Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Samsung OLED S90C | Estreia maestral no mercado OLED

Por| Editado por Léo Müller | 06 de Junho de 2023 às 14h00

Link copiado!

Review Samsung OLED S90C | Estreia maestral no mercado OLED
Review Samsung OLED S90C | Estreia maestral no mercado OLED
Samsung S90C

A Samsung finalmente deu o primeiro passo para entrar no mercado de TVs OLED e apresentou no mês passado, a Smart TV OLED S90C. O aparelho é o primeiro da marca a contar com a tecnologia no Brasil e chega para brigar de frente com alternativas já disponíveis no nosso país, principalmente da LG.

De acordo com a Samsung, essa “demora” para ingressar no segmento ocorreu para que a marca pudesse aprimorar ainda mais a tecnologia e desenvolver uma tela com excelente qualidade e “livre” de problemas comuns em telas do tipo, como burn-in ou ghosting.

Mas será que essa espera toda realmente valeu a pena? A Samsung OLED S90C atende às expectativas ou ainda é melhor apostar na concorrência? Eu tive a oportunidade de testar a TV e agora trago a minha opinião sobre ela.

Continua após a publicidade

Design com bordas superfinas

O design da TV Samsung OLED S90C é um dos aspectos que mais chamam atenção nesta televisão. Olhando de frente, ela passa a sensação de tela infinita, graças às bordas ultrafinas. Se estiver assistindo no escuro, terá ainda mais essa impressão.

Sua espessura é outro aspecto positivo: ela é extremamente fina, o que passa bastante a impressão de fragilidade — apesar de eu não ter tido muito trabalho para manuseá-la na hora de ajustá-la no móvel. Ainda assim, é válido destacar que ela é consideravelmente pesada para seu tamanho. Eu recebi a unidade de 55 polegadas, que é a menor, mas achei seguro pedir a ajuda de uma segunda pessoa para poder montá-la tranquilamente.

Continua após a publicidade

Apesar do painel ser bem fino, há ainda uma parte mais espessa na traseira. Não tem como ser diferente, afinal qualquer TV precisa de um espaço para agrupar seu hardware, já que elas não são apenas telas. De qualquer forma, isso não foge do padrão, e ela pode ser instalada normalmente em uma parede, por exemplo, já que tem suporte ao padrão VESA.

Já se quiser deixá-la em um móvel, seu suporte é bem seguro e passa bastante tranquilidade. Em vez de pezinhos nas extremidades — como é visto em muitos modelos — ela tem uma base central bem ampla para que a TV tenha seu peso distribuído sobre o móvel e fique bem firme.

Conectividade abundante e moderna

Continua após a publicidade

A Samsung OLED S90C conta com quatro saídas HDMI, sendo que todas elas têm suporte para reprodução com taxa de atualização de até 144 Hz, ou seja, bastante indicada para os consoles da atual geração, como o PS5 e Xbox Series X. Dessas quatro portas, uma é eARC, indicada para conexão de dispositivos com suporte para áudio Dolby ATMOS.

Além disso, ela também traz conexões mais “tradicionais”, como a entrada para áudio óptico, para antena e para internet cabeada. Para dispositivos de armazenamento externo, como pen drives ou HD’s externos, a S90C tem duas portas USB-A.

Já para rede sem fio, a TV OLED da Samsung possui suporte para Wi-Fi 5, então poderá aproveitar conteúdos em streaming com alta resolução sem sofrer com travamentos. Ela também conta com Bluetooth, que permite a conexão com aparelhos como soundbars e fones de ouvido.

Continua após a publicidade

Algo que senti falta, no entanto, é o One Connect. Em alguns modelos das linhas premium, a Samsung usa uma espécie de “hub” para agrupar todas as conexões em um aparelho separado. Isso permite ocultar melhor os cabos de dispositivos conectados e deixar a TV fixa na parede sem precisar mexer nela para conectar novos dispositivos. No entanto, essa TV não conta com este recurso, apesar de ser uma das mais avançadas da marca.

Tela com cores intensas

  • Processador: Neural Quantum 4K com Inteligência Artificial;
  • Tamanhos: 55, 65 e 77 polegadas.

Como dito, esta é a primeira linha de TVs OLED da Samsung e, como é esperado, ela oferece uma boa qualidade de imagem. Graças ao preto bem profundo, o nível de contraste é bastante alto e isso privilegia, principalmente, filmes ou séries com bastante cenas escuras.

Continua após a publicidade

As cores também são bastante intensas, e você poderá notar muita vivacidade em imagens com bastante verde, azul ou vermelho. Em exibições com bastante vegetação, dá para perceber isso com mais clareza.

Quanto aos recursos e tecnologias de imagem, ainda faz falta o suporte para conteúdos em Dolby Vision — algo comum em linhas premium da LG ou TCL, por exemplo. Até o momento, nenhuma Smart TV da Samsung conta com essa característica, e é algo que faz bastante falta, ainda mais para quem é mais exigente com qualidade de imagem.

Ainda assim, a S90C conta com bons recursos de imagem e traz suporte para HDR10+, HDR10 e HLG. Dessa forma, é possível aproveitar conteúdos em streaming com mais qualidade.

Continua após a publicidade

A quantidade de reflexo presente na tela é praticamente como qualquer outra TV, até mesmo as mais avançadas. Então é importante se atentar para a posição em que for deixá-la. Dê preferência para locais com menos interferência da luz externa. De qualquer forma, mesmo em cenas mais escuras, ela consegue mostrar um pouco mais do que uma TV comum, apesar de ainda incomodar um pouco.

Sistema operacional Tizen

A OLED S90C conta com o sistema operacional Tizen, que é utilizado em todas as Smart TVs da Samsung. Para os modelos premium lançados desde 2022, a interface está renovada, com menu lateral — em vez do carrossel na barra inferior visto nos intermediários mais antigos.

Continua após a publicidade

A navegação é bem rápida e fluida, e não há engasgos para alternar entre as telas e opções disponíveis.

Todos os ícones de apps ficam na tela inicial, que é chamada de “Mídia”. Nela, é possível abrir os serviços de streaming instalados, além de ter uma lista de conteúdos indicados nos principais, como Netflix, YouTube, Prime Video, HBO Max, etc.

Por falar em serviços de streaming, no Tizen, é possível instalar as principais plataformas disponíveis no Brasil, incluindo os já listados acima, além da Globoplay, Star Plus, Paramount Plus, Disney Plus e Apple TV Plus.

Quanto ao assistente digital, ela não tem suporte ao Google Assistente, mas possibilita escolher entre a Amazon Alexa ou a Bixby.

Continua após a publicidade

A TV também conta com o Gaming Hub, que oferece suporte para reprodução de jogos em streaming, sem precisar de um console. Para isso, no entanto, você precisa de uma assinatura do Xbox Cloud Gaming ou da NVIDIA GeForce Now — que dão acesso a um catálogo enorme de títulos disponíveis, até mesmo da nova geração.

Controle SolarCell

Assim como já é padrão em todas as televisões intermediárias e premium lançadas desde 2022, a OLED S90C possui o controle remoto SolarCell, que não depende de pilhas para o funcionamento.

Continua após a publicidade

Sua bateria pode ser recarregada por USB-C, já que tem um conector na parte inferior, e por energia solar ou luz interna, já que possui uma mini placa fotovoltaica na traseira. Dessa forma, o acessório sempre terá uma carga disponível, e você terá mais economia com baterias.

Quanto ao funcionamento, o controle tem o mesmo padrão minimalista visto em todos os modelos da Samsung. Nele, não há teclas numéricas, por exemplo, apenas as mais essenciais, como os atalhos para alguns serviços de streaming, incluindo o Samsung TV Plus, e uma tecla para acionar o assistente digital.

Sistema de som com 40 W

Continua após a publicidade

A Samsung OLED S90C conta com sistema de áudio com potência máxima de 40 W e tecnologia Dolby ATMOS e Dolby Digital Plus com 5.1 canais. O volume nativo da TV é consideravelmente alto e de boa qualidade.

Com ele, dá para assistir a filmes e séries e ouvir tudo em um bom tom, mas se você for mais exigente com a qualidade sonora e a distribuição do áudio, não dispensa o uso de uma soundbar.

E, por falar nisso, caso você tenha uma soundbar da Samsung que seja compatível com a tecnologia Q-Symphony, é possível sincronizar o som para sair tanto no sistema da barra quanto no da própria televisão.

Aqui, eu testei este recurso com a S90C pareada a uma Samsung S800B, que tem suporte para este serviço, e a sonoridade ficou bem mais imersiva — uma experiência bem avançada de áudio.

Concorrentes diretos

Com a chegada da Samsung OLED S90C, a LG OLED Evo C2 — que ganhou o prêmio Canaltech de melhor Smart TV de 2022 — finalmente tem uma concorrente de peso no mercado brasileiro.

As duas empresas se destacam no país por oferecer a melhor qualidade de painel. Apesar de haver outras marcas no segmento, como a TCL, a “briga” boa de verdade acontece entre as sul-coreanas.

Tanto com a S90C quanto com a Evo C2, temos um display OLED com resolução 4K e recursos avançados de imagem, como HDR10+ e HDR 10. A qualidade sonora também é bastante equivalente e ambas contam com um sistema de áudio com potência máxima de 40 W.

Com tantas similaridades, a LG se destaca por oferecer algo que faz bastante falta na Samsung: o suporte para conteúdos em Dolby Vision — característica que melhora ainda mais a exibição, principalmente aliada a tela OLED.

Por outro lado, a Samsung foi um pouco mais generosa com o público gamer. Além de ter suporte para o Gaming Hub, que permite o streaming de jogos sem depender de um console ou PC, sua tela também conta com uma taxa de atualização mais alta, de 144 Hz contra 120 Hz da adversária.

A faixa de preço é uma boa surpresa. Ela já está à venda no mercado brasileiro por R$ 7.000, enquanto a LG, que está há mais tempo no mercado, custa entre R$ 5.500 e R$ 5.700, sendo que já chegou a ser vendida por mais de R$ 10 mil no último ano. Dessa forma, o modelo da Samsung se mostra uma opção bem mais atraente, considerando que é um lançamento.

S90C marca a estreia com classe da Samsung no mercado de TVs OLED

A espera foi longa, e os fãs da Samsung sempre sentiram falta de uma TV OLED para concorrer de verdade com a LG, mas valeu a pena aguardar. A Samsung OLED S90C oferece tudo o que é esperado de um painel desse tipo e com bastante qualidade.

Sua tela oferece um ótimo contraste e bastante qualidade de exibição. As cores vistas nessa TV são bem intensas e melhoram bastante a experiência ao assistir a filmes e séries. Infelizmente, o Dolby Vision ainda faz falta, mas ela conta com o HDR10+ presente em outras TVs da marca.

Essa ausência é “compensada” pela taxa de atualização de 144 Hz, que já é maior do que o oferecido pela LG OLED Evo C2. Isso certamente agradará ao púbico gamer, assim como a praticidade do Gaming Hub.

O preço é outro atrativo. Custando cerca de R$ 7.000 no momento do lançamento, ela se mostra uma ótima alternativa ao modelo rival e certamente pode atrair mais consumidores que buscam uma TV nova e de boa qualidade.