Netflix | Por que investir em jogos é ótima aposta para a empresa

Netflix | Por que investir em jogos é ótima aposta para a empresa

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 24 de Agosto de 2021 às 11h06
(Imagem: Reprodução/Sayan Ghosh/Unsplash)

Em 2019, o co-fundador e CEO da Netflix, Reed Hastings, declarou que Fortnite era um dos grandes concorrentes do serviço de streaming. De fato, os jogos eletrônicos se tornaram nos últimos anos um pilar da concorrida indústria de entretenimento, abocanhando não somente receita, como tempo de tela de empresas como a Netflix.

A gigante vermelha possui cerca de 210 milhões de assinantes em todo o mundo, que gastam aproximadamente 3 horas por dia, em média, na plataforma. Em contrapartida, uma não ignorável parcela de 2,8 bilhões de pessoas usam até 2 horas do dia na frente de um videogame.

Imagem: Divulgação/Paula Fróes/Governo da Bahia

Como diz o velho ditado, se não pode com eles, junte-se a eles. Visando expandir o mercado consumidor e enfrentar novos concorrentes com a chegada da HBO Max e Disney+, a Netflix anunciou em uma reunião para acionistas que, em 2022, vai incluir jogos mobile sem custo extra na assinatura.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Não sabemos quais serão os tipos de games oferecidos ou como eles serão apresentados na plataforma. O movimento, no entanto, não foge de uma diversificação que a gigante do streaming gosta de fazer.

A Netflix nasceu em 2007 como distribuidora e locadora de DVDs. O modelo de negócios evoluiu ao longo dos anos para o setor de streaming e provavelmente continuará a evoluir. A aposta no mercado de jogos é uma saída para novas frentes contra a concorrência. O grande número de jogadores em todo mundo é um mercado em potencial para o crescimento de assinantes da Netflix.

No começo, Netflix alugava DVDs que eram enviados pelo correio (Imagem: Reprodução/Wikimedia)

O que esperar dos jogos na Netflix?

Em conversa com o Canaltech por e-mail, João Paulo Veiga, porta-voz da etermax, empresa responsável por títulos multiplataforma como Perguntados, se mostrou otimista com a chegada da Netflix como uma plataforma para jogos online.

“Um novo canal de distribuição é sempre interessante para desenvolvedores. Isso significa que podemos atingir diferentes públicos”, relatou.

João Paulo Veiga, porta-voz da etermax (Imagem: Divulgação)

Perguntados está disponível para celular, Google Assistant, Amazon Alexa, Apple Watch, Twitch, filtros de realidade aumentada do Instagram, como série animada, além de ser vendido como jogo de tabuleiro, cartas, livros e revistas.

Questionado que tipo de garantia a Netflix precisa oferecer para atrair não só empresas que produzem para plataformas múltiplas, mas outros estúdios de jogos, Veiga disse: “Seguimos os usuários, não importa onde eles gastem tempo e se divirtam. Estamos abertos para considerar a Netflix como um novo canal já que nosso universo de jogos está sempre expandindo e evoluindo”, disse.

Segundo Veiga, estúdios devem se interessar pela incursão da Netflix pelo mesmo motivo que a empresa resolveu entrar no mercado: novos usuários. “Quanto mais amplo for o catálogo, menor será a probabilidade de as pessoas deixarem a plataforma. Para desenvolvedores de jogos, um novo canal de distribuição é sempre interessante. Isso significa que podemos alcançar usuários que não alcançamos antes. No entanto, ainda não sabemos qual será a oferta de negócios da Netflix para estúdios de jogos, então temos que esperar para ver”, completou.

Experiência da Netflix com jogos

Informações iniciais dão conta que a Netflix deve apostar em jogos baseados em séries e produções da plataforma desenvolvidos por outros estúdios. Se concretizado, o passo será mais um de uma jornada já em andamento de aproximação do serviço com o mercado de jogos.

A Netflix licenciou a série Stranger Things para a desenvolvedora BonusXP, que lançou três jogos inspirados nas temporadas da história sobre o mundo invertido para consoles e PC.

Outro título do catálogo do serviço que ganhou seu próprio jogo nos videogames foi O Cristal Encantado: A Era da Resistência.

O Cristal Encantado Tático: A Era da Resistência é jogo tático inspirado em produção de mesmo nome (Imagem: Divulgação)

Diretamente pelo player do serviço, a Netflix ainda experimentou a gamificação de algumas das suas séries. Black Mirror: Bandersnatch e Kimmy Schmidt versus the Reverend são produções com conteúdo interativo, que permitem ao espectador tomar as rédias e escolher quais caminhos os personagens irão seguir com o controle remoto.

As experiências, similares a de jogos narrativos como Life is Strange, estão disponíveis no catálogo e podem indicar um possível caminho da incursão da Netflix no mercado de games.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.