Os 10 melhores filmes de terror do Globoplay

Os 10 melhores filmes de terror do Globoplay

Por Laísa Trojaike | Editado por Jones Oliveira | 21 de Junho de 2021 às 23h00
Universal Pictures/Warner Bros./Imovision

Uma das principais vantagens de assinar o Globoplay certamente é o seu catálogo repleto de títulos nacionais aos quais raramente temos acesso. Assim, a nossa lista de dez melhores filmes de terror do Globoplay traz o que há de melhor para os fãs do gênero na plataforma, incluindo dois títulos produzidos no Brasil, ajudando a provar que também sabemos fazer cinema de gênero.

Além dos citados três filmes, trouxemos os maiores destaques do catálogo, incluindo filmes estrangeiros, clássicos do gênero e títulos incríveis que podem ter passado despercebidos em seus lançamentos, mas agora conquistam mais espaço online. Além disso, um bônus especial para quem adora qualquer filme bizarro com tubarões e, dessa vez, não vamos citar apenas Sharknado, mas o cardume inteiro.

Para facilitar a sua vidam, cada título da nossa lista está linkado à página do filme lá no Globoplay. Assim, seu único trabalho é preparar a pipoca, escolher o título desejado e apertar o play para assistir. Gosta muito de algum título de terror do Globoplay e não viu ele na lista? Então aproveita o espaço dos comentários para fazer a indicação!

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

10. Ouija: O Jogo dos Espíritos

Já no título, O Jogo dos Espíritos indica que o filme vai mexer com um dos objetos mais populares quando o assunto é contatar os mortos. Este é o filme de estreia de Stiles White como diretor após seus trabalhos como roteirista de Presságio e Possessão. A trama acompanha um grupo de amigos que resolve usar o tabuleiro Ouija para conversar com o espírito de sua amiga morta, Debbie. O jogo, no entanto, sai do controle e as consequências começam a ir longe demais.

No elenco do primeiro Ouija também é possível encontrar Olivia Cooke (Jogador Nº 1, O Som do Silêncio), Douglas Smith (Big Little Lies, O Alienista), Shelley Hennig (Amizade Desfeita) e Lin Shaye (Sobrenatural). O Jogo dos Espíritos não tem grandes notas, mas fez sucesso o suficiente para render uma sequência, Ouija: Origem do Mal, bem mais elogiada, mas que infelizmente não está no catálogo do Globoplay.

9. Quando as Luzes se Apagam

Gosta de Shazam!? Este foi mais um filme de super-herói que se deu bem nas mãos de um diretor do terror. David F. Sandberg produziu diversos curtas, muitos deles bastante simples, mas quase sempre assustadores. Luzes Apagadas, de 2013, fez sucesso ao ser premiado em festivais voltados para o gênero e viralizou nas redes sociais, rendendo ao diretor o seu primeiro longa, Quando as Luzes se Apagam. A produção ainda conta com a aparição de Lotta Losten, estrela do curta e companheira de Sandberg.

Enquanto o curta mostra uma pequena sequência em que conhecemos a entidade, o longa acompanha a personagem Rebecca, que volta aos temores da sua infância quando seu irmão começa a se sentir perseguido por uma estranha presença, assim como aconteceu com ela no passado. Enquanto Sandberg ficou na direção, o roteiro adaptado do curta foi assinado por Eric Heisserer, de A Chegada e Caixa de Pássaros (também conhecido por aqui como Bird Box).

8. A Órfã

A Órfã está prestes a ganhar uma prequela que promete fazer história: Isabelle Fuhrman tinha dez anos quando interpretou Esther, com nove anos de idade na trama do filme. Doze anos depois, a atriz irá retornar ao papel, mesmo já sendo uma mulher adulta. Passado tanto tempo da estreia de A Órfã, vale a pena rever o primeiro filme como esquenta para a nova história, que retornará sem o casal interpretado por Vera Farmiga (Invocação do Mal) e Peter Sarsgaard (The Batman) no primeiro filme.

Esse terror suspense que bugou cabeças lá em 2009 foi dirigido por Jaume Collet-Serra, na época conhecido por seu trabalho em A Casa de Cera e hoje mais lembrado pelo suspense Águas Rasas. O roteiro é baseado em uma história criada por Alex Mace e foi assinado por David Leslie Johnson-McGoldrick, que também saiu do terror e foi parar no universo de super-heróis ao posteriormente se tornar roteirista de Aquaman.

7. Krampus: O Terror do Natal

Os filmes de fim de ano costumam deixar o coração bem quentinho, apesar de nos fazer chorar com diversos dramas criados para nos fazer entender “o verdadeiro espírito do Natal”. Ou pelo menos o que diz cada filme sobre isso. Ao invés das lições saudáveis dos alguns filmes, o trash moderninho Krampus: O Terror do Natal parte para a história de uma entidade que vem cobrar o preço de quem nega o espírito natalino.

Como o terror do filme não é tão pesado, Krampus: O Terror do Natal consegue se passar por comédia e fantasia, oferecendo um bom entretenimento com doses interessantes de susto e bizarrices festivas. O elenco com Emjay Anthony (Chef), Adam Scott (The Good Place), Conchata Ferrell (Two and a Half Men) e Toni Collette (Hereditário) ajudam a melhorar ainda mais o clima non sense da história e ajudam a garantir a diversão de quem gosta de rir com terror.

6. Uma Noite de Crime

Com Ethan Hawke (Dia de Treinamento) e Lena Headey (Game of Thrones) no elenco, Uma Noite de Crime estreou com uma moral razoável em 2013 e logo se tornou uma franquia de sucesso. De lá pra cá, surgiram mais três filmes — Uma Noite de Crime: Anarquia (2014), 12 Horas para Sobreviver: O Ano da Eleição (2016) e A Primeira Noite de Crime (2018) —, além de uma série, The Purge, em 2018. Julho de 2021, para somar mais um, está reservando a chegada de The Forever Purge.

A trama focada em uma noite em que o crime é liberado logo ganhou outras proporções ao trazer diversos temas para o contexto do expurgo. No primeiro filme, uma família acaba refém por desrespeitar as regras do evento, enquanto o sistema de segurança privilegiado é posto em xeque. Uma Noite de Crime é escrito e dirigido por James DeMonaco, que comandou a franquia até 2016 e, agora, está prestes a lançar o drama This Is the Night.

5. A Noite Devorou o Mundo

Aqui no Brasil, o francês A Noite Devorou o Mundo chegou como um dos destaques do Festival Varilux de Cinema Francês. Dirigido por Dominique Rocher, o filme acompanha um homem que, quando acorda, descobre que Paris está tomada por zumbis, o que por si só já é uma premissa interessante.

O filme foi bastante elogiado e chegou passar por um dos maiores festivais do cinema fantástico, com indicações nas categorias de Melhor Filme em Língua Estrangeiroa e Melhor Ator (Anders Danielsen Lie) no Fangoria Chainsaw Awards de 2019.

4. À Meia Noite Levarei Sua Alma

À Meia Noite Levarei Sua Alma é um dos filmes mais conhecidos do diretor e roteirista José Mojica Marins, que incorpora o personagem Zé do Caixão nesta produção de 1964. Elogiadíssimo, o terror é internacionalmente conhecido e faz parte não apenas da história do cinema brasileiro, como aparece em listas e livros como uma obra canônica do cinema mundial.

Na trama, “o coveiro Zé do Caixão quer ter um filho perfeito. Sua esposa não pode engravidar, e ele procura uma substituta: a namorada do amigo. Após ser violentada, ela jura vingança.” Assistir À Meia Noite Levarei Sua Alma ainda tem um gosto especial, porque este é considerado o primeiro filme de terror brasileiro.

3. O Animal Cordial

De um filme brasileiro a outro, trouxemos também O Animal Cordial, que já faz parte de outra fase do nosso terror com a excelente direção de Gabriela Amaral Almeida. No elenco, nomes bem mais conhecidos do público contemporâneo com Camila Morgado (Olga), Irandhir Santos (O Som ao Redor) e Murilo Benício (O Clone).

O roteiro assinado por Gabriela é baseado em uma história de Luana Demange e acompanha Inácio (Benício), dono de um restaurante. “Quando o estabelecimento é assaltado, a situação de aparente controle dá início a uma série de desdobramentos inesperados.”

2. Garota Sombria Caminha Pela Noite

O subgênero de vampiros não está no melhor dos seus momentos, mas isso se olharmos apenas para as produções mais populares. No circuito mais restrito, algumas pérolas como Garota Sombria Caminha Pela Noite acabam passando meio despercebidas e, para a nossa sorte, essa delícia está no catálogo do Globoplay.

Escrito e dirigido pela cineasta iraniana-americana Ana Lily Amirpour, este filme traz uma vampira bem diferente de tudo que você já viu na pele de Sheila Vand, de Vigiados e Expresso do Amanhã. Esta não é uma boa indicação para quem quer um filme muito movimentado, mas, para quem tiver paciência, a recompensa vai além da história e da atuação, já que tudo isso nos é mostrado através de uma fotografia belíssima em preto e branco.

1. O Iluminado

O clássico mais clássico da catálogo da Globoplay é também o primeiro colocado na nossa lista de indicados. Mas não é por ser um terror canônico que ele está na lista: lançado em 1980, O Iluminado é um senhor resistente, não tendo sido derrotado (em qualidade de direção) por nenhum dos demais filmes citados.

Uma das obras mais conhecidas de Stephen King, O Iluminado foi adaptado por ninguém menos que Stanley Kubrick e trouxe Jack Nicholson no papel de Jack Torrance. Doutor Sono, de 2019, é uma sequência deste filme e traz Ewan McGregor no papel de Dan Torrance, o menino Danny (Danny Lloyd) do primeiro filme.

Bônus: Trash Shark doo, doo, doo, doo, doo, doo

Nos nichos dos nichos do terror, existem os fãs do terrir trash de tubarão, que podem ficar muito contentes com os títulos disponiveis no Globoplay. Além de Tubarões de Gelo (2016) e Mega Shark vs. Mecha Shark (2014), o catálogo do globoplay traz duas outras franquias comletas para serem maratonadas:

Sharknado

Ataque do Tubarão de (x)-Cabeças

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.