Do 1.0 ao 10: qual o tamanho em disco de cada versão do Windows?

Do 1.0 ao 10: qual o tamanho em disco de cada versão do Windows?

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 14 de Março de 2021 às 09h30
Montagem/Canaltech

O Windows é o sistema operacional utilizado em PCs em todo o mundo. Mesmo com eventuais críticas, entra e sai ano e a Microsoft mantém a sua hegemonia no ramo. Isso porque, além da tradição, o software conta com trunfos como a aparência amigável, a facilidade de uso e a imensa compatibilidade com aplicativos.

Para executar tantas funções, o software exige espaço de instalação no disco rígido do seu computador. Mas você já parou para pensar em quanto ele consome no HD hoje? E, no passado, será que o sistema tomava muita capacidade de armazenamento nas máquinas mais antigas?

O Canaltech preparou uma matéria especial revelando o tamanho que cada versão deste sistema operacional ocupava. A seguir, você encontrará o nome de cada uma e o espaço de armazenamento entre parênteses. Confira:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Windows 1.0 (0 MB)

Lançamento: 20 de novembro de 1985

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

A primeira versão do sistema da Microsoft foi inspirada na interface do Macintosh, da Apple, já que até ali Bill Gates e companhia trabalhavam desenvolvendo aplicativos para a rival. Ela rodava em dois disquetes, por isso não exigia instalação no HD. O modelo de “janelas”, menus e barras de rolagem se mostrou promissor, mas acabou fracassando porque exigia uma máquina parruda e incentivava o uso de mouse, algo incomum para a época.

Windows 2.0 (0 MB)

Lançamento: 9 de dezembro de 1987

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Como rodava em disquetes, também não ocupava espaço algum no computador. O sucessor tinha a mesma aparência, porém com mais cores e recursos. A novidade é que as janelas agora podiam se sobrepor. Para fazê-lo funcionar era necessário nove disquetes de alta densidade de 5.1/4" de 360 KB, em cinco disquetes de baixa densidade de 3.1/2" de 720 KB ou quatro disquetes de alta densidade de 5.1/4" de 1,22 MB.

Windows 3.0 (6 a 8 MB)

Lançamento: 22 de maio de 1990

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Curiosamente, a terceira versão se originou de um projeto independente da dupla David Weise e Murray Sargent, que usou o depurador da versão 2.0 para melhorar o gerenciamento de memória e executar aplicativos em segmentos separados. A novidade aqui foram os ícones clicáveis, em vez da listagem, as 16 cores simultâneas e um desempenho muito melhor nos PCs da época.

Windows 95 (50 MB)

Lançamento: 24 de agosto de 1995

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

O salto tecnológico foi surpreendente para esta versão, que introduziu o modelo até hoje replicado por quase todos os sistemas operacionais. A interface gráfica acabou com as janelas postas lado a lado e passou a dar ênfase aos ícones organizados em uma única “mesa”, dando origem ao que conhecemos como área de trabalho. Trouxe também a barra de tarefas, o menu Iniciar, o Windows Explorer e vários utilitários para facilitar a rotina do usuário.

Windows 98 (500 MB)

Lançamento: 25 de junho de 1998

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Em time que está ganhando não se mexe, por isso a nova versão do Windows apenas aprimorou os pontos falhos do Win 95, introduzindo dezenas de novos softwares. A internet começava a ganhar popularidade, por isso o novo sistema veio recheado de utilitários como Outlook Express, Windows Address Book, FrontPage Express, Microsoft Chat, Personal Web Server, NetMeeting e o NetShow Player.

Windows NT 5.0 ou Windows 2000 (700 MB a 2 GB)

Lançamento: 17 de fevereiro de 2000

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Foi desenvolvido para trabalhar com processadores de 32 e 64 bits, tendo um foco profissional. Ao contrário do 98, o sistema roda no sistema NT em vez do DOS. Aqui foi introduzido o Active Directory, o formato NTFS, o núcleo híbrido e muitas ferramentas de gerenciamento, inclusive para servidores e redes. Era uma época que o Linux ganhou muito espaço no segmento corporativo, então a Microsoft tentava brigar pelo espaço no suporte técnico a servidores.

Windows ME (entre 320 MB e 2GB)

Lançamento: 14 de setembro de 2000

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

A versão do milênio trouxe melhorias na interface gráfica e mais uma tonelada de novos aplicativos. Por ter sido pensado exclusivamente para usuários domésticos, diversas funções presentes em versões anteriores foram removidas. O Win ME tornou-se o último SO baseado no DOS, tendo sido considerada uma versão lenta, instável e problemática, razão pela qual teve um curto tempo de vida.

Windows XP (1,5 GB)

Lançamento: 25 de outubro de 2001

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Outro sistema com um grande salto tecnológico, tanto em termos de funcionalidades quanto no aspecto visual. Foi um software desenvolvido para atender computadores pessoais e profissionais, notebooks, media centers e outros dispositivos. As cores acinzentadas dão lugar a tons mais chamativos, com uma barra de tarefas azul com um botão Iniciar verde. O XP trouxe uma experiência muito agradável, pois era bastante rápido e bem otimizado. Foi nele que a tecnologia “plug and play” ganhou força, já que o Windows passou a vir com vários drivers pré-instalados de fábrica.

Windows Vista (15 a 28 GB)

Lançamento: 22 de julho de 2005

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Só de olhar o tamanho ocupado pelo Vista no disco rígido já dá para entender porque foi um fracasso. Trouxe imensos aprimoramentos visuais, como o famoso tema “Aero”, mas deixou a otimização de lado, fazendo com que fosse um sistema operacional excessivamente pesado. Além da queda no desempenho, muitos programas e drivers apresentavam erros no Vista, o que inviabilizava o uso. Apesar disso, introduziu o Microsoft .NET 3.0, o DirectX11 (considerado uma revolução gráfica nos games) e o Internet Explorer 7.0 (um dos melhores navegadores de todos os tempos).

Windows 7 (16 a 20 GB)

Lançamento: 22 de outubro de 2009

(Imagem: Reprodução/Wikipédia)

Ao contrário do Vista, que introduziu um grande número de novas características, o Win 7 buscou “limpar” o sistema operacional. A ideia era torná-lo mais otimizado, eficiente e com total compatibilidade a aplicativos e hardwares. Uma das inovações foi o Modo XP, que simulava o sistema anterior para rodar softwares mais antigos. A nova barra de tarefas passou a exibir ícones como atalhos e o menu iniciar foi reformulado para uma expansão lateral. O sucesso foi tanto que até hoje existem muitos computadores em todo o mundo rodando esta versão.

Windows 8 (16 a 20 GB)

Lançamento: 26 de outubro de 2012

(Imagem: Reprodução/Wikipedia)

Mais uma vez, a Microsoft mostrou que gosta de errar depois de um grande acerto. A versão 8 do Windows foi criada para rodar em qualquer dispositivo, tanto que trouxe uma interface completamente nova e adaptada para dispositivos sensíveis ao toque. O novo layout reintroduziu as janelas e relegou a área de trabalho e demais opções ao segundo plano. Apesar de ter um boot mais rápido e de ter trazido funcionalidades interessantes, como o suporte a Flash e a tecnologia USB 3.0, não caiu no gosto do usuário.

Windows 10 (16 a 20 GB)

Lançamento: 29 de julho de 2015

(Imagem: Divulgação/Microsoft)

A atual versão do Windows veio para acabar com a má-impressão. Uma das maiores novidades foi a integração da linguagem de programação, permitindo que os desenvolvedores rodem seus códigos em todos os produtos da empresa — PCs, tablets, celulares, Xbox, Surface e outros. Houve um retorno à interface do Windows 7 e um novo redesenho do Menu Iniciar. Outra importante introdução foi a liberação do sistema para cópias piratas, apesar destas não receberem atualizações de aprimoramento e nem suporte técnico.

E aí, achava que o seu Windows ocupava mais ou menos espaço no seu computador? Considerando o crescimento das tecnologias de armazenamento, 20 GB parece um valor aceitável para os padrões atuais, concorda? Deixe sua opinião.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.