Publicidade

O que é um chatbot?

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 30 de Julho de 2023 às 18h00

Link copiado!

Rawpixel/Envato
Rawpixel/Envato

Ao acessar um site e clicar no ícone de mensagens dele, geralmente disposto em algum canto lateral da página, você descobre o que é um chatbot. Esse tipo de tecnologia tem cara de mensageiro, algo no estilo WhatsApp ou Telegram, mas quem está do outro lado do balão da conversa não tem sentimentos ou pressa na hora de falar com você, pois se trata de um robô que simula o comportamento humano (a parte burocrática, é claro).

Como funciona um chatbot?

Um chatbot é visto como peça-chave por empresas graças a sua capacidade de automatizar o atendimento ao cliente, economizar em mão de obra humana e eliminar longos e tediosos tempos de espera. Além de não descansar, a tecnologia entrega respostas de forma instantânea e consegue solucionar boa parte dos problemas corriqueiros — embora nem sempre seja tão eficaz assim, exigindo intervenção de uma pessoa.

Continua após a publicidade

A tecnologia opera dentro de canais variados, como aplicativos de mensagens, suporte a clientes em sites, softwares com capacidade de reconhecimento de voz e até mesmo o tradicional atendimento telefônico . Como existem diferentes tipos de demandas, o poder processual do software de conversação também pode variar bastante.

Por exemplo, um chatbot pode ser construído para lidar com comandos básicos, como aceitar um pedido de pizza ou redirecionar a ligação para um determinado setor de uma empresa. Mas a ferramenta também pode ser pensada para compreender diálogos mais complexos, como um aplicativo para ajudar a resolver problemas do dia a dia que exigem detalhes do que deve ser feito.

Quais os tipos de chatbot?

Continua após a publicidade
O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Como as demandas para os chatbots são variadas, existem diferentes tipos de robôs para atender cada necessidade. Em geral, são eles:

Chatbots baseados em regras

Esse tipo de robô é o mais tradicional e opera com base em um conjunto de regras padronizadas. Isso quer dizer que as respostas são dadas quando uma palavra X ou Y é detectada na conversa e assimilada a algum comando predeterminado pelo desenvolvedor.

Por exemplo, se você escrever a um chatbot de entregas: “Boa tarde, gostaria de pedir um galão de água e um botijão de gás, por favor”, o robô provavelmente vai compreender apenas as palavras “água” e “gás”, ignorando os detalhes e a cerimônia toda, compartilhando uma resposta padronizada levando em conta somente os elementos básicos.

Continua após a publicidade

Além disso, os robôs baseados em regras costumam não ter capacidade de aprendizado ou de improvisação de respostas por seguirem estritamente o que foram programados para fazer.

Chatbots baseados em IA

Os chatbots que usam inteligência artificial generativa são os mais sofisticados existentes por usarem algoritmos e aprendizado de máquina e processamento de linguagem natural para dar respostas que beiram a capacidade humana. Por conta disso, eles também se aperfeiçoam com o tempo e se tornam ainda mais eficientes nesses quesitos.

O exemplo mais comum de todos é o ChatGPT: o robô entrega respostas complexas e detalhadas para qualquer tipo de assunto ou necessidade. A exemplo disso, o chatbot da OpenAI é capaz de criar roteiros de viagens, treinar uma pessoa para entrevistas de emprego, produzir roteiros de vídeos e muito mais.

Continua após a publicidade

Como mencionado, a escolha do tipo de chatbot depende das necessidades e objetivos do desenvolvedor ou da empresa que está implementando essa tecnologia. Se você deseja conhecer chatbots inteligentes, vale a pena conferir oito IAs para conversar com você e resolver problemas.