Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Tem algo de muito estranho com a estreia de As Marvels

Por| Editado por Durval Ramos | 25 de Outubro de 2023 às 14h00

Link copiado!

Reprodução/Marvel Studios
Reprodução/Marvel Studios
Tudo sobre Marvel

Desde os tempos mais primórdios do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês), cada lançamento de filme ou série da Marvel era cercado de um marketing agressivo, alimentando um hype que já era muito alto. Só que algo parece ter mudado, tanto no público quanto no próprio estúdio. Era algo que já era perceptível em Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania e que se torna ainda mais evidente com o vindouro As Marvels.

O filme estreia no dia 9 de novembro nos cinemas e, mesmo com um lançamento relativamente próximo, o seu marketing parece ser quase inexistente, com cenas e TV spots divulgados sem muito alarde. O público parece também não estar nem aí para a estreia do filme que, até onde pudemos observar, pode ser divertido como outras produções do Marvel Studios. O que está acontecendo?

Continua após a publicidade

Seria falta de boa vontade do público com o MCU?

Vamos ser bastante sinceros ao falar que, graças à enxurrada de séries e filmes nos últimos anos, a ideia do MCU está um pouco mais fraca. Se, até o lançamento de Vingadores: Ultimato, Marvel era talvez a marca mais forte dentro de Hollywood, hoje em dia ela é apenas mais uma entre várias.

Isso pode ser reflexo de uma estratégia que passou a obrigar os espectadores a acompanhar séries além de filmes para entender a história, ou o planejamento de uma nova grande saga que, até o momento, parece não ter engrenado como deveria. O próprio CEO da Disney, Bob Iger, concorda com isso, destacando o quanto a saturação da marca parece ter enfraquecido os títulos relacionados aos super-heróis da Marvel.

A realidade é que, tirando alguns projetos bem específicos, como Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa, o universo cinematográfico da Marvel parece ter mesmo perdido um pouco de seu fôlego. A estreia de suas séries foi forte, com Wandavision e Loki, mas, aos poucos, uma parcela bem barulhenta da internet resolveu reclamar da escolha de alguns projetos e aquela sensação de um filme ou série da Marvel ser imperdível foi se perdendo.

Junte isso às expectativas sempre malucas que o público passou a ter de cada projeto da Marvel, graças a "vazamentos" de insiders que caçam cliques e visibilidade falando exatamente aquilo que os fãs querem ouvir. Essa expectativa exagerada acabou por fazer com que muita gente se decepcionasse com escolhas em produções como Wandavision, Doutor Estranho e o Multiverso da Loucura, simplesmente por eles não entregarem aquilo que nunca prometeram.

Ou seria má vontade com As Marvels?

Na época do lançamento de Capitã Marvel, Brie Larson (O Quarto de Jack) ganhou a antipatia de uma parcela bem chiliquenta da internet por falar o quanto a personagem era poderosa. Ela não falou nada que qualquer outro ator não teria falado de seu personagem na posição em que estava, mas esse pessoal resolveu odiar a atriz.

Continua após a publicidade

Apesar de Capitã Marvel ter ido bem nas bilheterias mesmo com essa parcela barulhenta do público, qualquer participação da personagem e de Brie Larson é vista como algo ruim por esse pessoal. Isso acabou respingando em Ms. Marvel, série da Disney+ que apresentou ao mundo live action Kamala Khan, uma nova heroína para o MCU.

O fato de As Marvels trazer Carol Danvers e Kamala, ao lado de Monica Rambeau, em um filme liderado por um elenco feminino, já faria uma parcela podre da internet ter vários problemas com o longa simplesmente por existir.

Porém, até mesmo esse barulho parece pequeno, para não falar inexistente. O filme está prestes a estrear e ninguém está falando dele, nem ao mesmo para reclamar, o que considerando como é a internet, é algo bastante estranho.

Continua após a publicidade

Estúdio não parece estar botando muita fé

O que nos leva para o Marvel Studios, que é responsável pela adaptação. A divulgação de As Marvels está bem abaixo do esperado de filmes do estúdio, com cenas divulgadas de qualquer jeito, pôsteres lançados sem alarde e trailers que parecem ter sido criados para serem compartilhados apenas no Instagram ou TikTok.

Continua após a publicidade

Recentemente, foi revelado que o embargo para comentários sobre o filme em redes sociais acaba no dia 7 de novembro, enquanto reviews só poderão ser publicados no dia 8 de novembro, um dia antes da estreia dele nos cinemas brasileiros.

Geralmente isso acontece com filmes que trazem muitas surpresas, então o estúdio tenta segurar qualquer vazamento até o último momento, como aconteceu com Vingadores: Ultimato, ou não existe muita esperança de que ele será elogiado, evitando que críticas prejudiquem a venda de ingressos para o fim de semana de estreia.

Outro fato que parece ter deixado o Marvel Studios desconfiado foi a recepção que Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania recebeu da crítica e público. Joanna Robinson, autora do livro MCU: The Reign of Marvel Studios, que conta a ascensão da franquia nos cinemas, participou do podcast The Watch e comentou o que fontes dentro do estúdio contaram sobre o filme.

Continua após a publicidade

Ela revelou que a Marvel sabe o que está acontecendo com a sua marca, mas que os executivos ficaram chocados com a recepção de Quantumania, já que eles acreditavam que todos adorariam a trama.

Talvez por conta disso, além das críticas a produções recentes, como Invasão Secreta, fez com que o estúdio optasse em falar o menos possível de As Marvels enquanto tenta se reorganizar.

O fato de produções estarem sendo interrompidas na metade e sendo descartadas para começar do zero, como a série do Demolidor, mostra que o Marvel Studios se encontra em um momento crítico e decisivo para o seu futuro. As Marvels pode acabar sendo apenas uma vítima desse momento.

Continua após a publicidade

Saberemos mesmo em breve, com a estreia do filme, mas que está tudo muito esquisito em torno dele, isso está. As Marvels estreia nos cinemas de todo o Brasil no dia 9 de novembro.