Google ignora reclamação contra o Exynos e estaria criando um chip com a Samsung

Google ignora reclamação contra o Exynos e estaria criando um chip com a Samsung

Por Rubens Eishima | 14 de Abril de 2020 às 17h30

Desde o seu surgimento, a linha de smartphones Pixel tem uma característica em comum: o uso de processadores Snapdragon, da Qualcomm. Segundo um boato publicado no site Axios, entretanto, a tradição está com os dias contados, pois o Google trabalharia em uma linha própria de processadores.

De acordo com o site, os primeiros lotes do chip já chegaram à empresa. Vale lembrar, porém, que a fabricação de um processador requer várias etapas de validação e ajustes, por isso é esperado que ele dê as caras apenas em smartphones lançados em 2021.

Casamento

Com o codinome Whitechapel, a CPU foi criada em parceria com a Samsung para fabricação no futuro processo de 5 nanômetros. O processador teria oito núcleos, além de coprocessadores do Google para inteligência artificial e processamento de imagens, apresentando semelhanças com outro boato, o do desenvolvimento conjunto da família Exynos por Google e Samsung.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Caso se concretize, a união aconteceria em um momento curioso, com petições para que a Samsung deixe de utilizar seus próprios processadores Exynos, devido a resultados inferiores à concorrência em testes de desempenho e consumo de energia. A dúvida que fica é se a origem das derrotas estão no projeto dos chips ou problemas de otimização do software e drivers.

Além do uso de núcleos de processamento ARM, os mesmos usados na linha Exynos, Snapdragon, HiSilicon Kirin e outros, o site não dá detalhes sobre quem poderia fornecer o processador gráfico do chip. Atualmente, os núcleos ARM Mali são os mais populares, com os modelos da linha PowerVR em um distante segundo lugar. Outra opção curiosa, porém, seria o uso de núcleos gráficos da AMD, que firmou uma parceria com a Samsung em 2019.

Outra questão em aberto é se o Google utilizaria os núcleos de processamento Mongoose, desenvolvidos pela Samsung, em paralelo com os núcleos ARM, ou apenas contrataria a empresa sul-coreana para fabricar o chip.

Divórcio

O uso dos chips Snapdragon pelo Google vem de muito antes da linha Pixel. Os processadores equipam os smartphones “oficiais” da empresa desde o Nexus 4, fabricado pela LG.

A integração total do ecossistema Android, incluindo hardware e software criados pelo Google, segue os passos da rival Apple, que utilizava processadores projetados e fabricados pela Samsung até lançar o chip A4, em 2010.

Nos últimos anos, o Google começou a incorporar aos poucos seus próprios processadores nos celulares, mais recentemente de aprendizado de máquina e processamento de imagem. Em 2019, a empresa abriu uma unidade na Índia para projetar chips, contratando funcionários de rivais como Intel e Apple.

Fonte: Axios via Android Central

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.