Review Toyota Corolla Cross Hybrid | SUV agrada, mas não merece esse nome

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 27 de Fevereiro de 2022 às 09h00
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Quando foi lançado em março de 2021, o Toyota Corolla Cross chegou com a missão de encarar o promissor mercado de SUVs médios, dominado completamente pelo Jeep Compass e que via rivais tentarem incomodar, mas sem sucesso.

Quase um ano após seu lançamento, o SUV da Toyota cumpriu sua missão inicial, já que, somando todas as suas versões, o carro emplacou 2.478 unidades, mais até do que seu irmão sedan, que vendeu 2.142. Longe do Compass (4.905), é verdade, mas o suficiente para gerar certa competitividade.

A versão XRV Hybrid, objeto deste review, é um dos grandes trunfos do Corolla Cross na competição direta com seus rivais. Mesmo que abaixo em termos de desempenho, ele oferece um pacote de equipamentos bem atraente e o melhor de tudo: consumo de combustível excelente.

Prós

  • Consumo excelente
  • Ótima dirigibilidade
  • Bom pacote de segurança e assistência ao motorista
  • Design

Contras

  • Espaço interno poderia ser melhor
  • Desempenho não empolga
  • Acabamento inferior à versão sedan
  • Menos equipado do que versão de outros países

Conectividade e Segurança

Um dos pontos fortes do Toyota Corolla Cross é, sem dúvida, seu conjunto de segurança e auxílio ao motorista, conhecido como Toyota Safety Sense. O pacote, que estreou no Brasil junto com a nova geração do Corolla sedan em 2019, é dos mais completos do mercado.

No caso do Corolla Cross, ele traz recursos como alerta de colisão frontal com detecção de pedestres e ciclistas, frenagem automática de emergência, alerta de ponto cego, piloto automático adaptativo (ACC), alerta de saída de faixa com correção ativa (LCS) e comutação automática do farol alto.

Durante os testes do Canaltech, todos os itens mostraram uma sinergia absurda, principalmente quando mesclamos o uso do ACC com o LCS. Em alguns momentos, dava a impressão que o SUV dirigia praticamente sozinho, tamanha a sensibilidade e competência dos sensores e radares.

Os assistentes de condução do Toyota Corolla Cross Hybrid estão à mão (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Além disso, o fato de o alerta de colisão detectar ciclistas, sobretudo em uma cidade gigante e cheia deles como São Paulo, é uma ajuda e tanto no trânsito. Evidentemente que não precisamos usar a frenagem autônoma, mas a detecção dos “obstáculos” foi bem ativa.

Já no quesito conectividade, o Corolla Cross Hybrid traz a conhecida central multimídia da Toyota, que tem 8 polegadas. A resolução não é das melhores e a interface é pouco responsiva, mas há espelhamento com Android Auto e Apple CarPlay com fio.

A exemplo do irmão sedan, essa central teve uma leve mudança visual e agora conta com uma tela mais fina, diferente do modelo de lançamento, que mais parecia uma TV de tubo.

Central multimídia do Corolla Cross está aquém dos rivais (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Pelo preço do carro, o nível do pacote entregue agrada, mas está abaixo do Compass Limited, seu principal rival na versão com valor equivalente. Isso sem falar que, no comparativo com a versão norte-americana do Corolla Cross, chega a dar dó.

Os itens de segurança e tecnologia são complementados pelo cluster digital, seis airbags, freios a disco nas quatro rodas, frenagem emergencial pós-colisão, controles de estabilidade e tração, sistema ISOFIX, alarme, distribuição eletrônica de frenagem e assistente de partida em rampa.

Conforto e Experiência de uso

A escolha do nome Corolla Cross para seu SUV médio foi arriscada por parte da Toyota. Por mais que ele seja confortável e bem equipado, a sensação que dá é que o carro não merece esse nome, mesmo com a melhor das intenções e estratégias da marca japonesa.

Isso acontece porque o superutilitário até tenta passar uma sensação parecida com a do sedan, mas esbarra em situações que lembram seu motorista de que se trata de um SUV, e não um três volumes, principalmente em comportamento dinâmico e rodagem, muito mais agradáveis no Corolla tradicional.

Símbolo azul entrega: é a versão híbrida do Corolla Cross (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Mas que fique claro: não se trata de um defeito. O Corolla Cross Hybrid é um carro confortável e entrega tudo o que é necessário para uma boa jornada no trânsito, sendo o principal trunfo o seu conjunto mecânico, composto pelo ótimo motor híbrido de 122cv, o mesmo presente no Prius e no Corolla Hybrid.

Em nossos testes, conseguimos a média de 10,9 km/l com etanol, já que se trata de um híbrido flex. Mas, no uso somente em ambiente urbano, chegamos a marcar 13 km/l, números espantosos para um SUV e seu coeficiente aerodinâmico pouco convidativo.

No SUV, aliás, o sistema pareceu mais aprimorado do que no sedan, com o uso do motor elétrico sendo exclusivo em momentos de maior eficiência energética. Entretanto, o consumo foi um pouco inferior do que no três volumes.

Consumo é insuperável entre os SUVs médios (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já no desempenho, o Corolla Cross Hybrid está longe de ser empolgante, mas também não irrita. Na cidade, ele é mais do que suficiente, com boas acelerações e rodar agradável e silencioso, mas na estrada, sentimos falta de mais vigor, mesmo com o modo “Power” ativado. Se você quer performance, melhor comprar o 2.0.

O acerto de suspensão do SUV japonês agrada, mesmo com a mancada terrível de não ter o sistema multi-link no eixo traseiro. O estilo mais “durinho” em comparação a rivais, somado à direção mais direta característica da montadora, torna o automóvel bem distinto entre seus rivais.

O espaço interno, por sua vez, poderia ser melhor aproveitado. A Toyota encurtou a plataforma TNGA e o SUV perdeu 6cm de entre-eixos em relação ao sedan. Mesmo assim, a vida na fileira traseira é confortável para dois adultos e uma criança.

Espaço interno é bom, mas inferior ao do Corolla Sedã (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

De modo geral, a experiência com o Corolla Cross Hybrid é muito agradável e antenada com o que o mercado pede. Um SUV confortável e extremamente econômico é o melhor dos mundos.

Os itens de conforto incluem ar-condicionado digital de duas zonas, direção elétrica, carregamento de celular por indução, sensor crepuscular, sensor de chuva, retrovisor interno eletrocrômico, ajuste elétrico do banco do motorista, chave presencial e rebatimento elétrico dos retrovisores.

Mancada grave: freio de estacionamento no pé

Durante a experiência de uso com o Corolla Cross Hybrid, algo que chamou a atenção negativamente foi a presença de um freio de estacionamento localizado na região dos pedais, e não como costumeiramente é, no meio do console.

Essa alternativa deixou a região central do carro mais “limpa”, é verdade, mas mostra uma economia equivocada por parte da Toyota, que poderia incluir um freio de estacionamento eletrônico.

"A Toyota teve a chance de corrigir o erro cometido no sedan e incluir o freio de estacionamento eletrônico. Mas a solução foi pior ainda no SUV."

— Felipe Ribeiro

Design e Acabamento

O design do Corolla Cross Hybrid agrada e consegue se diferenciar bem não apenas de seu irmão sedan, mas também dos SUVs maiores da marca, casos de RAV4 e Hilux SW4. Personalidade própria e linhas marcantes definem esse SUV, que tem seus fãs pelo país.

Há soft touch no painel do Corolla Cross, mas apenas na parte inferior (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Já no acabamento, apesar de ser bom e superior ao Volkswagen Taos, por exemplo, claramente piora se compararmos com o Corolla sedan, do qual herda o painel. A região superior da peça, por exemplo, é inteiramente de plástico, enquanto no três volumes é em soft touch.

Traseira do Corolla Cross tem personalidade, assim como a dianteira (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

O interior do Corolla Cross Hybrid, no geral, também agrada, sobretudo com o tom mais claro dos bancos, assim como o revestimento do volante e dos apoios de braço.

Concorrentes

O principais concorrentes do Toyota Corolla Cross Hybrid são o Volkswagen Taos Highline e as versões mais caras do Jeep Compass, que custam entre R$ 180 mil e R$ 220 mil. Entretanto, modelos como o Caoa Chery Tiggo 7 Pro e Peugeot 3008 também entram no páreo.

Toyota Corolla Cross Hybrid: vale a pena?

É claro que o Toyota Corolla Cross Hybrid vale a pena, mas existem ressalvas. O SUV médio da montadora japonesa é um excelente produto e, até certo ponto, é competitivo quando pensamos em seu preço perante os concorrentes. Porém, a sensação é de que dava para ser melhor em alguns aspectos, sobretudo em equipamentos tecnológicos.

Mesmo assim, com um consumo de carro 1.0 e ótimo conjunto de segurança, o Toyota Corolla Cross Hybrid pode ser o único carro em sua garagem.

O Toyota Corolla Cross XRV Hybrid pode ser encontrado em todo o Brasil por R$ 198 mil.

No Canaltech, o Toyota Corolla Cross XRV Hybrid foi avaliado graças a uma unidade gentilmente cedida pela Toyota do Brasil.