SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

O que é AMD FSR 3.0?

Por| Editado por Jones Oliveira | 17 de Setembro de 2023 às 11h30

Link copiado!

Divulgação/AMD
Divulgação/AMD
Tudo sobre AMD

O FidelityFX Super Resolution 3.0 (FSR 3.0) é a nova tecnologia de upscaling de imagem através de interpolação da AMD. O recurso promete até triplicar a taxa de quadros em jogos graças à tecnologia de Fluid Motion Frames (Quadros de movimento fluído).

Via de regra, essa ferramenta é "similar" ao DLSS 3.0, introduzido pela NVIDIA em 2022 e que atua com o Frame Generator, um gerador de quadros que cria frames intermediários entre frames já existentes. Na teoria, essas duas tecnologias são muito parecidas, porém o recurso da AMD tem alguns diferenciais bem interessantes.

Para entender melhor o que é o AMD FSR 3.0, o Canaltech conversou com Alfredo Heiss, especialista em hardware da AMD Brasil.

Continua após a publicidade

Como o FSR 3.0 funciona?

Também chamado de FSR 3.0, a nova versão do FidelityFX Super Resolution traz as mesmas características das versões 1.0 e 2.0, mas acrescenta a tecnologia de interpolação de quadros. Interpolação é um conceito matemático que se refere a um método de criar novos dados a partir de dados previamente conhecidos.

E é exatamente isto o que a tecnologia da AMD pretende fazer: criar novos quadros a partir de quadros já existentes. Isso só será possível devido à combinação de dados temporais dos jogos e das informações coletadas pelos Fluid Motion Frames, também chamados de FMF.

Continua após a publicidade

O FMF armazena dados de objetos para criar um novo quadro, ou seja: essa ferramenta vai "olhar" para um quadro e, com a ajuda de vetores de movimento, vai entender a posição das partículas que compõem aquele frame e para onde elas estão se movendo. Então, o recurso criará um frame intermediário.

"A tecnologia Fluid Motion Frames do FSR 3.0 basicamente funciona através do uso de dados temporais nos jogos, como os vetores de movimento, por exemplo. Essa combinação garante mais desempenho ao 'evitar o estresse' do sistema em situações como jogatinas em 4K e Ray Tracing ou quando a taxa de quadros é limitada pela CPU. Essa tecnologia dispensa hardware e funcionará até mesmo nos consoles. Isso significa que a geração de quadros funciona apenas via software, sem a necessidade de hardware adicional", comenta Alfredo Heiss.

Ao ativar o FSR 3.0, a placa de vídeo vai processar todas as informações em uma resolução menor e depois realizará o upscaling de imagem. Quando a imagem for aumentada, a ferramenta implementará diversos filtros de pós-processamento e a interface enviará a imagem completa para ser exibida no monitor.

Porém, antes de exibir essa imagem no monitor, o processo de interpolação e dos Fluid Motion Frames entrará em cena. Essa tecnologia criará o frame intermediário entre o quadro anterior e o quadro que estava sendo originalmente criado.

Continua após a publicidade

Quais placas de vídeo têm FSR 3?

O FidelityFX Super Resolution 3.0 será uma tecnologia de código aberto, assim a AMD confirmou que o recurso estará disponível nas famílias de placas de vídeo Radeon RX 7000, RX 6000 e RX 5000. O time vermelho salienta que é preferível que os usuários utilizem o recurso em modelos que tenham, pelo menos, a microarquitetura RDNA.

Além disso, o FSR de terceira geração vai funcionar em placas de vídeo da NVIDIA e possivelmente da Intel. Isso significa que grande parte dos jogadores poderá utilizar tanto o upscaling de imagem quanto a tecnologia dos Fluid Motion Frames. No entanto, a AMD especifica alguns parâmetros na tabela abaixo:

Continua após a publicidade
Placas de vídeo compatíveis com FSR 3.0 e Gerador de Quadros
FabricanteNVIDIAAMD
MínimoSérie RTX 20 para cimaRX 5700 para cima
RecomendadaSérie RTX 30 para cimaSérie RX 6000 para cima
Placas de vídeo compatíveis apenas com FSR 3.0, sem Gerador de Quadros
FabricanteNVIDIAAMD
MínimoSérie GTX 10 para cimaRX 590 para cima
RecomendadasSérie RTX 20 para cimaRX 5000 para cima

Em quais jogos o FSR 3 vai funcionar?

A AMD revelou que os primeiros games a receberem a terceira geração do FSR serão Immortals of Aveum e Forspoken nas próximas semanas. Outros games também vão receber a tecnologia durante o outono norte-americano, que corresponde aos meses de setembro a novembro. Confira a lista inicial abaixo:

  • Avatar Frontiers of Pandora
  • Cyberpunk 2077
  • Warhammer 40K: Space Marine II
  • Frostpunk 2
  • ADERS
  • SQUAD
  • Starship Troopers Extermination
  • Black Myth WUKONG
  • Crimson Desert
  • Like A Dragon Infinite Wealth
  • Forspoken
  • Immortals of Aveum
Continua após a publicidade

FSR 3 pode chegar a todos os games com DirectX 11 e 12

Durante sua conferência na Gamescom, a AMD afirmou que pretende levar o FidelityFX Super Resolution 3.0 para todos os games que rodam nas APIs DirectX 11 e 12.

Isso não aconteceu na versão 2.0 da ferramenta, pois o recurso necessitava ser integrado dentro dos games. No entanto, a solução da gigante é embutir o FSR 3.0 no HYPR-RX, um aplicativo que também promete aumentar a performance nos jogos. Essa tecnologia combina o Radeon Super Resolution, o Radeon Boost e Radeon Anti-Lag+ através do software Adrenalin.

Continua após a publicidade

Dessa forma, os FMF vão funcionar em nível de driver, sem precisar que os desenvolvedores insiram essa solução no motor do jogo. Essa decisão pode realmente melhorar o desempenho dos jogadores, porém é comum que soluções via driver tenham problemas relacionados com a qualidade gráfica, principalmente no HUD.

No entanto, isso é uma mera sugestão, visto que os Fluid Motion Frames só chegam ao HYPR-RX nos próximos meses e, neste caso específico, só serão compatíveis com as Radeon RX 7000.

Modos do FSR 3.0

Continua após a publicidade

Assim como nas gerações anteriores, o FSR 3.0 terá alguns modos de funcionamento distintos. O destaque fica para o novo Native AA, que não conta com o upscaling de resolução.

Entenda:

  • Qualidade: imagens com muita qualidade. O desempenho é perceptível, mas o foco é na qualidade de imagem;
  • Balanceado: tem imagem aproximada em relação à resolução nativa. O desempenho é bem mais alto;
  • Desempenho: a imagem já tem um impacto de qualidade perceptível. A performance extra é altíssima;
  • Native AA (Anti-Aliasing): não há upscaling de imagem. O FSR utiliza apenas correções para serrilhado. Não há melhorias de desempenho, mas a qualidade de imagem fica melhor.

Latência

Continua após a publicidade

Uma das principais preocupações a respeito do gerador de quadros é a respeito da latência, afinal os quadros são gerados via software e isso pode impactar em cenários que os milissegundos importam, como o segmento competitivo.

Segundo a AMD, a tecnologia Anti-Lag+ chegará para resolver esse problema, mesmo que o próprio FSR 3.0 já possua uma latência reduzida. O Anti-Lag+ será integrado ao software Adrenalin em breve, mas só estará disponível para as novas Radeon RX 7000. Usuários das RX 6000 poderão utilizar o recurso original já existente, o Anti-Lag.

Já para os usuários de outras GPUs, como Intel e NVIDIA, a tecnologia embutida dentro do novo FSR fará esse trabalho. Aliás, é interessante mencionar que a AMD parece muito confiante com essa latência padrão da tecnologia, já que no site oficial a companhia cita as soluções Anti-Lag como um "bônus".

Continua após a publicidade

Desempenho do FSR 3.0

Por fim, chegamos à "cereja do bolo" do AMD FidelityFX Super Resolution: o desempenho. A companhia vermelha divulgou alguns gráficos sobre como os jogos se comportam com essa tecnologia e os resultados são bem animadores.

Em Forspoken, com qualidade ultra e Ray Tracing ativado, o título conseguiu um salto de desempenho de 230% ao ativar o FSR 3 no modo Performance e os Fluid Motion Frames.

Com o modo Native AA, ainda no mesmo jogo e mantendo as configurações, o game saltou de 53 para 85 quadros. Porém, ao desativar o gerador de quadros o framerate desceu para 49, pois a tecnologia de serrilhado do FSR deve ser mais pesada que os recursos nativos de Forspoken. É importante se atentar que nesse modo não há upscaling de imagem.

Continua após a publicidade

Por outro lado, a ferramenta do HYPR-RX com os FMF também parece levar a um aumento de quadros significativo para os games. Em Lies of P, que não deve ter o FSR integrado ao jogo por enquanto, o recurso elevou o desempenho em 143%, saindo dos 73 frames para os 178 FPS.

A AMD sugere que os FMF sejam acionados em cenários que os jogos já estejam rodando a 60 FPS ou mais. Segundo Alfredo Heiss, essa recomendação acontece pois a tecnologia de geração de quadros terá mais informações dos vetores de movimentos para calcular os quadros intermediários com a tecnologia de upscaling de imagem.

Com informações de AMD