Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Samsung afirma que Exynos 2400 terá "melhor GPU que concorrentes"

Por| Editado por Wallace Moté | 26 de Outubro de 2023 às 17h05

Link copiado!

Samsung
Samsung
Tudo sobre Samsung

A Samsung mostrou confiança em seu novo chipset Exynos 2400 ao afirmar que a plataforma "vai se sair bem por ter uma performance de GPU melhor que os concorrentes". Confirmado no início do mês, o processador que deve equipar parte da família Galaxy S24 chamou atenção por trazer uma CPU de 10 núcleos e gráficos Xclipse 940, baseados na arquitetura RDNA 3 da AMD. Apesar disso, a gigante está ciente que a competição será acirrada.

O Exynos 2400 foi anunciado de forma tímida no início de outubro, durante evento focado na divisão de semicondutores da sul-coreana, a Samsung System LSI, e destacou-se pelas especificações robustas e promessas ousadas da marca. A plataforma contará com CPU de 10 núcleos, configuração usada pela primeira vez em muito tempo em um chip para celulares, e GPU Xclipse 940, munida da mesma arquitetura RDNA 3 das placas Radeon RX 7000.

Com a combinação, a Samsung promete "CPU 70% melhor e 14,7 vezes maior performance de Inteligência Artificial" em comparação ao Exynos 2200 do Galaxy S22, último chip premium proprietário lançado pela fabricante. A gigante voltou a dar destaque ao componente nesta quinta-feira (26), em coletiva de imprensa realizada em novo evento de hardware, garantindo que o Exynos 2400 será competitivo e mostrando grande confiança na Xclipse 940.

Continua após a publicidade

Segundo o presidente da System LSI, Park Yong-in, a novidade "se sairá bem porque tem uma GPU melhor que os concorrentes", fazendo referência às rivais Apple, MediaTek e Qualcomm. A afirmação é corajosa não apenas pelos resultados impressionantes que os chips de outras marcas têm apresentado, com destaque especial para o Snapdragon 8 Gen 3, mas também pelos números abaixo do esperado que observamos com a Xclipse 920 do Exynos 2200, que utilizava arquitetura RDNA 2.

Na época, havia muito euforia em torno da parceria entre AMD e Samsung, considerando as placas poderosas que o time vermelho disponibiliza para desktops, notebooks e até consoles portáteis. No entanto, por problemas sérios nos processos de fabricação, o nível de performance gráfica entregue não correspondeu às expectativas, ficando notavelmente abaixo da Adreno 730 do Snapdragon 8 Gen 1, chip da Qualcomm lançado no mesmo período.

A companhia terá que provar que os dois anos de espera por um novo Exynos, além dos investimentos pesados em melhorar as tecnologias de fabricação, foram suficientes para o desenvolvimento de uma plataforma capaz de assumir a liderança de desempenho. Como boa notícia, a Samsung está ciente do enorme desafio que tem pela frente — Yong-in mostrou certa cautela ao dizer que os próximos anos "não serão fáceis" para o mundo dos semicondutores.

Exynos 2500 será feito em 3 nm

Outro ponto interessante revelado pelo presidente da System LSI é que o sucessor do Exynos 2400 — conhecido no momento como Exynos 2500, ainda que a companhia não tenha confirmado o nome — será fabricado usando a litografia de 3 nm da Samsung. A tecnologia de 3 nm da empresa foi lançada em julho do ano passado, mas praticamente não foi utilizada, tendo sido empregada apenas em chips de criptomineração.

Seu maior diferencial é a adoção de um novo tipo de transistor, a estrutura que compõem processadores responsável por permitir ou barrar a passagem de corrente elétrica, gerando os números que resultam nos cálculos feitos pelo chip. O processo substitui o atual FinFET (cujo nome deriva do formato que lembra uma aleta) para o novo GAAFET (Gate All-Around), em que os quatro lados da passagem da corrente tocam os portões de comunicação. Na prática, isso garantiria maior eficiência energética, menor consumo e mais velocidade.

Continua após a publicidade

Não se sabe o quão boa a litografia de 3 nm da Samsung é, mas rumores indicam que, pela primeira vez em anos, a solução da gigante sul-coreana poderia ser superior aos 3 nm da rival taiwanesa TSMC, usado pela Apple no A17 Pro, o chip do iPhone 15 Pro. De toda forma, o lançamento do Exynos 2500 ainda está distante, e teremos de esperar para sabermos se as escolhas da companhia trarão bons resultados.

Fonte: Financial News (em coreano)