Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Snapdragon 8 Gen 2 pode ser primeiro chip mobile com 4 grupos de núcleos

Por| Editado por Wallace Moté | 09 de Junho de 2022 às 11h10

Link copiado!

Qualcomm/Divulgação
Qualcomm/Divulgação
Tudo sobre Qualcomm

Segundo informações do leaker Digital Chat Station, o Snapdragon 8 Gen 2 pode ser o primeiro chipset para smartphones a contar com configuração de 4 grupos de núcleos na CPU. A plataforma não apenas adotaria uma combinação bastante peculiar, como ainda mesclaria gerações ao trazer novos núcleos ARM de 2022 trabalhando com soluções lançadas no ano passado.

Snapdragon 8 Gen 2 pode trazer 4 grupos de núcleos

De acordo com o rumor, o Snapdragon 8 Gen 2 atenderá pelo número de modelo SM8550, seguindo a numeração trazida pelo antecessor (SM8450), e codinome Kailua ES. Assim como o novo Snapdragon 8 Plus Gen 1 (SM8475), a novidade seria fabricada na litografia N4 de 4 nm da TSMC, responsável por ganhos substanciais de eficiência na plataforma recém-anunciada, mas teria como destaque a CPU.

Continua após a publicidade

O chip seria o primeiro do mercado de smartphones a adotar quatro grupos de núcleos, em uma configuração 1 + 2 + 2 + 3 — quase todos os componentes flagships disponíveis atualmente adotam a 1 + 3 + 4, sendo 1 núcleo de máxima performance, 3 de alto desempenho e 4 de baixo consumo. A exceção vai para o Google Tensor da linha Pixel, que adota 2 + 2 + 4, mas ainda no princípio de três grupos.

A nova configuração não seria a única mudança de peso, já que a Qualcomm também mesclaria gerações dos núcleos. O conjunto de máxima performance utilizaria o ainda não anunciado Cortex-X3, de codinome Makalu-Elp, enquanto o grupo de alto desempenho adotaria o Cortex-A720, ou Makalu. Os outros dois grupos empregariam núcleos da geração anterior — Cortex-A710 (Matterhorn) no mais potente, e Cortex-A510 (Klein-R1) no conjunto de eficiência.

Ainda que seja comum que o núcleo de alta eficiência da família Cortex-A5x dure por mais de uma geração, essa seria uma das poucas vezes em que veríamos o núcleo de alto desempenho da linha Cortex-A7x trabalhar junto a um sucessor. Mesmo sendo um tanto estranha, integrada a uma arquitetura bem otimizada e um processo de fabricação eficiente, a combinação pode ter benefícios de desempenho e eficiência energética.

GPU Adreno 740 e desafios para desenvolvedores

Em seu roadmap de lançamentos, a ARM promete que a geração Makalu, do qual o Cortex-X3 e o Cortex-A720 farão parte, oferecerá 30% mais performance quando comparada à família composta pelo Cortex-X1 e o Cortex-A78, de 2020. O salto é razoável, mas possui alguns poréns — além de ser feita em uma frequência de operação fixa, em 3,0 GHz, a comparação é menos favorável frente ao Cortex-X2 e ao Cortex-A710 utilizados atualmente.

Outros dois pontos importantes a se considerar incluem a litografia, mesma do Snapdragon 8 Plus Gen 1, o que não deve dar margem para aumento das frequências, e a otimização por parte dos desenvolvedores, que terão que readaptar o funcionamento de apps e games para lidar com quatro conjuntos de núcleos em vez de apenas três. A proposta tem potencial, mas pode encarar desafios complexos.

Continua após a publicidade

Além da CPU com características únicas, o Snapdragon 8 Gen 2 traria nova GPU Adreno 740, cujas melhorias ainda são desconhecidas. Considerando o salto significativo visto na Adreno 730 do Snapdragon 8 Gen 1, é provável que a Qualcomm se concentre em aprimorar a eficiência energética do componente, ou entregar ganhos de desempenho mais tímidos.

Caso o cronograma anual da companhia não seja alterado, o Snapdragon 8 Gen 2 será anunciado durante a Snapdragon Tech Summit, normalmente marcada para dezembro do ano vigente.

Fonte: Digital Chat Station, GSMArena