Mitos e verdades sobre carros elétricos

Mitos e verdades sobre carros elétricos

Por Paulo Amaral | Editado por Jones Oliveira | 12 de Outubro de 2021 às 20h30
Bram Van Oost/Unsplash

Apesar de estarem se tornando cada vez mais presentes nas linhas de montagens das principais fabricantes do mercado automotivo, os carros elétricos ainda confundem muitas pessoas sobre o que são mitos e o que são verdades sobre eles. Para ajudar a esclarecer algumas das principais questões sobre o segmento que é apontado como o futuro do setor, o Canaltech separou uma série de mitos e verdades sobre o assunto.

Será mesmo que a bateria do carro elétrico “vicia”, como todo mundo diz dos celulares e tablets? É verdade que os ocupantes podem tomar choque se ficarem presos em uma enchente? E o consumo: será que é mesmo tão menor assim do que o dos carros a combustão? As respostas para essas e outras perguntas bastante comuns você confere nas próximas linhas.

Bateria fica “viciada”

Imagem: Divulgação/Rolls-Royce

Um assunto que sempre está presente quando se debatem mitos e verdades sobre carros elétricos é o de que a bateria, assim como de aparelhos eletrônicos, pode ficar “viciada” após um determinado número de cargas. E isso, para a alegria de quem investe pesado nesse tipo de carro ecologicamente correto, é o primeiro MITO da nossa lista.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

As baterias de carros elétricos são feitas de íons de lítio. Isso significa que elas não possuem o tal “efeito memória”, causador do chamado “vício” que alguns aparelhos eletrônicos realmente apresentam. Essa composição impede que a capacidade de armazenamento seja prejudicada, mesmo que ela não esteja totalmente zerada na hora de receber uma nova carga.

Autonomia pode “enganar” e te deixar a pé

Imagem: Obi Onyeador/Unsplash

A autonomia de um carro elétrico ainda é, sem dúvida, um dos principais problemas para quem quer investir em um veículo que ajude o meio-ambiente. Por conta disso, alguns modelos, como o E-JS1, da JAC Motors, por exemplo, que anuncia 302 quilômetros de alcance, é mais indicado para quem precisa de um carro para rodar na cidade e não em percursos mais longos, como em rodovias. Essa é uma VERDADE que anda de mãos dadas com a próxima que citaremos…

Postos de recarga ainda são um problema

Foto: Paulo Amaral/Canaltech

Este item da lista é tratado por alguns como um dos mitos sobre carros elétricos, mas a reportagem do Canaltech confirmou que ele está, na real, na coluna das VERDADES. Em três dias a bordo de um JAC E-JS4, até encontramos pontos de carregamento em um supermercado e em um shopping da zona leste de São Paulo, mas não conseguimos efetuar a carga.

Em um dos locais, o único dos três dispositivos disponíveis estava quebrado (os outros dois estavam ocupados) e, no outro, o equipamento também estava em manutenção. O Elev, aplicativo recém-lançado que promete facilitar a vida dos donos de carros elétricos, também não ajudou muito, pois dois dos pontos listados na região da zona leste de São Paulo estavam fechados e com placas de aluga-se.

Após a publicação do conteúdo, a Elev entrou em contato com a reportagem do Canaltech para justificar o porquê os pontos listados não se encontravam disponíveis para recarga. Segunddo a empresa, o mercado de pontos de recarga apresenta "uma mudança rápida e constante", mas a Elev realiza a curadoria para apresentar as informações o mais atualizadas possível. Confira abaixo a nota enviada por e-mail.

"A Elev, empresa que oferece ao mercado soluções para o ecossistema de mobilidade elétrica, esclarece que atua para controlar todas as informações disponíveis no aplicativo para fornecer a melhor experiência para o usuário uma vez que o mercado de pontos de recarga apresenta uma mudança muito rápida e constante.

A empresa tem como princípio que o aplicativo seja colaborativo, mas realiza a curadoria das informações publicadas com o objetivo de apresentar informações atualizadas e claras sobre os pontos de recarga. Também é válido considerar que antes do lançamento do aplicativo, a Elev realizou um levantamento amplo em toda a região da cidade de São Paulo".

Carros elétricos podem dar choque

Reprodução/Envato

Vamos empatar o “jogo” entre mitos e verdades sobre carros elétricos, assegurando que é um grande MITO que os ocupantes corram risco de levar choque se forem surpreendidos por uma enchente ou, então, em tarefas corriqueiras, como levar o veículo para lavar.

As baterias dos carros elétricos foram projetadas para enfrentar situações de risco e, no caso de o carro entrar em uma enchente, o fluxo da corrente é automaticamente desligado. Já se a situação for a de encarar um lava-rápido, não se preocupe, pois a vedação dos componentes é um dos pontos de maior atenção dos fabricantes.

Dirigir um carro elétrico não tem graça

Imagem: Samuele Errico Piccarini/Unsplash

Este talvez seja o maior dos maiores MITOS quando se fala sobre carros elétricos. A verdade é que dirigir um carro elétrico é bastante divertido e emocionante. Apesar de não ter o barulho do motor que hipnotiza os fãs dos superesportivos, a aceleração é imediata e o torque, às vezes, faz os ocupantes “grudarem” nos bancos.

Pergunte a quem já teve a chance de dirigir modelos como Porsche Taycan, Jaguar I-Pace, BMW i8, Volkswagen Golf GTE e Tesla Model S, por exemplo. Aposto que a resposta para quem perguntar se dirigir um carro automático dá emoção será um sonoro “SIM”.

O carregamento de um carro elétrico demora demais

Imagem: Ed Harvey/Unsplash

Infelizmente, esse quesito entra na coluna das VERDADES. Carregar um carro elétrico demanda tempo e paciência, principalmente se a opção for por fazer o procedimento em casa — algo que qualquer um pode realizar tranquilamente em uma tomada de 220v (desde que esteja aterrada).

Para tornar o processo menos doloroso, as montadoras oferecem a instalação do chamado Wall Box nas residências, o que diminui sensivelmente o tempo, e instruem os donos a fazerem o carregamento sempre no período noturno. Nos casos dos postos de carregamento em shoppings ou supermercados, eles utilizam desse método, mas demandam de algumas horas para “encher o tanque”.

Conta de luz "explodirá" por culpa do carregamento

Imagem: Cristiano Souza/Unsplash

Esse é um dos maiores MITOS a respeito desses carros. Em entrevista exclusiva ao Canaltech, Sérgio Habib, presidente da JAC Motors, revelou que um motorista que roda aproximadamente 1.000 quilômetros mensais com um carro elétrico terá um acréscimo médio de R$ 60 em sua conta de luz (variando, claro, de acordo com a região do país).

Segundo o executivo da marca chinesa, mesmo se todos os carros do Brasil fossem elétricos, o impacto no consumo de energia do Brasil por conta dos carregamentos seria insignificante.

“O Brasil tem 12 'Itaipus' [nome da usina hidrelétrica situada no Paraná] de capacidade instalada. São 9 hidrelétricas, 2 em térmicas e 1 em eólicas, renováveis e atômicas. O Brasil gasta em média 6 'Itaipus'. De noite não gasta. Tem que medir capacidade de geração por pico, ou dá blackout. Se os 43 milhões de automóveis da frota brasileira fossem elétricos, gastaríamos 0,6 'Itaipus' a mais. Ou seja: é zero impacto, principalmente se carregar à noite. Não afeta em nada a crise de energia”.

Descarte de baterias é problema global

Imagem: John Cameron/Unsplash

Essa afirmação faz parte da lista das VERDADES. O descarte correto das baterias, assim como o das pilhas e baterias comuns da foto aí em cima, não é tão simples assim. Por conta disso, as montadoras de carro, como a Volkswagen, até procuram elaborar planos para reaver o componente dos carros após um tempo de uso.

A ideia é dar o destino correto a elas e, muitas vezes, até reutilizar parcialmente os componentes em outros sistemas, como os voltados para iluminação doméstica, por exemplo.

Carro elétrico "bebe" tanto quanto um a gasolina

Foto: Paulo Amaral/Canaltech

Vamos fechar nossa lista com mais um dos MITOS envolvendo mitos e verdades sobre carros elétricos. Como mostramos recentemente aqui no Canaltech, o consumo equivalente de um carro elétrico é substancialmente menor do que o movido a combustão.

Para se ter uma ideia, um carro elétrico gasta o equivalente a 1,57 litro de gasolina para rodar 100 quilômetros. Isso significa 63,69 quilômetros por litro equivalente. Se quiser saber a matemática usada para chegar a esse número e, claro, o que ele significa, é só conferir nossa matéria a respeito do assunto.

E aí? Sabe de mais alguns mitos ou verdades sobre carros elétricos que não comentamos em nossa lista?

Com informações: Motor Show, Web Motors, Revista Carro

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.