Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Logitech G715 | Ótimo teclado mecânico TKL branco

Por| Editado por Jones Oliveira | 17 de Abril de 2024 às 15h30

Link copiado!

Review Logitech G715 | Ótimo teclado mecânico TKL branco
Review Logitech G715 | Ótimo teclado mecânico TKL branco

Periféricos e outros produtos do mundo do hardware costumam adotar a cor preta ou cinza na maioria das vezes. Contudo, diversas empresas vêm investindo pesado em produtos com paletas de cores variadas e dando mais atenção ao branco, que casa muito bem com um setup mais leve e, muitas vezes, agrada bastante o público feminino, embora qualquer um use o que desejar. O Logitech G715 é exatamente esse tipo de produto, que aposta em um design fofo e ótimas tecnologias.

Pude testar o Logitech G715 por algumas semanas como meu teclado principal e esse singelo e bonito periférico roubou o trono do meu antigo teclado, também da Logitech. Com excelente qualidade, esse é um daqueles produtos que vale a pena ficar de olho, mas não escapa de um erro ou outro em seu conjunto, além de um preço inflado.

Continua após a publicidade

Design

O Logitech G715 é um teclado mecânico sem fio do tipo TKL (Tenkeyless) que não conta com o teclado numérico em sua lateral. Por conta disso, o tamanho do produto é reduzido de maneira considerável, fazendo com que o usuário possa ter mais espaço na mesa e mais mobilidade nos movimentos com o mouse.

Além do tamanho, o design branco chama muita atenção, principalmente quando o conjunto de LEDs RGB está ligado. O Logitech G715 tenta ser o mais discreto possível, contando bordas suaves e todo um conjunto de botões bem desenhados para passar uma sensação de conforto. É um produto inteiramente projetado para tirar aquela sensação parruda de outros modelos da marca, como os Logitech G512 e o G613, analisado pelo Canaltech. Além do visual branco, os botões multimídia são cinza e há o logotipo prateado da empresa na esquerda.

Nas fotos oficiais, o G715 já é belo, mas pessoalmente e com os LEDs ligados é uma combinação excelente e fofíssima. A linguagem visual que o produto estabelece é de amenidade, ou seja, algo que fica bem em praticamente qualquer mesa. Não apenas por ser branco, algo que em muitos casos chega a ser sem graça, a Logitech conseguiu criar um periférico meigo, por incrível que pareça.

Como já citado, o Logitech G715 é um teclado com RGB e a fabricante não economizou nesse aspecto. Os LEDs principais estão junto aos switches e por conta da coloração branca majoritária da carcaça, a luz se espalha muito bem entre todas as teclas. Os botões multimídia também são devidamente iluminados, assim como a região inferior, que possui uma faixa luminosa circundando quase toda a extensão do chassi.

Apesar de parecer totalmente inteiriço, o G715 possui uma chapa plástica removível. Esse frame é magnético e sua única funcionalidade é ser um diferencial estético, já que ele pode ser substituído por outras chapas vendidas no site da Logitech, incluindo cores como rosa ou verde. Aliado ao fato que os usuários também podem comprar keycaps diferentes, o periférico possui um bom grau de personalização.

Continua após a publicidade

Construção

Seguindo a ideia de outros produtos topo de linha da companhia, o Logitech G715 é um teclado mecânico muito bem construído, mesmo que sua carcaça seja de plástico. Diferente de outros modelos dessa faixa de preço que costumam ter um chassi de alumínio, a Logitech resolveu trabalhar com o plástico por aqui, algo que pode gerar dúvidas. 

Continua após a publicidade

Mesmo que o material usado pela fabricante seja de muito boa qualidade, pelo preço que esse periférico é vendido ele deveria ter mais partes com material metálico, por exemplo. Todavia, isso não atrapalha a experiência de uso. Inclusive, vale fazer o adendo que esse é um teclado pesadinho, com aproximadamente 1 kg.

As teclas são um destaque muito interessante para o Logitech G715. Texturizadas, essas keycaps são muito gostosas de apertar e seu acabamento não é totalmente liso, algo que aumenta a precisão em jogos competitivos e melhora o feedback durante a digitação.

O tamanho das keycaps é padrão, sem diferenças bruscas em relação a outros modelos, assim como as questões de espaçamentos entre elas. É bom reforçar que nesse tópico a Logitech não economizou e trabalhou com teclas fabricadas em plástico PBT mais duráveis, além de serem do tipo double-shot com muita qualidade na gravação das letras, números e símbolos.

Continua após a publicidade

A gravação feita nas teclas me surpreendeu bastante. Com um preto muito contrastante em relação à pintura branca, há boa profundidade e é muito fácil digitar sem a iluminação, algo que outros teclados deixam a desejar por terem uma gravação mais translúcida.

Recursos

Abdicando de cabos, o Logitech G715 trabalha no formato Bluetooth ou com um dongle USB Tipo-A de 2,4 GHz. O pequeno USB fica encaixado na parte traseira do teclado para levar em viagens ou simplesmente guardar e funciona de maneira praticamente instantânea ao ser plugado no computador.

De maneira similar a outros dongles da companhia, não há problemas de interferência, compatibilidade ou atraso na execução de comandos. Com a ferramenta, pude me distanciar cerca de 10 metros de onde estava meu computador e continuei usando sem problemas, com exceção de falhas na iluminação, que apresentavam um padrão diferente ao que estava configurado.

Continua após a publicidade

Com o Bluetooth, a configuração é bem simples e o funcionamento também, sem apresentar erros ou interferências. Contudo, a tecnologia não é indicada para games, já que existe um grau de latência acentuado para jogos competitivos. Já no uso normal, para digitação diária, não senti nenhum problema.

Macros e botões

Por ser um teclado TKL com menos teclas, o Logitech G715 não possui muitos atalhos e botões customizáveis. Na parte superior da carcaça, há três botões para funções rápidas, como troca do dongle para Bluetooth, seleção de modo de jogo, e um para ajustar a intensidade da iluminação.

Continua após a publicidade

O outro conjunto de botões é para multimídia, com funções de retroceder, pausar, avançar e zerar o volume. Ao lado fica o botão de rolagem giratório para controlar o volume. Na parte central do teclado, há dois LEDs que indicam o Caps Lock ligado e o saldo da bateria.

Mesmo que simples, tudo funciona nos conformes. Todavia, o indicador de Caps Lock não fica totalmente visível, caso você use o teclado de forma mais afastada na mesa. A mesma solução seria ter colocado esse LED na própria tecla Caps.

O tamanho reduzido não permite macros, mas os jogadores podem customizar teclas e atalhos através do software G-HUB da Logitech. Por lá, também é possível definir perfis de uso e alterar as definições de modo de jogo, que travam certas teclas para não interromper a jogatina.

O que vem na caixa do Logitech G715

Continua após a publicidade
  • Teclado G715
  • Descanso de pulso em formato de nuvem
  • Cabo de carregamento USB Tipo-C
  • Dongle USB Tipo-A
  • Adaptador USB

Usabilidade

Usar o Logitech G715 é uma experiência excelente. Passei muitas horas com ele e tive pouquíssimos problemas, mas muito mais por falta de costume do que por deficiências no projeto.

Continua após a publicidade

Esse é um teclado ergonômico, embora não seja sua proposta. Além da inclinação padrão, há hastes na região traseira que podem inclinar o produto em até 8° para melhorar o uso. Inclusive, por ser TKL, o periférico proporciona mais área livre na mesa e faz com que os movimentos com o mouse sejam mais amplos.

A bateria do G715 tem autonomia oficial de 30 horas, segundo informações encontradas no site da Logitech. Em minha experiência, utilizando o modo de cores arco-íris com iluminação 100%, a bateria durou cerca de uma semana com utilização quase que diária das 7h às 17h.

O carregamento demora aproximadamente 1h30 para ir do 0 aos 100% e não apresentou problemas. Aliás, esse processo de recarga é feito por meio de uma conexão USB Tipo-C e felizmente o teclado aceita outros cabos além do modelo que vem na caixa.

Continua após a publicidade

Ótimos switches brown

Com a fama de trabalhar com bons switches, o Logitech G715 é vendido nas opções de switches GX Tactile, GX Linear e GX Clicky. A versão testada por mim é o GX Tactile do tipo brown, com barulho moderado e um excelente conforto para qualquer ocasião.

Talvez o mais cobiçado dos switches, o switch brown não aparece tanto assim em muitos modelos. No G715, sua presença é audaz e funciona perfeitamente para os fãs de um FPS competitivo, ou para quem quer digitar por bastante tempo sem errar muito — como é o meu caso.

Continua após a publicidade

O switch GX Tactile Brown do Logitech G715 é, talvez, o melhor switch que eu tenha usado recentemente. Seu feedback tátil é equilibrado, exigindo um certo nível de força na ativação das teclas, mas com um retorno físico rápido e responsivo. Isso o torna ideal para games e digitação, sem sacrificar a performance ou uma frase escrita corretamente.

Experiência de uso

Com muitos elogios ao longo dos últimos parágrafos, não há como negar que usar o Logitech G715 é uma ótima experiência. Em meus testes com Battlefield 2042 e Cyberpunk 2077, não tive nenhuma dificuldade em acertar alguns headshots e o teclado respondeu perfeitamente como deveria.

A ativação dos switches, somada à aderência das teclas, proporciona um nível de precisão alto para cenários complexos, embora eu prefira os switches red quando o assunto é somente games. Ainda assim, os switches brown servem muito bem para essa ocasião e certamente não decepcionam.

Já sobre o uso cotidiano, eu simplesmente adorei trabalhar com o Logitech G715. O barulho suave das teclas e seu retorno físico aos dedos geram poucos erros na escrita. E claro, preciso comentar novamente sobre o quão bom é sentir a textura dessas keycaps enquanto digito um longo texto sobre o mundo do hardware.

Software

Para controlar todas as particularidades do Logitech G715, o G-HUB é o software responsável por reunir os atalhos e configurações principais. Com uma interface amigável, os usuários podem modificar a iluminação, funções de teclas, habilitar e personalizar o modo jogo, além de criar perfis para cada tipo de game ou situação.

Diferente de outros aplicativos questionáveis, o G-HUB cumpre seu papel sem apelar para firulas ou um visual mais pesado. Ele mostra o que é possível fazer e não complica a vida dos jogadores.

Concorrentes diretos

Custando mais de R$ 1.000, o Logitech G715 não é um produto barato e tem alguns competidores dentro da própria Logitech. O mais próximo é o Logitech G915 TKL, um modelo TKL disponível em preto ou branco com switches GL Tátil Brown de perfil baixo, com carcaça fina feita de fibra de carbono e apontado pela análise do Canaltech como um produto de alto desempenho

Já na concorrência externa, o Steelseries Apex 7 é um modelo TKL com switches blue, smart display OLED, descanso de pulso magnético e preço similar de R$ 1.099.

Vale a pena comprar o Logitech G715?

O Logitech G715 é um periférico avançado que vale a pena para quem precisa de um teclado versátil para trabalhar e jogar, mas que deseja um produto com visual mais leve e descontraído. As teclas texturizadas, o switch de altíssima qualidade e o visual lindo desse teclado o tornam um produto muito especial.

No entanto, o Logitech G715 não vale a pena para quem quer um teclado mais completo para trabalhar com digitação e planilhas, necessitando de todas as teclas. Para quem deseja apenas jogar, também pode ser interessante olhar outros produtos da marca focados nessa atividade. Inclusive, o alto preço cobrado pelo aparelho é um assunto complexo, pois é possível gastar consideravelmente menos e ainda ter um ótimo produto em mãos.

A qualidade do Logitech G715 é incontestável para mim, mas o branco pode afastar muitos usuários com medo do visual a longo prazo do produto. E, verdade seja dita, os mais de R$ 1.000 cobrados são bem salgados e muitos outros modelos podem oferecer uma experiência competente por valores menores. É um ótimo aparelho, mas o preço não colabora.