Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

CEO do Google afirma que "coisas vão dar errado" para o Bard

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 24 de Março de 2023 às 08h17

Link copiado!

CEO do Google afirma que "coisas vão dar errado" para o Bard
CEO do Google afirma que "coisas vão dar errado" para o Bard
Tudo sobre Google

O CEO do Google, Sundar Pichai, enviou um e-mail aos funcionários para falar sobre a inteligência artificial Bard. Na mensagem , o executivo disse que as coisas podem dar errado, mas que todos trabalharão para melhorar o produto, segundo o conteúdo obtido com exclusividade pela CNBC.

Pichai falou que o sucesso da IA agora dependerá dos testes, feedbacks e ajustes feitos pelos desenvolvedores do Google. “À medida que mais pessoas começarem a usar o Bard e testar seus recursos, elas nos surpreenderão. As coisas vão dar errado”, escreveu Pichai em para os trabalhadores.

Segundo a mensagem, mais de 80 mil funcionários do Google contribuíram para a construção do Bard. Em janeiro e fevereiro, eles receberam a diretriz para interagir com o chatbot de maneiras nada convencionais, com xingamentos, temas delicados e outras atividades inapropriadas.

Continua após a publicidade

Bard chegou ao mercado

O Bard foi liberado para cerca de 10 mil usuários na terça-feira (21), porém com acesso restrito a Estados Unidos e Reino Unido. O propósito dessa versão Beta “semiaberta” é fazer o experimento com pessoas de fora da companhia, que vão usar exaustivamente a IA de maneira criativas.

O chatbot do Google é uma evolução do modelo de linguagemLaMDA, que já surpreendeu o mundo ao oferecer respostas criativas à perguntas capciosas nas últimas conferências da companhia. Mesmo assim, existe um certo temor quanto à aplicabilidade no cotidiano, afinal o Bard errou uma resposta logo na sua apresentação ao mundo.

A mensagem de Pichai deixa claro para todos que ele está pronto para receber as críticas, que certamente virão. O sucesso da tecnologia possivelmente vai depender da capacidade do Google de apresentar respostas satisfatórias aos problemas, como fizeram recentemente a OpenAI com o ChatGPT-4 e a Microsoft com o Bing Chat.

O gesto também pode ser uma forma de inteirar os funcionários sobre esse momento inicial mais problemático. Quando o Bard deu vexame na apresentação, alguns desenvolvedores da Gigante de Mountain View teriam zombado pela pressa no lançamento.

Google precisa correr atrás do prejuízo

Continua após a publicidade

Na quinta-feira (23), um relatório de empresas de dados mostraram o quanto o Bing cresceu graças ao ChatGPT integrado. Não chega a ser nada que ameace o reinado do buscador do Google, mas é definitivamente uma informação para ligar a luz amarela nos executivos.

No e-mail enviado, Pichai pediu para os funcionários se orgulharem do trabalho, fruto de anos de avanços tecnológicos e de adaptações de modelos como o PaIM e o BERT. “Mesmo depois de todo esse progresso, ainda estamos nos estágios iniciais de uma longa jornada de lA”, concluiu.

A tarefa do Google é complicada: lançar uma solução igual ou melhor que as presentes no mercado para tentar empatar a partida. Parece que, no que depender do mandachuva da companhia, esse jogo pode ir para a prorrogação.

Fonte: CNBC