Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Xiaomi lança Redmi Note 12 no Brasil e fala sobre evolução da marca

Por| 20 de Abril de 2023 às 13h00

Link copiado!

Ivo Meneghel Jr/Canaltech
Ivo Meneghel Jr/Canaltech
Redmi Note 12 Pro

A Xiaomi anunciou nesta quinta-feira (20) a chegada da linha Redmi Note 12 ao Brasil, e aproveitou o evento para conversar com o Canaltech sobre os diferenciais dos produtos e também sobre a evolução da marca no país nestes quase quatro anos desde seu retorno ao Brasil em maio de 2019. Diferente do que acontece em alguns países, a série será composta nesse primeiro momento por apenas três modelos — Redmi Note 12 4G, Redmi Note 12 e Redmi Note 12 Pro —, deixando de fora o Redmi Note 12 Pro Plus e sua câmera de 200 MP.

Para falar sobre as novidades conversamos com Luciano Neto, Head da Operação Xiaomi Brasil, e Thiago Araripe, Gerente de Marketing da Xiaomi Brasil, onde tivemos mais detalhes sobre o projeto dos dispositivos, processo de fabricação e ideia da marca por trás dos lançamentos. Também aproveitamos para relembrar um pouco da história da Xiaomi no país, e falar sobre o novo foco da empresa em se comunicar melhor com os fãs — inclusive com aqueles que nem sabem ainda que são fãs.

Redmi Note 12 4G

Continua após a publicidade

Modelo mais modesto da linha, o Redmi Note 12 4G foca em usuários que ainda não se empolgaram com o 5G, trazendo especificações interessantes para o nicho intermediário como o novo chipset Snapdragon 685 fabricado em 6 nm, tela Super AMOLED com taxa de atualização de 120 Hz e câmera principal de 50 MP.

O design é muito similar ao que temos no restante da linha, com grande módulo de câmeras retangular no canto superior esquerdo do painel traseiro, todos os botões localizados na lateral direita e tela de bordas finas com furo centralizado no topo para a câmera de selfies. Aqui, porém, temos um acabamento mais plano em todo o aparelho, enquanto sua versão 5G aposta em curvaturas nas laterais e em seu painel posterior.

Assim como acontece em toda a linha Redmi Note 12, temos tela de 6,67 polegadas, bateria de 5.000 mAh — com recarga de 33 W, como seu irmão 5G —, certificação IP53 de proteção contra respingos d'água, MIUI 14 rodando de fábrica, leitor de digitais integrado ao botão de energia na lateral e duas câmeras auxiliares na parte traseira, sendo uma ultrawide de 8 MP e uma macro de 2 MP. A câmera frontal tem 13 MP.

Continua após a publicidade

Redmi Note 12 5G

Muito do que foi dito sobre o Redmi Note 12 4G se aplica ao modelo 5G. Temos mesmas tela, bateria e câmeras frontal, ultrawide e macro. Porém, enquanto o modelo mais barato chega com chipset limitado às redes móveis de quarta geração, aqui temos o Snapdragon 4 Gen 1, que já suporta redes 5G e faz parte da "nova fase" da Qualcomm com nomenclatura modificada.

Curiosamente, aqui sai o sensor principal de 50 MP e entra um de 48 MP, provavelmente para equilibrar os custos e oferecer um valor final mais atrativo. Além disso, enquanto o Redmi Note 12 4G chega apenas em versão de 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, a versão 5G terá uma opção a mais, estando disponível também com 8 GB de RAM e 256 GB de espaço para aplicativos, fotos e vídeos — o recurso de RAM virtual também é aprimorado, com 3 GB extras na versão de 128 GB e 5 GB a mais na de 256 GB.

Continua após a publicidade

Redmi Note 12 Pro

Fechando a linha — ao menos no Brasil, por enquanto —, temos o Redmi Note 12 Pro, que se destaca por trazer uma tela mais completa, câmera principal "de flagship", câmera frontal melhor, recarga mais veloz e chipset mais potente que troca a Qualcomm pela MediaTek.

A tela segue sendo uma AMOLED de 6,67 polegadas, mas aqui chega com qualidade superior ao oferecer profundidade de cor de 10-bit para reprodução de mais de 1 bilhão de cores, taxa de atualização variável — de 30 a 120 Hz, dependendo do conteúdo exibido — e compatibilidade com HDR10+ e Dolby Vision. A Xiaomi também destaca a tecnologia Flow AMOLED, que permite bordas ainda mais finas nas laterais e no furo da câmera frontal.

Continua após a publicidade

A câmera principal traz sensor Sony IMX766 — mesmo do Xiaomi 12, Xiaomi 12X, Civi 2 e Xiaomi 13 Lite — com estabilização óptica de imagens (OIS) para melhor desempenho noturno e várias opções de filtros para fotos e vídeos, enquanto a câmera frontal tem 16 MP.

A plataforma usada aqui é o Dimensity 1080 da MediaTek, que nos testes feitos pelo Canaltech se mostrou uma ótima opção para a faixa intermediária, conseguindo levar com folga as tarefas do dia a dia e até rodar alguns jogos sem engasgos ou aquecimento. Ele chega ao Brasil em em versões com 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento ou 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno, também contando com até mais 3 GB ou 5 GB de RAM virtual em momentos de maior necessidade, respectivamente.

Por fim, sua recarga é a mais potente do trio, chegando a 67 W já com carregador incluso na caixa, e ele também é o único com acabamento em vidro na traseira e sistema de som estéreo, trazendo otimização Dolby Atmos para maior imersão ao assistir vídeos.

Xiaomi no Brasil

Continua após a publicidade

Durante nosso papo com Luciano Neto e Thiago Araripe, comentamos também sobre a mudança de postura da Xiaomi no país desde sua volta ao Brasil em maio de 2019. Após um começo tímido com poucos modelos e foco maior em ecossistema, a empresa conseguiu seguir avançando com suas lojas físicas e distribuição a nível nacional por parcerias no varejo, "levando a palavra" da Xiaomi para cada vez mais mi fãs em todo o país.

Luciano afirma que a grande virada de chave aconteceu em 2022 quando a marca decidiu mudar sua comunicação e focar mais em diferenciais dos produtos e experiência de uso do que nas especificações em si — ou seja, falando o que as pessoas de fato querem saber. Além disso, ele celebrou a parceria firmada com a Polishop, onde itens como liquidificador, air fryer e aspirador robô da Xiaomi são vendidos a pessoas que muitas vezes sequer conheciam a marca até então.

Os produtos ainda continuam sendo produzidos fora do Brasil e importados, mas passam por todos os testes e certificações necessários para garantir pleno funcionamento no país, indo desde adaptação em projetos de eletrodomésticos até uso de frequências de 4G e 5G plenamente compatíveis com as bandas brasileiras em celulares.

Continua após a publicidade

Ainda sobre esse ponto, Luciano reforçou a importância da compra de produtos homologados por parte dos consumidores — mesmo que eles sejam mais caros do que os encontrados no chamado mercado cinza, ou seja, importados sem qualquer adaptação e vendidos em lojas físicas e marketplaces nacionais. Ele lembra que os problemas vão muito além da não arrecadação de impostos, podendo gerar prejuízos como danos à rede elétrica, aquecimento pelo uso de adaptadores de tomada com diferentes padrões ou falta de cobertura de rede.

Segundo Luciano, a Xiaomi vem trabalhando junto a parceiros no varejo para oferecer seus produtos em cada vez mais locais de forma oficial, o que por consequência ajuda na questão do preço e atrai cada vez mais consumidores para o "lado certo". Ele também lembra que o governo vem apertando o cerco nas importações ilegais, o que deve reduzir a presença dos produtos da Xiaomi no mercado paralelo.

Perguntado sobre a ausência do Redmi Note 12 Pro Plus no atual lançamento, o head da operação Xiaomi no Brasil afirmou se tratar de uma organização de portfólio, já que o aparelho acabaria ficando perto demais do Xiaomi 12 Lite, que atualmente é o segundo mais vendido da marca no país. Com isso, podemos ter que esperar mais um pouco para ver o modelo com câmera de 200 MP em nosso país.

Luciano reforça ainda o cuidado da Xiaomi em otimizar todas as etapas da produção para entregar o melhor custo-benefício ao consumidor final, algo que se reflete até mesmo no projeto dos produtos, com visual similar para reuso de aparelhos de teste, bandeja de acomodação na caixa de venda e muito mais. Thiago Araripe faz coro, e lembra de pontos do projeto usados para balancear os custos, como a presença da expansão via micro SD apenas no Redmi Note 12 4G e 12 5G, algo ausente na versão Pro.

Continua após a publicidade

Por fim, perguntado sobre os próximos passos da marca, Luciano Neto afirmou que novos investimentos serão feitos ao longo dos próximos meses, especialmente para ampliar as linhas de cozinha (air fryers, liquidificadores, entre outros) e itens para cuidados de PET, incluindo sempre produtos com diferenciais interessantes para o público.

"Para os próximos meses os fãs da Xiaomi podem esperar que a gente aumente as linhas de cozinha e PET (comedouro e bebedouro inteligente, por exemplo). Também vamos aumentar nossa presença regional pelo país, inclusive com lojas. Queremos que todo mundo conheça a marca, e tenha a segurança de que a Xiaomi está por perto e não é algo passageiro, é realmente de longo prazo." — Luciano Neto, Head da Operação Xiaomi Brasil

Caravana Redmi Note 12

Continua após a publicidade

Com o lançamento da linha Redmi Note 12 no Brasil a Xiaomi decidiu fazer algo diferente, e lançou a "caravana Redmi Note 12". A proposta visa celebrar com os fãs da marca esse novo momento da empresa, levando os produtos e experiência diversas a São Paulo, Curitiba, Belo Horizonte e Recife ao longo do mês de maio.

Será visto um evento em cada cidade, com uma "mini pista de skate", brindes, sorteios e promoções, além é claro de ações para divulgar os diferenciais da linha Redmi Note 12. De acordo com Thiago Araripe, o feito é inédito no país, e faz parte da nova comunicação da Xiaomi no Brasil com maior foco em seus fãs, incluindo aqueles de locais onde a marca ainda não conseguiu abrir um ponto físico de venda, como Belo Horizonte.

"Como esse produto é muito especial e estamos trabalhando o slogan "Celebre a vida", a gente queria criar algo especial para o Brasil que não fosse só uma live de lançamento e tchau, acabou. A gente queria criar algo mais próximo do brasileiro e fazer algo inédito. Então nós estamos criando a Caravana Redmi Note 12. Nós vamos para quatro capitais do Brasil, com uma van toda envelopada, vamos parar em locais legais de cada cidade, vamos abrir uma cenografia, uma atração, um palco, tem até pista de skate móvel e outras atrações mais características de cada cidade. Tudo isso para realmente trazer o Redmi Note 12, a experiência Xiaomi, para as pessoas dessa cidade. Na primeira semana de maio estamos em São Paulo, no Vale do Anhangabaú, evento gratuito e acessível para todo mundo, é só chegar, vai ter brinde, sorteio, um monte de coisa. E vamos até atingir cidades onde a gente nunca esteve, como Belo Horizonte. A Xiaomi nunca fez nada físico em BH, e somos muito cobrados por isso, o povo mineiro adora da Xiaomi, então é uma forma da gente abraçar esse povo e mostrar que apesar de ainda não ter aberto uma loja lá nós estamos com eles e sabemos deles. Então eu acho que o importante é mostrar que a ideia é ter quatro eventos totalmente voltados para o público, para os fãs da marca. Não é simplesmente lançar o produto e pronto, nós vamos apresentá-lo fisicamente." — Thiago Araripe, Gerente de Marketing da Xiaomi Brasil

Preço e disponibilidade

Continua após a publicidade

Todos os três modelos já podem ser encontrados no site oficial da Xiaomi, bem como nas lojas físicas e quiosques da marca espalhados por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Recife, Manaus e Fortaleza.

O Redmi Note 12 4G será vendido nas cores azul, verde e cinza, pelo preço sugerido de R$ 2.499,99. Como promoção especial de lançamento, ele terá seu preço reduzido para R$ 1.999,99 neste até o dia 23 de abril, e os compradores ainda levam como brinde uma mochila casual Daypack da Xiaomi.

O Redmi Note 12 5G também será vendido nas cores azul, verde e cinza. A versão de 4+128GB terá preço fixado em R$ 2.699,99, enquanto a variante com 8+256GB chega por R$ 2.999,99. Quem comprar o celular até o dia 23 de abril leva para casa como brinde um fone de ouvido Bluetooth Mi True Wireless Earphones 2 Basic.

Continua após a publicidade

Por fim, o Redmi Note 12 Pro chega ao Brasil nas cores azul, preto e branco. A opção com 6+128GB sairá por R$ 3.399,99, enquanto a com 8+256GB terá preço sugerido de R$ 3.699,99. Compradores até o dia 23 de abril ganham uma Redmi Smart Band Pro.