tecnologias que utilizará da Nuvia, mas o núcleo Phoenix da startup pode ser um indicativo promissor para o futuro do Snapdragon (Imagem: Divulgação/NUVIA)

Ainda não há detalhes sobre o processador revolucionário, mas o núcleo apresentado pela Nuvia antes da aquisição, chamado "Phoenix", mostrou ser bastante promissor ao garantir entregar desempenho acima dos Zen 2 da AMD (Ryzen 3000) e Sunny Cove da Intel (10ª geração), com consumo abaixo do Lightning da Apple (A13 Bionic) e do Cortex-A77 utilizado pela Qualcomm (Snapdragon 865).

O "Snapdragon 8cx Gen 4", com tecnologia da Nuvia, deve ter o projeto finalizado ainda neste ano, quando começará a ser enviado para testes por parte das fabricantes de notebooks. Os primeiros aparelhos equipados com a novidade são esperados para chegar ao mercado apenas na segunda metade de 2023.

Fonte: WCCFTech (1, 2), Geekbench (1, 2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.