Qual foi o primeiro arcade da história? 

Qual foi o primeiro arcade da história? 

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 13 de Agosto de 2021 às 09h46
twenty20photos

Antes dos consoles fazerem parte das nossas casas, em estantes da sala ou nos quartos mundo afora, jogar videogame era uma atividade que demandava sair de casa com algumas moedas no bolso para gastar em arcades.

Por muito tempo, os arcades foram sinônimo da indústria de videogames, mostrando que jogar poderia ser uma atividade acessível para população, além de rentável para empresas investirem.

E aqui cabe um Aviso Legal. Se você nasceu depois dos anos 2000 ou tem idade para chamar outras pessoas de cringe, arcade é como foram nomeadas as máquinas que rodam um único jogo e possuem um controle e uma tela integrada. Essas máquinas ficavam em grandes espaços dedicados para eles, chamados de fliperamas e podiam ser jogadas após uma ficha ser inserida.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Retrovolt Arcade, Calimesa, EUA em 2017 (Imagem: Arcade Perfect/Wikimedia Commons)

O primeiro de muitos 

Entre os sucessos estrondosos de Street Fighter II, em 1991, e de Space Invaders, em 1978, o primeiro arcade chegou um pouco antes. O Livro dos Recordes reconhece o Galaxy Game como o primeiro arcade com fichas da história.

Duas unidades de Galaxy Game são expostas em um museu dos Estados Unidos (Imagem: Reprodução/Tom Purves/Wikimedia Commons)

A máquina foi criada em 1° de setembro de 1971 na Universidade de Stanford na Califórnia por Bill Pitts e Hugh Tuck.

Em Galaxy Game, os jogadores controlavam uma nave espacial desengonçada e sem muito propósito. A máquina não tinha memória ou processador na sua construção, então não guardava recordes ou placares.

Apesar de ser reconhecido como o primeiro arcade da história, o Galaxy Game nunca fabricou muitas unidades além das duas usadas em testes na Universidade de Stanford.

Computer Space e Pong: os primeiros hit da história

Apesar de deter o recorde como o primeiro arcade da história, Galaxy Game não representa um ponto marcante para uma geração de jogadores, afinal de contas, a máquina nunca ganhou uma distribuição.

Diferente fez Pong e Computer Space, os primeiros sucessos na jornada dos arcades.

PONG (esquerda) e Computer Space (direita) foram primeiros arcades produzidos em larga escala (Imagem: Digital Game Museum/Wikimedia Commons)

O Computer Space foi lançado pela dupla fundadora da Atari, Nolan Bushnell e Ted Dabney, em novembro de 1971. O arcade era um clone de Spacewar!, game de controle de nave para computadores da época.

O Computer Space vendeu cerca de 1,5 mil unidades, sendo superado um ano mais tarde por Pong.

Pong se tornou o primeiro sucesso comercial sólido da história dos arcades operados por fichas. Desenvolvido pela Atari, o jogo vendeu mais de 35 mil máquinas, substituindo muitos dos jogos mecânicos de Pinball que tomavam espaço nos fliperamas.

Exemplo de máquina mecânica de Pinball (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Pong simulava uma partida de tênis, em que dois jogadores competem para não deixar a bola cair em seu campo. A velocidade da bola vai aumentando à medida que é rebatida pelos competidores.

Jogos similares existiam para computadores da época, mas eram tão caros que não trilharam o mesmo caminho de Pong, que era diversão garantida com uma ficha.

Com Pong, mais de 15 companhias começaram a produzir dezenas de arcades, entre 1972 e 1984.

O primeiro arcade desenvolvido por uma mulher 

O livro dos recordes reconheceu Centipede como o primeiro arcade desenvolvido por uma mulher. A máquina foi lançada em 1981, 10 anos depois da estreia do Computer Space.

Dona Bailey é a criadora do Centipede, lançado pela Atari. Na época em que foi designada a programar o arcade, Bailey era a única engenheira de software mulher empregada pela empresa.

Centipede (Imagem: Rob Boudon/Wikimedia Commons)

Após iniciar sua carreira na indústria como programadora na General Motors, Bailey chegou a Atari disposta a revolucionar a prematura indústria dos videogames que ganhava força com os arcades.

Centipede tornou-se o segundo arcade da Atari que mais vendeu na era das máquinas a ficha, isso graças ao apelo que o jogo ganhou com as jogadoras.

O game foi projetado para atrair um público amplo, incluindo as mulheres e não apenas jogadores do sexo masculino. As suas cores pastéis e brilhantes, além da jogabilidade que também incluía boas porções de estratégia, fez de Centipede o sucesso que ele se tornou.

Fonte: Superinteressante, Guinnes World Records, MPA Musement, Seletyn

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.