Publicidade

5 carros concorrentes do Mercedes-Benz EQA 250

Por| Editado por Jones Oliveira | 08 de Janeiro de 2024 às 15h30

Link copiado!

Felipe Ribeiro/Canaltech
Felipe Ribeiro/Canaltech

O Mercedes-Benz EQA 250 é o carro elétrico mais barato da montadora alemã à venda no Brasil. Feito sobre a plataforma MFA2, a mesma dos modelos a combustão do SUV, esse modelo é a porta de entrada para o universo zero emissão dentro da empresa, com méritos e deméritos bem claros.

Com preço sugerido de R$ 480.900, ele entrega bom nível de conforto, acabamento e autonomia, mas deixa a desejar no desempenho, já que tem apenas um motor dianteiro de 190cv e 38,2 kgf/m de torque, menos do que a maioria dos rivais que aparecerão nessa lista.

O Canaltech vai listar abaixo quais são os principais concorrentes do Mercedes-Benz EQA 250.

Continua após a publicidade

5. Chevrolet Bolt EUV

Por mais que o brasileiro não considere que a Chevrolet seja detentora de modelos com categoria premium, a convivência com o Bolt EUV pode mudar essa ideia rapidinho. O SUV compacto da General Motors entrega tudo aquilo que precisamos em termos de conforto, tecnologia, segurança, design e acabamento, justificando os pouco mais de R$ 270 mil.

Aqui, temos o powertrain de 203cv e 36,7 kgf/m de torque, sistema ADAS completo, internet 4G nativa, concierge OnStar, além de um ótimo espaço interno, design atemporal e autonomia de 456km no ciclo WLTP.

Continua após a publicidade

4. Volvo XC40/C40

A dupla Volvo XC40 e C40 tinha o domínio do mercado de carros elétricos no Brasil até a chegada do BYD Dolphin, mas isso não significa que ainda não sejam players importantes no segmento. Posicionados como SUVs compactos, ambos duelam com o Mercedes-Benz EQA, já que possuem porte parecido e nível de equipamentos bem equivalente.

Entretanto, os Volvo custam menos e são muito mais potentes qualquer que seja a versão. Os modelos de entrada com a nomenclatura Plus são munidos de um motor traseiro de 241cv de potência e 42,8 kgf/m de torque, com autonomia estimada em 475km no ciclo WLTP. Já os modelos topo de gama vêm com tração integral e dois motores que, somados, rendem 408cv potência e 67,3 kgf/m de torque. A autonomia pode variar de 420km a 440km.

Os preços também são bem competitivos na comparação com o Mercedes. O XC40 Plus pode ser comprado por R$ 299.950, enquanto o C40 Plus custa R$ 314.950. Já nas versões com dois motores, os preços seguem inferiores aos do SUV alemão. O XC40 vem por R$ 399.950, enquanto o C40 por R$ 414.950.

Continua após a publicidade

3. BYD Yuan Plus

Parte da "onda chinesa" que aconteceu esse ano no mercado de carros eletrificados, o BYD Yuan Plus nada mais é do que a variante elétrica do Song Plus. Aqui, porém, há um motor dianteiro no SUV de porte médio, que rende 204cv e 31,6 kgf/m, e as baterias Blade da fabricante rendem ao modelo uma autonomia de 458km no ciclo WLTP.

Bem equipado, com ótimo acabamento e parte de uma estratégia aguda da BYD dentro do mercado nacional, o Yuan Plus acaba sendo um rival muito claro do Mercedes-Benz EQA 250.

Continua após a publicidade

O preço do SUV chinês é de R$ 229.800.

2. Peugeot e-2008 GT

O Peugeot e-2008 GT é uma grata surpresa dentro do segmento de elétricos considerados de "entrada". O powertrain é o mesmo do seu irmão hatch, o e-208, com um motor elétrico dianteiro de 136cv e 26,5 kgf/m. O desempenho não é dos melhores em se tratando de um modelo elétrico, mas cumpre suas funções de carro urbano com maestria, graças ao ótimo conforto, pacote de equipamentos e acerto de suspensão, fruto da excelente plataforma CMP.

Continua após a publicidade

A autonomia declarada no ciclo WLTP é de 345km, mas é possível fazer um pouco mais no modo "Eco". Para acelerar mais forte, porém, o modo "Sport" se faz necessário. Tudo melhora bastante, menos o consumo. Nesse caso, melhor ser mais comedido no uso do SUV.

O preço atual do Peugeot e-2008 GT com carro na troca é de R$ 159.990, e sem um veículo no negócio sai por R$ 169.990.

1. BMW iX1

Continua após a publicidade

A nova geração do BMW X1 ganhou uma versão elétrica que consegue ser ainda mais interessante do que a 2.0 turbo. No caso do iX1, o grande diferencial está mesmo no powertrain, já que o recheio desse bolo é igual ao do modelo topo de gama movido a gasolina.

No iX1 temos dois motores, um de 190cv e 25,2 kgf/m no eixo traseiro e outro de mesma potência e torque no dianteiro, que rendem em conjunto (e não somados) 313cv e 50,4 kgf/m. O 0 a 100 km/h, segundo a marca, é de bons 5,6s. A autonomia no ciclo WLTP é de 400km, gerida sempre pelo sistema de regeneração adaptativo e pelas condições de uso gerais.

Se as versões a combustão Mercedes-Benz GLA e BWM X1 já duelam, o mesmo acontece com as variantes elétricas.

Preço: R$ 421.950

Continua após a publicidade