Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Por que Musk mudou o logo do Twitter? 3 perguntas sobre a “nova” rede social X

Por| 24 de Julho de 2023 às 11h01

Link copiado!

Alexander Shatov/Unsplash
Alexander Shatov/Unsplash
Tudo sobre Twitter

Elon Musk prometeu e cumpriu: o bilionário revelou no domingo que o Twitter ganharia uma nova marca, abandonando “todos os pássaros”, e nesta segunda (24) a plataforma amanheceu com um “X” no lugar do tradicional passarinho azul com o qual todos se acostumaram desde 2006, ano de estreia do Twitter.

Mas por que isso aconteceu? Por que o Twitter mudou de logo e, ao que tudo indica, se chamará X? O Canaltech tenta explicar o que vem por aí respondendo três perguntas básicas sobre a "nova" rede social X.

Por que o Twitter mudou de logo para um X?

Continua após a publicidade

Elon Musk tem um apreço especial pela letra X, seja para nomear suas empresas ou seus filhos. A mais recente mudança nesse sentido havia sido trocar o nome oficial da empresa que é dona do Twitter para X Corp em abril deste ano.

Vale lembrar que Musk é dono do domínio x.com há algum tempo e já havia aventado a possibilidade de fazer dele um rival para o Twitter durante o imbróglio envolvendo a sua aquisição da rede criada por Jack Dorsey.

Em outubro de 2022, quando assumiu o Twitter, Musk revelou que a aquisição era “um acelerador para a criação do X, o app de tudo”. De certa maneira, então, a mudança desta semana coroa um processo iniciado há quase um ano.

Ou seja, a mudança de hoje vem na esteira de tudo isso e indica um possível caminho de expansão na oferta de serviços em relação ao "antigo" Twitter.

O Twitter vai mudar de nome?

Tudo indica que sim. Musk já havia deixado claro a sua intenção de criar um “app de tudo”, onde as pessoas fariam muito mais do que apenas trocar mensagens públicas entre si, e agora avisa que a mudança começa de fato a ser implementada.

Continua após a publicidade

No último final de semana, Musk cravou no Twitter que a rede social terá uma nova marca, abandonando o conhecido passarinho e também trocando de nome. Ele até avisou que os links x.com já redirecionam para o Twitter e questionou sua audiência sobre que nome seria dado ao ato de tuitar.

CEO da rede social, Linda Yaccarino também se mostrou entusiasmada com as novidades e afirmou que “o Twitter causou uma impressão massiva e mudou a forma como nós nos comunicamos” e que “agora, o X vai além, transformando a praça da cidade global” — usando um termo que Musk também usa para se referir à essência do Twitter, de um espaço digital que herdou as conversas de praça de uma cidadezinha qualquer, porém a nível mundial.

Continua após a publicidade

Como será rede social X?

O X deve ser o superapp de Elon Musk e, apesar de tudo ainda muito incerto, é possível coletar algumas pistas. Tomando como base o que o bilionário já falou antes, é possível presumir um espaço que opere como rede social, mas vá além, atuando especialmente como plataforma de pagamentos e até streaming de áudio e vídeo e tudo mais o que der na cabeça do dono do site.

Normalmente um pouco mais clara que o seu chefe, Yaccarino deu algum vislumbre do que pode vir aí e vai nessa mesma direção:

“X é o estado futuro de interatividade ilimitada — centrada em áudio, vídeo, mensagens, pagamento/banco —, criando um mercado global para ideias, bem, serviços e oportunidades”, escreveu a CEO. “Movida por IA, a X vai nos conectar de maneiras que estamos apenas começando a imaginar”, concluiu.

Continua após a publicidade

Assim, olhando de fora e com tudo que foi dito até agora, é possível cravar que a rede social X pode seguir um caminho que mistura Facebook, WhatsApp e WeChat, o “superapp” mais famoso do mundo que domina o mercado chinês. Ele combina rede social, mensageria, sistema de pagamentos e tantas outras coisas que talvez tenham inspirado Musk nesse processo todo.

É cedo ainda para cravar que tudo vai dar certo, ainda mais com um histórico considerável de decisões questionáveis do bilionário à frente do Twitter, mas é certo que essas mudanças causarão muito barulho e muito impacto na vida digital das pessoas que frequentam a “praça da cidade global” de Elon Musk.