Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Snapdragon 8 Gen 3 pode trazer nova configuração de núcleos

Por| Editado por Wallace Moté | 24 de Março de 2023 às 11h19

Link copiado!

Qualcomm/Divulgação
Qualcomm/Divulgação
Tudo sobre Qualcomm

Um novo rumor sugere que a Qualcomm deve modificar novamente a configuração dos núcleos de sua CPU com a estreia do Snapdragon 8 Gen 3. A empresa já havia feita uma aposta com o 8 Gen 2 ao ampliar o número de núcleos de alta performance e, ao que parece, a gigante deve reforçar a iniciativa ao aumentar novamente essa quantia, ao mesmo tempo em que deve introduzir um novo grupo para acompanhar os tradicionais "Gold" e "Silver", com o nome sugestivo de "Titanium".

Segundo as informações, o próximo chipset premium da Qualcomm atenderia pelo número de modelo SM8650 (o Snapdragon 8 Gen 2 possui número SM8550), trazendo codinome Lanai (uma das ilhas do Havaí) ou Pineapple (Abacaxi, em português) e, como esperado, sua estreia está prevista para o final de 2023. O que chama atenção no rumor é a possível configuração dos núcleos de CPU, que seria modificada pela segunda geração seguida.

O Snapdragon 8 Gen 3 continuaria a ser uma plataforma octa-core, mas dessa vez em configuração 1 + 2 + 3 + 2, contando com 1 Cortex-X de máxima performance no grupo "Gold Plus", 2 Cortex-A7xx de alto desempenho no inédito grupo "Titanium", 3 Cortex-A7xx no grupo "Gold" e 2 Cortex-A5xx de alta eficiência no conjunto "Silver". Todos pertenceriam a uma nova geração que ainda deve ser anunciada pela ARM, responsável pelo projeto dos núcleos.

Continua após a publicidade

A primeira novidade é o uso de 5 núcleos de alta performance e apenas 2 de alta eficiência, em vez do arranjo comum de 3 de alta performance e 4 de alta eficiência, configuração ousada considerando o risco de haver impactos na autonomia de bateria dos celulares. Mais interessante é a estreia do grupo de núcleos "Titanium", que seria composto por núcleos de alta performance Cortex-A7xx com algum diferencial.

Responsável pelo vazamento, Kuba Wojciechowski acredita que esse conjunto pode contar com mais cache (a memória integrada no núcleo que ajuda a manter mais informações próximas a ele) ou apenas clocks mais altos, mas não há detalhes no momento. O que se sabe é que todos eles serão inéditos, atendendo pelos codinomes Hunter ELP (Cortex-X), Hunter (Cortex-A7xx) e Hayes (Cortex-A5xx), e funcionarão apenas com instruções de dados em 64-bit, deixando para trás de vez o suporte ao 32-bit.

Continua após a publicidade

Além da CPU, Kuba também possui informações sobre a GPU, que deve se chamar Adreno 750, ou ainda Adreno Gen 7.9.0 internamente (a Adreno 740 do Snapdragon 8 Gen 2 era conhecida como Adreno Gen 7.2.0). A novidade trabalharia com frequências de 770 MHz (contra 719 MHz da antecessora), mas considerando que ainda há alguns meses até o lançamento do processador, espera-se que essas velocidades subam no decorrer do desenvolvimento.

Por fim, o Snapdragon 8 Gen 3 estrearia rodando o Kernel 6.1 do Linux, o que significa que a plataforma já estreará em celulares rodando com Android 14 — algo esperado diante de sua janela prevista de lançamento.

Snapdragon 8 Gen 3 pode chegar antes do esperado

O Snapdragon 8 Gen 3 tem protagonizado um número crescente de rumores, e entre informações positivas e negativas, é possível definir que ao menos teremos um lançamento interessante da Qualcomm. Reunindo o que já foi discutido até o momento, o chip premium aparentemente teria um lançamento antecipado frente à geração anterior, podendo ser apresentado já em outubro, dois meses antes do prazo tradicional praticado pela gigante em modelos mais antigos e um mês mais cedo que o Snapdragon 8 Gen 2.

Continua após a publicidade

Isso permitiria ao componente competir melhor com a linha A Bionic da Apple, e daria liberdade para as fabricantes de smartphones trazerem às lojas novos dispositivos a tempo do fim do ano. O processador também traria avanços significativos de performance e eficiência, supostamente tendo superado o A16 Bionic do iPhone 14 Pro ao atingir 1.930 pontos em single-core e 6.236 pontos em multi-core no antigo Geekbench 5, enquanto reduziria o consumo em 20%.

No entanto, também há más notícias: essas pontuações poderiam ser revistas, com a solução entregando ganhos de desempenho menores que o esperado, diante de dificuldades que a TSMC estaria enfrentando para fabricar chips com sua nova litografia de 3 nm — algo que também estaria afetando o suposto A17 Bionic. De toda forma, ainda há bastante tempo até a estreia da nova geração do Snapdragon 8, e mais informações devem ser divulgadas nesse período.

Fonte: WCCFTech