Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Xiaomi Mix Fold 3 estreia com nova dobradiça e câmeras Leica

Por| Editado por Wallace Moté | 14 de Agosto de 2023 às 10h44

Link copiado!

(Imagem: Divulgação/Xiaomi)
(Imagem: Divulgação/Xiaomi)

Durante seu grande evento anual de agosto, a Xiaomi apresentou nesta segunda-feira (14) o Xiaomi Mix Fold 3, terceira geração do dobrável da marca preparado para rivalizar com o Galaxy Z Fold 5. O aparelho estreia trazendo mudanças importantes em diversos departamentos, com destaque para a dobradiça retrabalhada, o processamento liderado pela versão mais potente do Snapdragon 8 Gen 2 e o sistema de câmeras desenvolvido em parceria com a Leica.

O Xiaomi Mix Fold 3 chega às lojas com processamento alinhado aos principais flagships de 2023, mas trazendo uma vantagem: o uso da versão turbinada do Snapdragon 8 Gen 2 — o mesmo presente na família Galaxy S23, ainda que obviamente não há por aqui as otimizações da variante "for Galaxy". A plataforma é acompanhada de 12 GB ou 16 GB de RAM LPDDR5X e 256 GB, 512 GB ou 1 TB de armazenamento UFS 4.0.

Continua após a publicidade

É na construção em que o lançamento conta com seu primeiro destaque, adotando uma dobradiça completamente redesenhada. A estrutura chama atenção por ir na contramão dos concorrentes ao se tornar mais complexa que a de gerações anteriores, mas há bons motivos. Além de reduzir a espessura do telefone, agora estabelecida em 5,26 mm, o mecanismo finalmente acompanha rivais ao permitir que o usuário mantenha o celular semiaberto, entre os ângulos de 45° e 135°.

Mais impressionante é que, apesar da complexidade, a Xiaomi promete que o Mix Fold 3 pode ser dobrado e desdobrado cerca de 500 mil vezes, superando todos os outros smartphones de tela flexível disponíveis atualmente — os concorrrentes prometem em média 200 mil dobras. Mais do que isso, a fabricante garante ter trabalhado para reduzir riscos de quebra em caso de quedas. Com isso em mente, a gigante chinesa ainda não conseguiu cumprir as exigências para trazer uma certificação de resistência à água ou poeira.

Nas telas, temos um display externo AMOLED de 6,56 polegadas com resolução Full HD+ de 2520 x 1080 pixels e taxa de atualização variável de 120 Hz. O painel traz vidro Gorilla Glass Victus 2, além de contar com profundidade de cor de 10-bit, HDR nos formatos HDR10+ e Dolby Vision, e um pico de brilho extremo de 2.600 nits, um dos mais altos do mercado.

Por sua vez, o display AMOLED dobrável possui 8,02 polegadas e especificações muito similares à da tela externa, incluindo resolução Full HD+ de 2160 x 1916 pixels, taxa de atualização variável de 120 Hz, profundidade de cor de 10-bit, HDR nos formatos HDR10+ e Dolby Vision, e o pico de brilho de 2.600 nits. A diferença vai para o uso de vidro ultrafino (UTG), em virtude da natureza flexível.

Outro ponto forte do dispositivo é o conjunto de câmeras, que segue a parceria da gigante com a Leica. Temos um conjunto quádruplo de lentes traseiras, composto de um sensor principal de 50 MP com foco por detecção de fase (PDAF) e estabilização óptica de imagem (OIS), um ultrawide de 13 MP com campo de visão de 120°, um telefoto padrão de 10 MP com OIS e zoom óptico de 3,2 x, e um telefoto periscópio também de 10 MP com OIS e zoom óptico de 5x. Para selfies, temos dois sensores de 20 MP, sendo um em cada tela pela primeira vez em um Mix Fold.

Na bateria, temos 4.800 mAh, que ofereceria até "1,34 dia de autonomia" segundo os testes da Xiaomi, promessa razoável considerando a eficiência comprovada do Snapdragon 8 Gen 2 e a capacidade um tanto generosa da célula de energia. O carregamento rápido atinge os 67 W, que recuperaria a carga por completo em 40 minutos, e há recarga sem fio de 50 W, números respeitáveis quando levamos em conta a espessura do dispositivo.

Continua após a publicidade

Fecham o pacote as características esperadas de um flagship moderno, incluindo conectividade 5G, Wi-Fi 7, Bluetooth 5.3, NFC, leitor de digitais integrado ao botão de energia na lateral, emissor infravermelho para controlar outros dispositivos, som estéreo de alta definição com Dolby Atmos otimizado pela Harmon Kardon, e Android 13 rodando sob a MIUI Fold 14.

Preço e disponibilidade

O Xiaomi Mix Fold 3 chega primeiro à China, com preços que partem de 8.999 yuan (~R$ 6.120) pelo modelo base de 12 GB/256 GB, e chegam a 10.999 yuan (~R$ 7.480) para a versão premium com 16 GB/1 TB.

A empresa não confirmou, mas considerando os teasers e a mudança de estratégia vista com o Xiaomi 13 Ultra, é possível que o dobrável seja lançado em breve no mercado global. Por outro lado, não há expectativa da novidade chegar ao Brasil.

Continua após a publicidade

Xiaomi Mix Fold 3: ficha técnica

  • Tela Interna: AMOLED de 8,03 polegadas, resolução Full HD+ de 2160 x 1916 pixels, taxa de atualização variável de 120 Hz, profundidade de cor de 10-bit, HDR com HDR10+ e Dolby Vision, vidro ultrafino (UTG)
  • Tela Externa: AMOLED de 6,56 polegadas, resolução Full HD+ de 2520 x 1080 pixels, taxa de atualização variável de 120 Hz, profundidade de cor de 10-bit, HDR com HDR10+ e Dolby Vision, pico de brilho de 2.600 nits, Gorilla Glass Victus 2
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 8 Gen 2 com overclock
  • Memória RAM: 12 GB ou 16 GB LPDDR5X
  • Armazenamento interno: 256 GB, 512 GB ou 1 TB UFS 4.0
  • Câmera traseira: 50 MP (Principal, f/1.8, PDAF, OIS) + 12 MP (Ultrawide, f/2.2, 120º) + 10 MP (Telefoto, f/2.0, OIS, zoom óptico de 3,2x) + 10 MP (Telefoto Periscópio, f/2.92, OIS, zoom óptico de 5x)
  • Câmera frontal: 20 MP
  • Dimensões: 71,9 x 165,1 x 5,26 mm (aberto), 71,9 x 85,1 x 15,1 mm (fechado)
  • Peso: 259 gramas
  • Bateria: 4.800 mAh com carregamento de 67 W
  • Extras: 5G, Wi-Fi 7, Bluetooth 5.3, NFC, sensor infravermelho, leitor de digitais na lateral, áudio estéreo otimizado pela Harman Kardon, carregamento sem fio de 50 W
  • Cores disponíveis: preto com textura que imita couro e dourado
  • Sistema operacional: Android 13, sob a MIUI Fold 14