Review Volvo C40 Recharge | Diferenças para o XC40 tornam SUV coupé superior

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 12 de Junho de 2022 às 09h30
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Lançado no início de 2022, o Volvo C40 Recharge pode ser considerado uma evolução do já excelente Volvo XC40 Pure Electric. A carroceria coupé, principal diferença entre os SUVs 100% elétricos, não é mero detalhe na experiência de uso com o carro.

Primeiro SUV da marca sueca pensado do zero como 100% elétrico, o C40 Recharge traz evoluções sensíveis em relação ao seu irmão mais velho, mesmo sendo carros feitos sobre a mesma plataforma. O resultado foi melhor do que o esperado e merece atenção.

O Volvo C40 Recharge (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Prós

  • Desempenho
  • Autonomia
  • Design
  • Conectividade
  • Segurança
  • Conforto

Contras

  • Visibilidade traseira
  • Infraestrutura de carregamento
  • Porta-malas poderia ser melhor

Conectividade e Segurança

O Volvo C40 Recharge traz tudo o que a Volvo tem de melhor em conectividade e segurança. O grande destaque do SUV coupé nesse aspecto é a continuidade do sistema operacional Android Automotive, que transforma nossa relação com o veículo em diversos níveis.

Com ele, alguns comandos do carro estão a um simples comando de voz, como travar as portas ou ajustar a temperatura do ar condicionado. Além da perfeita integração com o Google Assistente, que garante experiências realmente legais com itens de casa conectada, com lâmpadas inteligentes e até cafeteiras.

Central multimídia com Android Automotive segue sendo destaque (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

A central multimídia do C40 Recharge também tem Google Maps nativo, Spotify instalado e desfruta de uma conexão 4G bem rápida fornecida a todos os clientes sem limitação de franquia. Ou seja: o usuário de Android pode abrir mão do Android Auto.

O ponto negativo por aqui é a ausência do Apple CarPlay, algo que a Volvo promete corrigir ainda este ano e que deve estar diretamente ligado ao lançamento da nova geração do programa, apresentada na semana passada.

Cãmeras ajudam o Volvo C40 a ser mais seguro (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já em termos de segurança, é chover no molhado. O SUV coupé 100% elétrico traz tudo aquilo que a montadora coloca em seus veículos há anos, como o alerta de colisão frontal, frenagem automática de emergência, piloto automático adaptativo, sensor de ponto cego, alerta de tráfego cruzado traseiro, sistema de saída e manutenção em faixa, alerta de movimentação do carro à frente, sensor de colisão lateral, cintos pré-tensionados, câmera 360º para manobras e seis airbags.

O C40 Recharge também tem os controles de estabilidade e tração, seletor de tracionamento, serviço de concierge Volvo on Call, sistema ISOFIX e vetorização de torque.

Conforto e Experiência de Uso

Ao conhecer de perto o Volvo C40 Recharge, a maior dúvida ficava em como o carro se comportaria tendo o mesmo motor do XC40, mas com outra carroceria — e o resultado foi surpreendente, a começar pelo uso urbano.

A montadora ajustou sutilmente a suspensão do C40 Recharge para torná-lo mais macio do que o irmão XC40, notadamente mais “seco” em algumas situações. Com isso, a impressão de leveza ao dirigir é notória e afeta nossa experiência com o carro positivamente.

Caimento não trouxe melhorias apenas estéticas (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Além disso, a carroceria coupé diminuiu um pouco o coeficiente aerodinâmico do carro e, mesmo com peso parecido e construído sobre a mesma plataforma, ele conseguiu fazer seus 408cv e 67,3 kgf/m de torque serem mais bem utilizados. Na prática, é mais rápido e tem mais autonomia, comprovadamente.

Nos testes do Canaltech, o 0 a 100 km/h foi de 4,5 segundos, 0,4s a menos do que o XC40. Já a autonomia oficial é de 440km, 20km a mais do que o SUV tradicional. Entretanto, ao rodar com ele, a sensação era ainda melhor do que o esperado.

O Volvo C40 tem dois motores elétrico que, somados, dão 408cv de potência (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Por seu formato, o C40 Recharge “corta” o ar, principalmente na estrada. Na cidade, por sua vez, as melhorias são sentidas quando enfrentamos a buraqueira das nossas ruas. Tudo é mais bem absorvido pelo SUV coupé.

Entretanto, nem tudo são flores.

Muito embora siga sendo confortável, o novo carro da Volvo foi prejudicado no espaço para a cabeça dos ocupantes de trás. O caimento coupé incomoda um pouco a situação para quem tem mais de 1,80m, mesmo com o teto solar panorâmico dando uma sensação de amplitude maior.

Rebatimento dos encostos foi uma das soluções para ajudar com a visibilidade interna (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Além disso, a visibilidade do vidro traseiro foi prejudicada, fazendo com que os sensores do carro fossem essenciais para garantir uma condução agradável e sem sustos.

Mesmo assim, o Volvo C40 Recharge pode atender uma família sem maiores problemas, já que conta com conforto e comodidade de sobra. Isso sem falar no desempenho e ótima autonomia, que são essenciais para carros elétricos.

Carregamento segue o vilão — mas nem tanto

Ter um carro elétrico não é tão simples, mesmo em São Paulo. Mas se você se programar bem, é possível manter sempre a bateria do seu C40 Recharge carregada, já que a oferta de estações de recarga — principalmente da Volvo — está cada vez maior.

"A carroceria coupé do Volvo C40 Recharge não trouxe melhorias apenas estéticas, mas também de comportamento"

— Felipe Ribeiro

Design e Acabamento

Além de todas as suas valências tecnológicas, o Volvo C40 Recharge é um deleite quando pensamos em design. A montadora sueca caprichou demais nesse desenho, que tornou o SUV coupé um dos mais atraentes carros do mercado nacional, rivalizando com modelos igualmente lindos, como o VW Nivus.

As lanternas que preenchem o contorno do porta-malas e se unem com as luzes de freio se acendem de modo elegante e quase sempre impactante. Foram várias as vezes em que apertamos o botão de destravar o carro só para ver esse movimento.

Traseira do Volvo C40 é linda e deixou o carro mais atraente (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Na dianteira, mudanças sutis em relação ao XC40, com a principal delas sendo o novo farol, que agora conta com tecnologia semelhante à IQ.Light, da Volkswagen. Agora, em vez de lançar o feixe de luz conforme o volante, a luz preenche todo o vazio à sua frente.

Em termos de acabamento, tudo segue o padrão luxuoso da marca europeia, com pequenas mudanças. O painel e as portas dianteiras agora contam com saídas de luz em LED, dando um ar mais aconchegante.

O já citado teto panorâmico, por sua vez, tem tecnologia que impede a entrada de raios UV e de luz excessiva, compensando a falta da cortina protetora. Solução inteligente e, claro, bonita para a cabine.

Cabine segue com acabamento impecável (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Concorrentes

Apesar de ser um carro elétrico, o Volvo C40 pode ter diversos concorrentes em sua faixa de preço, como o BMW X3 e o Mercedes-Benz GLC, que custam entre R$ 400 mil e R$ 420 mil. É possível, claro, também considerar modelos como o Chevrolet Bolt e o Nissan Leaf como rivais, mas eles custam menos do que o SUV sueco — entre R$ 300 mil e R$ 350 mil.

Volvo C40 Recharge: Vale a pena?

A resposta é muito óbvia: claro que vale. Mesmo com algumas mazelas causadas pela carroceria coupé, essa nova roupagem dá ao SUV elétrico mais desempenho e autonomia, além de ser muito mais bonito do que o irmão mais velho.

Ajustes de dirigibilidade e suspensão também são pontos fortes do SUV, que honra a fama dos carros da Volvo muito bem.

O Volvo C40 Recharge pode ser encontrado em todo o Brasil por R$ 419.950.

No Canaltech, o Volvo C40 Recharge foi avaliado graças a uma unidade gentilmente cedida pela Volvo Cars Brasil.