Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

5 motivos para NÃO usar o Twitter

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 08 de Julho de 2023 às 12h00

Link copiado!

Felipe Freitas/Canaltech
Felipe Freitas/Canaltech
Tudo sobre Twitter

Mesmo sendo uma das redes sociais ativas mais antigas, o Twitter acumula muitos problemas. A plataforma é centro de polêmicas capazes de interferir até em pessoas que não usam a rede e, em 2022, começou a viver importante crise após ser adquirida por Elon Musk.

5 motivos para NÃO usar o Twitter

Se você está na dúvida se deve ou não embarcar na rede, abaixo você confere quatro motivos para NÃO usar o Twitter.

Continua após a publicidade

5. Moderação de conteúdo capenga

O Twitter nunca foi conhecido por ter uma moderação de conteúdo infalível, mas isso ficou ainda pior após a onda de demissões de Elon Musk. O bilionário tem uma visão acerca de liberdade de expressão que, para muitos, é permissiva para assédio, discurso de ódio e desinformação.

O próprio Elon Musk já tentou explicar sua perspectiva no Twitter, antes mesmo de se tornar dono do app. "Por 'liberdade de expressão', quero dizer simplesmente aquilo que está de acordo com a lei. Sou contra a censura que vai muito além da lei. Portanto, ir além da lei é contrário à vontade do povo", explicou.

Continua após a publicidade

Contudo, o bilionário não especifica qual legislação se refere quando menciona ações que estão "de acordo com a lei" — e sendo o Twitter uma plataforma internacional, isso se torna um problema. Além disso, vale mencionar que a rede abandonou o código europeu contra desinformação.

4. À mercê de Elon Musk

Desde a aquisição de Elon Musk, as coisas estão estranhas para o Twitter. O novo dono da plataforma tomou uma série de decisões polêmicas e adotou um modelo de negócios que favorece assinantes do Twitter Blue — e nem todo mundo está disposto a desembolsar até R$ 60 pelo serviço.

Continua após a publicidade

Sob a nova gestão, recursos são lançados praticamente "do nada", sem período de testes restritos com uma parcela pequena do público. O maior exemplo disso foi a liberação do Twitter Blue com o selo de verificado, o que gerou uma avalanche de fakes que tomou a rede, mas também é possível citar a proibição de links para concorrentes (decisão revertida em menos de um dia).

Algumas funções novas interferem na dinâmica original da plataforma, cuja proposta é compartilhamento de pensamentos rápidos, fazendo do Twitter um site com menos personalidade do que antes.

3. Anúncios direto no seu feed

Anúncios existem em praticamente todas as redes sociais, mas a frequência com que eles aparecem no Twitter desde a chegada de Elon Musk parece incomodar os usuários. A plataforma mostra anúncios no feed junto a publicações tradicionais, por vezes atraindo sua atenção ao não perceber o selo “Patrocinado” no canto do tuíte pago.

Continua após a publicidade

É impossível afirmar que a quantidade de anúncios aumentou depois da aquisição do dono da Tesla, mas é fato que a plataforma precisou trabalhar para manter os anunciantes que restaram após a crise inicial. E você bloquear marcas em seu Twitter pode não ser a solução ideal, já que isso aparentemente pode causar a suspensão da conta.

2. Conteúdo irrelevante

A aba “Para você” do Twitter é um emaranhado de publicações entregues pelo algoritmo da plataforma, mas ele nem sempre acerta. Além de ser uma cópia descarada do TikTok, o algoritmo parece não ser tão bem calibrado: é recorrente encontrar reclamações de usuários sobre o conteúdo recomendado.

Continua após a publicidade

A consequência de o algoritmo não ser tão calibrado é um excesso de posts inúteis aparecendo no seu feed — e alguns deles podem até chatear você. De certa forma, isso também favorece o app, já que conteúdo odioso ou potencialmente desrespeitoso tem grande potencial de viralizar.

Vale ressaltar também que, no futuro, somente posts de contas pagantes serão recomendadas pelo algoritmo.

1. Limite de visualização de tuítes

Continua após a publicidade

Desde julho de 2023, o Twitter limita a quantidade de tuítes que você pode ver por dia — quem não paga pode ver 800 tuítes apenas no intervalo de 24 horas. Segundo a empresa, a restrição foi aplicada para “garantir a autenticidade dos usuários” e evitar que a plataforma fosse utilizada para treinar modelos de inteligência artificial.

Se você usa o Twitter poucas vezes ao dia e mal navega pelo feed, o limite de 800 posts pode não incomodar. Contudo, a restrição é um grande problema para quem usa o Twitter com mais frequência ou até a trabalho — que é o caso de jornalistas e criadores de conteúdo, por exemplo.

Embora a justificativa do bloqueio seja legítima — afinal, o scraping (coleta de dados) de redes sociais realmente é um problema —, a solução impacta negativamente a experiência de todos os usuários. Além disso, há quem diga que a restrição seja apenas para empurrar a comunidade para assinar o Twitter Blue.

Continua após a publicidade

Nem tudo é ruim

Não é à toa que o Twitter está vivo há quase 20 anos: a plataforma se tornou um centro para milhões de pessoas trocarem opiniões, experiências e consumirem conteúdo. Além das características ruins, você pode conferir cinco motivos para USAR o Twitter.