Revelado o 1º celular do mundo a usar o chip Exynos 1080; e não é um Samsung

Revelado o 1º celular do mundo a usar o chip Exynos 1080; e não é um Samsung

Por Rubens Eishima | 09 de Dezembro de 2020 às 13h08
Digital Chat Station/Weibo

Apresentado em novembro, o primeiro processador 5 nm da Samsung ganhou novas pistas sobre qual será o primeiro celular a utilizá-lo. Segundo o perfil Digital Chat Station, o Exynos 1080 deve chegar às lojas equipando o chinês Vivo X60, esperado ainda para este ano.

Apesar de parecer estranho ver um processador da Samsung LSI estrear em um aparelho chinês, não se trata de um fato inédito. O chip anterior ao novo intermediário, o Exynos 880, estreou em um celular da mesma fabricante, o Vivo Y70s.

Termo "flexível" se refere ao fato da tela se estender pelas laterais do aparelho (Imagem: reprodução/DCS)

O próprio anúncio do Exynos 1080 foi realizado na China, com a promessa de que equiparia um modelo da marca local. Um mês antes, outro informante (Ice Universe) já tinha adiantado o nome do modelo que estrearia o chip. De acordo com o Digital Chat Station, o Vivo X60 será apresentado no próximo dia 28.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

E a parceria entre chineses e sul-coreanos não para no processador. O Vivo X60 deve contar com uma tela fabricada pela Samsung Display — provavelmente um painel OLED — com taxa de atualização de 120 Hz e um recorte circular para a câmera de selfie (configuração bastante usada pelos celulares premium da Samsung em 2020).

Tela “edge” deve ser fornecida por outra subsidiária da Samsung (Imagem: Digital Chat Station/Weibo)

Outras informações não confirmadas do Vivo X60 incluem a inclusão de uma câmera quádrupla — possivelmente com o sistema de estabilização de imagens usado no Vivo X50 — 8 GB de memória RAM e opções de armazenamento com 128 ou 512 GB.

Negócio da China

Apesar da relação já estabelecida com os fabricantes chineses, a Samsung LSI dá sinais de que pretende ganhar território no disputado mercado. Analistas preveem que 2021 terá grandes mudanças na participação das principais marcas locais, com uma estimativa de forte queda para a Huawei.

Com presença quase nula dos celulares da Samsung no país, Xiaomi, Oppo e Vivo já se preparam para tomar mercado da atual líder, com planos ousados para aumento de produção (e consequentemente encomenda de componentes).

Linha X60 deve incluir ainda uma versão Pro (Imagem: Digital Chat Station/Weibo)

E assim como no caso dos chips Exynos 980 e 880, o 1080 oferece uma alternativa interessante para as fabricantes do país, incluindo um modem 5G — cada vez mais imprescindível no mercado chinês —, além de uma configuração equivalente ao de processadores topo de linha como o Qualcomm Snapdragon 865. O Exynos 1080 inclui quatro núcleos de alto desempenho Cortex-A78 e quatro núcleos de alta eficiência Cortex-A55, mais modernos que o rival norte-americano ou mesmo o Kirin 9000 da Huawei.

Apesar da CPU topo de linha, o posicionamento intermediário do Exynos fica claro na quantidade de núcleos para aceleração de vídeo, com 10 GPUs Mali-G78. O HiSilicon Kirin 9000, para comparação, conta com 24 núcleos da mesma geração.

O verdadeiro sucessor do Exynos 990, atual topo de linha da Samsung LSI, deve estrear mesmo no novo Galaxy S21. Conhecido como Exynos 2100, o futuro processador deve compartilhar o celular com o recém-anunciado Qualcomm Snapdragon 888 de acordo com a região em que o modelo é vendido, estratégia adotada há alguns anos pelos sul-coreanos.

Além de mais núcleos da GPU Mali-G78, o Exynos 2100 deve contar com a nova CPU ARM Cortex-X1, em uma configuração semelhante à adotada no Snapdragon 888, junto com os núcleos A78 e A55.

Fonte: Digital Chat Station

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.