Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

ChatGPT ganha plugins e agora pode se conectar à internet

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 23 de Março de 2023 às 17h42

Link copiado!

Rafael Damini/Canaltech
Rafael Damini/Canaltech

O ChatGPT agora está conectado à internet — ou quase isso. Nesta quinta-feira (23), a OpenAI lançou plugins para o chatbot que, na prática, permitem que o modelo tenha acesso a conteúdo que não estava incluído na sua base de dados original.

Ainda em fase Alpha no período de testes, os novos plugins do ChatGPT estendem as funções da IA para além do que ela foi treinada inicialmente. Um desses plugins (este desenvolvido pela própria OpenAI) é o que garante a capacidade de navegar na internet, permitindo absorver conteúdo da web para responder variadas questões sobre isso.

Continua após a publicidade

Para o ChatGPT, o acesso à internet é um enorme avanço. Até então, o bot tinha conhecimento limitado aos eventos que aconteceram até setembro de 2021.

O plugin abre as portas da web para o ChatGPT através da API de busca do Bing e, assim como o chatbot do buscador faz, a informação apresentada pelo bot é recheada de links de referência para que o usuário aprofunde a pesquisa, caso queira.

Acesso à internet é arriscado

Embora o chatbot do Bing seja consideravelmente eficiente em entregar informações buscadas na web (exceto em "alucinações"), o ChatGPT não lidaria muito bem com a livre capacidade de navegar por aí, segundo a OpenAI. Em 2021, a empresa chegou a testar o que chamou de WebGPT, uma versão do bot capaz de buscar informações da internet, mas o resultado não foi tão bom.

Continua após a publicidade

De acordo com a desenvolvedora, às vezes o bot respondia com informações de fontes pouco confiáveis e por vezes era incentivado a fornecer dados de sites com texto mais persuasivo, mas não necessariamente corretos.

Esse resultado inesperado se dá pois a internet é um universo quase infinito de informações em muitos casos pouco controladas, diferente do material usado no treinamento do chatbot (que, inclusive, também não é perfeito). O WebGPT não era totalmente capaz de discernir fontes confiáveis das demais — o que, às vezes, é difícil até para um humano.

Plugins também não são perfeitos

Da mesma forma, o acesso à internet do ChatGPT via plugins não é livre de falhas e é importante que os usuários saibam que nem tudo que o bot fala é absolutamente verdade. Com acesso irrestrito à internet, a chance de o chatbot alucinar é maior, já que consegue puxar dados de infinitas fontes.

Continua após a publicidade

Por conta disso, a OpenAI também tratou de minimizar esses cenários com mecanismos de proteção — e é possível que a API de busca do Bing também ajude a reduzir as chances de alucinações.

Plugin interpretador de código

Além do acesso à internet, o ChatGPT também ganhou um plugin para interpretar código escrito em Python. O chatbot consegue executar os programas num ambiente controlado para conferir o funcionamento de pequenas tarefas, também permitindo baixar os resultados no computador.

Continua após a publicidade

Para a OpenAI, a adição é especialmente interessante para resolução de problemas matemáticos, análise de dados e visualização de projetos.

Outros plugins e acesso limitado

Companhias parceiras também colaboraram com plugins próprios para o ChatGPT, e isso inclui nomes como Expedia, Shopify, Slack e Zapier. Cada uma oferece uma finalidade diferente que aproveita as capacidades linguísticas do chatbot.

Por enquanto, os plugins estão em fase Alpha de experimentação e somente os testadores cadastrados na fila de espera podem conferi-los. Depois de liberar para todos, a companhia lançará a novidade para assinantes do ChatGPT Plus.