Moto G100 vs iPhone 11: topo de linha Android acessível ou iOS mais barato?

Moto G100 vs iPhone 11: topo de linha Android acessível ou iOS mais barato?

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 07 de Junho de 2021 às 09h00
Renan da Silva Dores/Canaltech

Oficializado no final de março, o Moto G100 é hoje um dos smartphones Android mais poderosos do Brasil, e relativamente acessível considerando o desempenho e os recursos que oferece. Além de um Snapdragon 870, versão turbinada do 865+, o telefone da Motorola se destaca pela tela com alta taxa de atualização, bateria generosa de 5.000 mAh e o novo modo desktop Ready For.

Opção atraente para quem busca um topo de linha barato, o Moto G100 ganhou um concorrente curioso nas últimas semanas: o iPhone 11. Já substituído pelo iPhone 12, o flagship básico da Apple para 2019 foi lançado com um preço alto, mas na média atual da categoria, e agora costuma ser vendido na faixa dos R$ 3.500 a R$ 4.000, valor próximo ao do praticado pela Motorola.

Diante disso, qual é a melhor opção de high-end acessível do momento? O Canaltech reúne os dois celulares nesse comparativo para te ajudar a escolher o dispositivo certo para você.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Design

O Moto G100 chega com um visual que mescla elementos de smartphones intermediários e topos de linha. O aparelho tem uma tela frontal ampla, mas ainda apresenta bordas relativamente espessas ao redor do painel, enquanto as câmeras frontais são abrigadas em dois furos no canto superior esquerdo do display. As bordas são de plástico, enquanto a tampa traseira é de vidro.

A parte de trás conta apenas com o logo da Motorola no centro, e o módulo de câmeras no canto superior esquerdo, em formato similar a outros modelos da família, como o Moto G 5G. Há quatro círculos para os sensores, sendo três sensores de imagem e um ToF 3D para profundidade, junto a um microfone e flash de LED duplo.

Moto G100 nas cores Iridescent Ocean e Iridescent Sky (Imagem: Divulgação/Motorola)

O aparelho está disponível nas cores Iridescent Sky (branco) e Iridescent Ocean (azul), que mudam de tonalidade de acordo com o ângulo de incidência de luz, ganhando tonalidades de roxo, verde e mais.

O iPhone 11 mantém a agora clássica identidade da Apple, com enorme entalhe na parte frontal para abrigar câmeras e sensores biométrico do Face ID, além de bordas ligeiramente espessas, mas simétricas. O celular se destaca pela qualidade de construção, contando com vidro nos painéis frontal e traseiro, alumínio nas laterais e certificação IP68 de resistência à água e poeira.

iPhone 11 nas cores roxo, verde, amarelo, branco, preto e vermelho Product(RED) (Imagem: Divulgação/Apple)

A traseira traz apenas o logo da Apple no centro e o módulo de câmeras no canto superior esquerdo, com dois sensores de imagem, microfone e flash de LED. O dispositivo está disponível nas cores preto, verde, amarelo, branco, roxo e vermelho Product(RED).

Tela

  • Motorola Moto G100: IPS LCD de 6,7 polegadas 21:9, resolução Full HD+ de 2520 x 1080 pixels, taxa de atualização de 90 Hz, brilho máximo de 560 nits
  • Apple iPhone 11: IPS LCD de 6,1 polegadas 19,5:9, resolução de 1792 x 828 pixels, taxa de atualização de 60 Hz, brilho típico de 625 nits, HDR, True Tone

Ambos oferecem telas satisfatórias considerando o conjunto, mas é necessário abrir mão de algumas características independente da escolha. O Moto G100 chega com painel IPS LCD de 6,7 polegadas, proporção 21:9, resolução Full HD+ de 2520 x 1080 pixels e taxa de atualização de 90 Hz, com brilho máximo declarado pela Motorola de 560 nits.

A tela do Moto G100 se destaca pela maior resolução e taxa de 90 Hz, sendo opção mais interessante para games e navegação (Imagem: Divulgação/Motorola)

O iPhone 11 também adota tecnologia IPS LCD, mas com resolução, tamanho e taxa de atualização menores. O painel tem 6,1 polegadas, proporção 19,5:9, sendo mais largo, além de resolução de 1792 x 828 pixels e taxa de atualização de 60 Hz.

A tela do iPhone tem maior brilho e suporte a HDR, o que torna o aparelho uma escolha válida para consumo de mídia (Imagem: Reprodução/TechTelegraph)

A solução utilizada pela Apple compensa as características menos atraentes com brilho maior, tipicamente estável em 625 nits, suporte a HDR e tecnologia True Tone, que muda a temperatura de cor do display de acordo com a temperatura de cor da luz ambiente, tornando o uso mais agradável para alguns usuários.

Câmeras

  • Motorola Moto G100: 64 MP (Principal, f/1.7) + 16 MP (Ultra wide, f/2.2, 117º) + 2 MP (Profundidade, f/2.4) + ToF 3D (Profundidade) + 16 MP (Frontal, f/2.2) + 8 MP (Frontal ultra wide, f/2.4, 118˚)
  • Apple iPhone 11: 12 MP (Principal, f/1.8) + 12 MP (Ultra wide, f/2.4, 120º) + 12 MP (Frontal, f/2.2)

O Moto G100 chega equipado com duas câmeras frontais, uma principal de 16 MP e uma ultra wide de 8 MP com campo de visão de 118º, além de três câmeras traseiras, com sensor principal de 64 MP, ultra wide de 16 MP com campo de visão de 117º e sensor auxiliar de profundidade de 2 MP, acompanhadas de sensor ToF 3D, também destinado a cálculo de profundidade.

As câmeras do Moto G são mais versáteis, mas o iPhone ainda entrega qualidade de imagem superior (Imagem: Ivo/Canaltech)

O iPhone 11 tem um conjunto mais modesto, com lente para selfies de 12 MP e duas câmeras traseiras, com sensor principal de 12 MP e ultra wide também de 12 MP e campo de visão de 120º. Nenhum dos dois possui grandes destaques quando falamos em funções, com exceção da capacidade do Moto G100 de tirar fotos macro com a lente ultra wide, e de tirar proveito de um segundo flash de LED acoplado ao sensor principal.

O telefone da Motorola é mais versátil e pode ser uma escolha mais interessante para quem gosta de capturar diferentes ângulos. No entanto, o iPhone 11 entrega qualidade de imagem superior, especialmente em cenários noturnos e gravações de vídeo, ainda que os resultados do Moto G100 sejam satisfatórios.

Processamento e memória

  • Motorola Moto G100: Qualcomm Snapdragon 870 (1x 3,2 GHz Kryo 585 + 3x 2,42 GHz Kryo 585 + 4x 1,80 GHz Kryo 585)
  • Apple iPhone 11: Apple A13 Bionic (2x 2,65 GHz Lightning + 4x 1,8 GHz Thunder)

No departamento de processamento, a competição entre o Moto G100 e o iPhone 11 é mais acirrada do que pode parecer. O aparelho da Motorola conta com chipset Qualcomm Snapdragon 870, plataforma de oito núcleos focada em flagships básicos.

O chip traz um núcleo Kryo 585 Prime (Cortex-A77) de máximo desempenho a 3,2 GHz, três núcleos Kryo 585 Gold (Cortex-A77) de alto desempenho a 2,42 GHz e quatro Kryo 585 Silver (Cortex-A55) de baixo consumo rodando a 1,8 GHz. Acompanham o processador 8 GB ou 12 GB de RAM e 128 GB ou 256 GB de armazenamento. A variante brasileira chegou na versão mais robusta, no combo 12 GB/256 GB.

O Snapdragon 870 e o A13 Bionic entregam performance bastante similar, apesar de ainda haver vantagens para o chip da Apple em alguns aspectos (Imagem: Divulgação/Qualcomm)

O A13 Bionic é um chip também baseado em ARM, mas completamente customizado pela Apple, sendo mais um chip referência em performance para o mercado. Plataforma de seis núcleos, a solução conta com dois núcleos Lightning de alto desempenho rodando a 2,65 GHz, junto a quatro núcleos Thunder de baixo consumo com velocidade de 1,8 GHz. Há 4 GB de RAM e 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento.

Os dois chips entregam performance similar, com alguns testes dando vitória para a Qualcomm, e outros para a Apple. Ainda há vantagem para o iPhone em aplicações que dependam mais de um único núcleo, além da melhor otimização e maior ecossistema de apps que tiram proveito do poder bruto de processamento oferecidos pelo iOS mas, independente da escolha, o desempenho oferecido por ambos deve agradar mesmo os usuários mais exigentes.

Bateria

  • Motorola Moto G100: 5.000 mAh com carregamento rápido de 20 W
  • Apple iPhone 11: 3.110 mAh com carregamento rápido de 18 W

Em bateria, o Moto G100 tem uma vitória modesta pela maior capacidade de 5.000 mAh, ainda que os 3.110 mAh do iPhone 11, aliados às otimizações do iOS, entreguem autonomia respeitável para ao menos um dia inteiro.

Situação semelhante acontece também na velocidade de carregamento: apesar da maior potência de 20 W, o aparelho da Motorola leva mais tempo para recarregar, enquanto o tanque menor do celular da Apple promete recuperar 50% da carga em 30 minutos. Mas, é sempre bom lembrar que o iPhone 11 vem com adaptador de 5 W na caixa, ou até sem nenhum caso encontre lotes produzidos desde o final de 2020.

Recursos extras

A situação também é relativamente equilibrada no conjunto de recursos adicionais. O dispositivo da Motorola conta com NFC, leitor de digitais integrado ao botão de energia na lateral, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, conector P2 para fones de ouvido e o aplicativo Moto, que habilita os já tradicionais gestos da marca, como agitar o celular para ativar o flash.

O Ready For, modo desktop do Moto G100, é um dos principais destaques do celular (Imagem: Divulgação/Motorola)

Um dos maiores destaques do aparelho é o modo Ready For, que transforma o Moto G100 em uma espécie de desktop portátil, aos moldes do Samsung DeX. O usuário precisa apenas de uma tela com porta HDMI e um cabo USB-C para HDMI para poder tirar proveito da função. Interessados podem adquirir edições mais caras do telefone que incluem cabo compatível e uma base de suporte.

O aparelho da Apple traz NFC, biometria 3D via Face ID, Bluetooth 5.0, Wi-Fi 6, além da já citada tela True Tone, áudio estéreo, certificação IP68 e emissor Ultra Wideband, o "GPS de ambientes internos", que habilita funções adicionais como a navegação de alta precisão para encontrar o rastreador AirTag da fabricante, por exemplo.

Uma das vantagens do iPhone 11 é o suporte prolongado de software, com o aparelho devendo ser atualizado até 2024, com a chegada do iOS 18 (Imagem: Daniel Romero/Unsplash)

Um ponto importante a ser citado é a grande vantagem em suporte de software oferecido pela gigante de Cupertino. Lançado com iOS 13, o iPhone 11 deverá ser atualizado até 2024, com a chegada do iOS 18. O Moto G100, por outro lado, chegou com Android 11 e deve receber apenas um update para o Android 12, sem previsão para disponibilização da atualização.

Moto G100 vs iPhone 11: topo de linha acessível Android ou iOS?

Uma das melhores experiências Android no mercado atual, o Moto G100 é uma excelente opção para quem busca velocidade e potência, e pode ser a escolha mais acertada para quem quer ter a sensação de rapidez e joga bastante no celular, graças à tela de 90 Hz. Quem busca por ótimas câmeras e melhor suporte de software, no entanto, deve buscar outras alternativas, como aparelhos da Samsung ou o próprio rival da Apple.

O iPhone 11 é a experiência ideal para quem não se importa em estar vinculado a um sistema mais fechado ou tela de menor resolução, e que tem como foco a experiência mais robusta de câmeras, com melhor qualidade de imagem, além de buscar um telefone com construção mais premium e suporte prolongado, com mais três anos garantidos de atualizações.

Mesmo com o iPhone 12 já disponível, o aparelho ainda entrega um conjunto atraente, especialmente pelos preços em que pode ser encontrado atualmente. Levantados os prós e contras, no final das contas, ambos os aparelhos são ótimas escolhas, desde que o usuário tenha noção das limitações que encontrará de cada lado.

E você, leitor? Acredita que a tela Full HD de 90 Hz, a versatilidade das câmeras e a maior liberdade do Android do Moto G100 é a escolha ideal, ou a consistência do iOS e recursos como som estéreo, certificação IP68 e emissão de Ultra Wideband do iPhone 11 são a melhor pedida? Concorda com nosso veredito? Comente conosco suas opiniões!

Moto G100 vs iPhone 11: ficha técnica

Especificações Motorola Moto G100 Apple iPhone 11
Tela 6,7" IPS LCD, Full HD+, taxa de atualização de 90 Hz 6,1" IPS LCD, 1792 x 828 pixels, taxa de atualização de 60 Hz
Chipset Qualcomm Snapdragon 870 Apple A13 Bionic
Memória RAM 8 GB ou 12 GB 4 GB
Armazenamento 128 GB ou 256 GB 64 GB, 128 GB ou 256 GB
Câmera traseira

64 MP (Principal, f/1.7)

16 MP (Ultra wide, f/2.2, 117º)

2 MP (Profundidade, f/2.4)

ToF 3D (Profundidade)

12 MP (Principal, f/1.8)

12 MP (Ultra wide, f/2.4, 120º)

Câmera frontal

16 MP (Principal, f/2.2)

8 MP (Ultra wide, f/2.4, 118º)

12 MP (f/2.2)
Bateria 5.000 mAh com carregamento rápido de 20 W 3.110 mAh com carregamento rápido de 18 W
SO Android 11 iOS 14.6
Extras Leitor de digitais na lateral, NFC, Bluetooth 5.1, Wi-Fi 6, conector P2, gestos Motorola, modo desktop Ready For Face ID, Ultra Wideband, NFC, Bluetooth 5.0, Wi-Fi 6, som estéreo, IP68, tela True-Tone

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.