Publicidade

ARM pode ser a culpada do aquecimento de chips no Android

Por| Editado por Wallace Moté | 13 de Abril de 2022 às 15h30

Link copiado!

Renan da Silva Dores/Montagem Canaltech
Renan da Silva Dores/Montagem Canaltech

Fontes da indústria ouvidas pelo site de notícias BusinessKorea sugerem que a ARM pode ser a culpada pelo aquecimento excessivo que os chips mais recentes de celulares Android apresentam. O assunto ganhou destaque recentemente com rumores de que a Qualcomm encerrou o acordo de fabricação do Snapdragon 8 Gen 1 com a Samsung para levar a produção à TSMC, mas ainda estaria enfrentando as mesmas dificuldades de consumo e desempenho.

ARM pode ser a culpada pelo aquecimento no Android

Segundo o portal, as fontes relembram que celulares de marcas como Xiaomi, Motorola e a própria Samsung têm apresentado aquecimento excessivo, além de instabilidades no desempenho e consumo muito elevado. O problema ganhou maiores proporções com a estreia do Snapdragon 888 e do Exynos 2100, ainda que já tivesse surgido antes, com o Exynos 990.

Continua após a publicidade

Os mais recentes Snapdragon 8 Gen 1 e, em especial, Exynos 2200 também apresentaram essas limitações em um patamar mais elevado, o que levou muitos a atribuírem a culpa ao processo de fabricação da Samsung, responsável por todas as plataformas problemáticas. Mesmo diante desses indícios, as fontes do BusinessKorea discordam.

"Os processadores [Exynos e Snapdragon] foram projetados pela ARM, os mesmos problemas foram confirmados em ambos quando fabricados pela Samsung e pela TSMC, e assim pode-se dizer que a causa não são as fabricantes, mas quem os projetou", afirmam, sugerindo assim que os verdadeiros responsáveis pelo aquecimento e consumo excessivo são os núcleos Cortex da ARM.

De fato, desde o anúncio do projeto Cortex-X, muitas discussões e testes variados indicaram que o núcleo Cortex-X1 e, mais recentemente, o Cortex-X2 têm baixíssima eficiência com pouco retorno em desempenho — a solução havia sido desenvolvida em parceria com as fabricantes de chips visando tornar as plataformas para Android mais competitivas frente aos núcleos customizados da Apple, mas não foi bem recebida.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Problema pode ser combinação de fatores

Em contrapartida, especialistas ouvidos pelo site coreano indicam que os problemas resultam de uma combinação de fatores, e não exclusivamente dos projetos da ARM. Além dos smartphones em si, periféricos combinados aos chips e ao projeto das próprias plataformas feito por Qualcomm e Samsung, os processos de fabricação teriam sim uma parcela de responsabilidade.

“Os chipsets de iPhone também são projetados pela ARM, mas o telefone [da Apple] nunca foi problemático em termos de aquecimento ou performance”, afirmou um deles, que destaca a colaboração entre Apple e ARM para otimizar a tecnologia para o iOS. O especialista acredita que o uso indiscriminado dos núcleos Cortex, sem haver adaptações para cada plataforma, seja um dos maiores culpados pelo aquecimento e baixa eficiência.

Continua após a publicidade

Se este realmente for o caso, não irá demorar para vermos melhorias — Qualcomm e, mais recentemente, Samsung já revelaram que começarão a trabalhar em plataformas mais customizadas, desenvolvidas com altos desempenho e eficiência em mente.

Enquanto a dona da linha Snapdragon desenvolverá núcleos próprios através da Nuvia, startup que chamou atenção com uma microarquitetura que superaria a eficiência dos melhores chips mobile da Apple, a gigante sul-coreana prometeu concentrar os esforços para projetar chips especificamente para smartphones Galaxy, ainda que não tenha dado detalhes de como pretende fazer isso.

Fonte: BusinessKorea