Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Por que o Windows 9 nunca foi lançado pela Microsoft?

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 22 de Novembro de 2023 às 13h05

Link copiado!

Windows/Unsplash
Windows/Unsplash

Quem acompanha os lançamentos da Microsoft deve ter estranhado que, ao anunciar seu novo sistema operacional em 2015, ela pulou um número. Do Windows 8.1, a empresa foi direto para o Windows 10, inaugurando uma nova era na história da plataforma e confundindo muita gente.

Afinal, a companhia sempre pareceu seguir uma lógica para nomear seus sistemas, primeiro fazendo referência ao ano de lançamento, a partir do Windows 95, e depois seguindo uma ordem numérica do Windows 7 em diante. Nessa tradição, então, por que o Windows 9 não foi lançado?

Problemas de compatibilidade

Continua após a publicidade

A primeira hipótese, ventilada durante o desenvolvimento do Windows 10, estava relacionada a possíveis conflitos com as antigas versões. Ainda que seja moderno, até mesmo o Windows 11 carrega softwares, tecnologias e elementos dos primeiros anos da plataforma.

Usar Windows 9, então, poderia gerar conflitos com estes componentes legados. No código-fonte do sistema operacional, muitos deles usam justamente esse nome, desenvolvidos com o Windows 95 ou Windows 98 em mente.

A maioria nem funciona mais, mas ainda assim, entradas com “Windows 9” poderiam fazer o sistema e componentes lerem aquilo como algo direcionado aos “Windows 9x” (95 e 98). Como resultado, até mesmo simples atualizações poderiam gerar problemas, com até mesmo simples atualizações se tornando muito mais complexas de se desenvoler.

“Desenvolvedor da Microsoft aqui, os rumores internos indicam que testes iniciais revelaram que muitos produtos de terceiros tinham códigos deste tipo. Esta foi uma solução pragmática para evitar [problemas].”

Essa informação foi publicada na rede social Reddit por um suposto desenvolvedor de software da própria Microsoft, mas jamais confirmada pela empresa. Segundo ele, seria uma solução pragmática para evitar problemas de funcionamento em um sistema operacional que representava uma das maiores mudanças de postura da história da empresa.

Atualizações e um novo formato

Continua após a publicidade

Outra resposta foi dada pela editora sênior do site de tecnologia ZD Net, Mary Jo Foley. De acordo com ela, enquanto o nome até era citado internamente pelos desenvolvedores, o Windows 9 nunca existiu nem mesmo internamente, com a escolha por Windows 10 servindo para representar uma nova postura com o sistema operacional.

A ideia era torná-lo a última grande versão da plataforma, que funcionaria em diferentes dispositivos e tamanhos de tela. Depois, viriam atualizações periódicas com novas funções e recursos de segurança, mas sem alterar o nome — algo que, sabemos, também foi deixado de lado anos depois, com a chegada do Windows 11.

Entre outros títulos planejados para o sistema operacional estavam Windows One, Windows X e Windows 365, outra tentativa de unificação das plataformas da Microsoft.

Continua após a publicidade

No fim das contas, como não há uma resposta oficial da Microsoft sobre o tema, não se sabe exatamente por que ela decidiu pular o Windows 9. Tudo fica no campo da especulação.