Publicidade

Snapdragon 8 Gen 3 pode ser até 30% mais eficiente que Apple A17 Pro

Por| Editado por Wallace Moté | 09 de Outubro de 2023 às 08h45

Link copiado!

Qualcomm
Qualcomm
Tudo sobre Qualcomm

Novos rumores sugerem que o Snapdragon 8 Gen 3, próximo chipset premium da Qualcomm, pode acabar superando por uma boa margem o A17 Pro, chip mais poderoso da Apple que equipa o iPhone 15 Pro. Caso se comprove, a conquista seria surpreendente, especialmente quando colocamos na conta a proximidade de desempenho do Snapdragon e, mais ainda, o uso de um processo de fabricação mais antigo. A empresa também estaria pretendendo ajustar o segmento intermediário premium, com um possível Snapdragon 7 Gen 3.

Quando foi apresentado junto ao iPhone 15 em setembro, o A17 Pro prometia ser uma revolução nos smartphones por uma série de fatores. Além de uma CPU 10% melhor que a vista no A16 Bionic, a plataforma emprega uma GPU renovada de seis núcleos com suporte a recursos modernos como o MetalFX Upscaling e Ray Tracing. O componente também é o primeiro chip do mundo a ser fabricado com a litografia N3B da classe de 3 nm da TSMC.

Dito isso, o novo processador mobile da Maçã entregou resultados mistos na prática: se de fato há avanços significativos de desempenho, principalmente na GPU e na aceleração de Inteligência Artificial, esses ganhos vem ao custo do consumo de energia, que pode variar de 11 W a 14 W sob estresse. Em comparação, seu maior rival do mundo Android, o Snapdragon 8 Gen 2, costuma ter picos de 8 W a 11 W nas mesmas condições. Para completar, o A17 Pro também esteve envolvido em polêmicas relacionadas a um aquecimento excessivo.

Continua após a publicidade

Ao que parece, a Qualcomm pode aproveitar essa brecha ao entregar um chip significativamente mais eficiente que o concorrente da Apple com o Snapdragon 8 Gen 3. Aguardado para estrear ainda neste mês, a plataforma seria até 30% mais eficiente que o A17 Pro, segundo sugere o leaker Revegnus. Isso não necessariamente sinaliza que teremos um consumo menor, mas que a relação entre consumo e desempenho será melhor — para cada Watt consumido, teremos mais desempenho no Snapdragon.

Vai ser preciso observar como a novidade será configurada para tirar proveito dessa vantagem, mas essa característica abre precedente para que tenhamos forte performance com mais autonomia de bateria, além de ser inesperada por diversos motivos, sendo o principal deles a litografia mais antiga que o 8 Gen 3 deve utilizar (4 nm, contra 3 nm).

Continua após a publicidade

Geralmente, uma litografia mais nova e de número menor é mais eficiente, mas pode haver outro culpado nessa história que justifica a quebra dessa regra: a arquitetura da Apple.Não é possível ter certeza sem um estudo mais aprofundado, mas há grandes chances da gigante de Cupertino ter implementado ajustes pouco eficientes no projeto do A17 Pro, de forma que nem a litografia N3 foi capaz de compensar.

Mais do que isso, a diferença de pico de desempenho entre os dois chips pode ser ainda menor esse ano, como também aponta Revegnus. Em sua publicação, o informante sugere que a distância entre as CPUs de Qualcomm e Apple estaria sendo reduzida, com a GPU do Snapdragon ampliando a margem de vantagem que obteve a partir do 8 Gen 2 para impressionantes 60%.

Continua após a publicidade

Seja como for, a situação deve ser melhor esclarecida muito em breve — o Snapdragon 8 Gen 3 deve ser anunciado oficialmente em 24 de outubro, durante a Snapdragon Summit 2023. Os primeiros detalhes oficiais de performance devem ser divulgados na ocasião, enquanto aparelhos munidos da novidade devem chegar às lojas entre novembro e dezembro, possibilitando que comparações completas possam ser feitas.

Snapdragon 7 Gen 3 teria ajustes para ficar mais barato

Paralelo às informações do chipset premium, Revegnus também revelou novidades sobre um eventual Snapdragon 7 Gen 3, que seria ajustado para ficar mais barato que o antecessor. Conforme relata o leaker, o Snapdragon 7 Plus Gen 2, hoje o componente intermediário mais potente da Qualcomm, teria sido uma falha para a gigante. A responsabilidade estaria no custo elevado e consequente baixa adoção pelas fabricantes de smartphones.

Continua após a publicidade

Se considerarmos que há apenas um smartphone disponível hoje com a solução — o Redmi Note 12 Turbo, lançado como POCO F5 em algumas regiões —, o rumor parece bastante plausível. Mesmo com a limitação, o Snapdragon 7 Plus Gen 2 foi bastante elogiado pelo alto desempenho, com CPU que se aproximava do poderoso Snapdragon 8 Plus Gen 1, e GPU que flutuava entre o que é oferecido no Snapdragon 888 Plus e Snapdragon 8 Gen 1 padrão.

Revegnus indica que o perfil de performance seria o motivo do preço tão alto do chip, o que teria levado a Qualcomm a realizar ajustes para o Snapdragon 7 Gen 3, ainda não anunciado. Curiosamente, a novidade manteria a CPU pouco abaixo do Snapdragon 8 Plus Gen 1, mas reduziria a potência da GPU ao nível do Snapdragon 888, desempenho que continua a ser surpreendente para a categoria, caso se comprove.

Continua após a publicidade

O rumor não indica quando veríamos o Snapdragon 7 Gen 3 ser anunciado, mas existe fortes possibilidade de vermos a solução estrear junto ao 8 Gen 3 neste mês, durante o Snapdragon Summit, considerando que a Qualcomm costuma lançar uma série de novos componentes para smartphone no evento. Até lá, mais detalhes e, com sorte, testes de benchmark devem ser vazados.