Publicidade

Huawei MatePad Pro 13,2" chega como novo rival do Galaxy Tab S9 Ultra

Por| Editado por Wallace Moté | 25 de Setembro de 2023 às 09h23

Link copiado!

(Imagem: Reprodução/Huawei)
(Imagem: Reprodução/Huawei)
Tudo sobre Huawei

Como havia confirmado na semana passada, a Huawei apresentou nesta segunda-feira (25) o Huawei MatePad Pro 13,2" (2023), mais novo tablet premium da gigante chinesa que chega para competir com modelos premium como o iPad Pro e o Galaxy Tab S9 Ultra. Além das especificações bastante poderosas, que incluem o polêmico chip Kirin 9000s, a novidade se destaca pela construção premium que possui fortes semelhanças com o concorrente da Samsung, especialmente na área da tela.

O primeiro ponto de destaque do lançamento da Huawei é o design, que combina estrutura em metal e traseira aparentemente feita em vidro, com três opções de cores: preto, branco e verde. A espessura é mínima, com 5,5 mm, e o peso surpreende com "apenas" 580 gramas, sendo significativamente mais leve que os rivais. Fora isso, a tela tem bordas extremamente finas, em um formato que lembra muito o Galaxy Tab S9 Ultra, com pequeno entalhe para os sensores frontais.

Por falar no display, temos aqui um painel OLED de 13,2 polegadas em proporção mais quadrada de 3:2, com resolução 2,8K de 2880 x 1920 pixels, taxa de atualização de 144 Hz e amostragem de toque de 1.440 Hz, para registrar os toques do usuário com mais responsividade. Também estão presentes suporte a HDR, ainda que o padrão não seja especificado, e pico de brilho de 1.000 nits.

Continua após a publicidade

O processamento é o aspecto mais curioso e polêmico do novo tablet: o MatePad Pro traz chip HiSilicon Kirin 9000s, o mesmo dos recentes Huawei Mate 60 Pro e Mate X5. Mesclando núcleos antigos da ARM com soluções proprietárias da Huawei, a plataforma entrega desempenho que fica entre o Snapdragon 888 Plus e o Snapdragon 8 Gen 1, e está sob investigação dos EUA, que alegam que a companhia furou as sanções impostas pelo governo norte-americano.

A solução é acompanhada de 12 GB ou 16 GB de RAM e 256 GB, 512 GB ou 1 TB de armazenamento. Os protocolos usados (como LPDDR e UFS) são desconhecidos, mas o mais provável é que a marca esteja usando tecnologias mais antigas, como LPDDR4X para RAM e UFS 3.1 para espaço interno, diante das diversas limitações que a fabricante enfrenta. Felizmente, há expansão via cartões NM Card.

Continua após a publicidade

Como é costume em tablets, as câmeras são pensadas para funções básicas, trazendo assim configurações mais simples. A dupla de lentes traseiras é composta de sensor principal de 13 MP, junto a um ultrawide de 8 MP. No entanto, no entalhe no topo da tela, houve mais capricho para atender melhor as videochamadas, com o sensor de 16 MP estando acompanhado de sensor 3D ToF de profundidade para biometria e efeitos diversos durante as ligações.

A bateria é outro ponto forte do MatePad Pro, contando com capacidade generosa de 10.100 mAh. Mais importante, o carregamento é de 88 W e seria capaz de recuperar 85% de energia após 40 minutos na tomada, levando a carga aos 100% em apenas 65 minutos. Apesar de ainda parecer demorar demais, a recarga total é quase duas horas menor que o do iPad Pro, por exemplo.

Outro trunfo do lançamento é o conjunto de acessórios incluso na caixa: além de uma capa teclado, com trackpad e partes separadas para permitir o uso sem o teclado fixado, está presente a caneta stylus Huawei M-Pencil de 3ª geração, munida de carregamento sem fio com fixação no topo do MatePad, promessa de baixíssima latência e reconhecimento de mais de 10 mil níveis de pressão.

Continua após a publicidade

No mais, a novidade da Huawei embarca conectividade 5G, Wi-Fi 6 Dual Band, Bluetooth 5.2, porta USB-C 3.1 Gen 1 (velocidade de 5 Gbps), som estéreo com seis speakers e sistema operacional HarmonyOS 4. Apesar de não possuir um modo desktop como o DeX da Samsung, a solução chinesa promete "apps a nível de desktop". Também não há um cronograma de atualizações, mas espera-se um período longo de suporte, por se tratar de uma plataforma da própria Huawei.

Preço e disponibilidade

O Huawei MatePad Pro 13,2" (2023) entra em pré-venda na China já nesta segunda-feira (25), com disponibilidade prevista para a próxima sexta-feira (29), e preços que partem de 5.199 yuan (~R$ 3.510). A má notícia é que a novidade não é esperada para sair da Ásia, especialmente levando em conta o caráter polêmico do processador.

Huawei MatePad Pro 13,2": ficha técnica

Continua após a publicidade
  • Tela: OLED de 13,2 polegadas com resolução 2,8K de 2880 x 1920 pixels, proporção 3:2, taxa de atualização de 144 Hz, amostragem de toque de 1.440 Hz, HDR10, pico de brilho de 1.000 nits
  • Processador: HiSilicon Kirin 9000s
  • Memória RAM: 12 GB ou 16 GB
  • Armazenamento: 256 GB, 512 GB ou 1 TB
  • Câmera traseira: 13 MP (Principal, f/1.8) + 8 MP (Ultrawide, f/2.2)
  • Câmera frontal: 16 MP (f/2.2) + 3D ToF
  • Dimensões: 289,1 x 196,1 x 5,5 mm
  • Peso: 580 g
  • Bateria: 10.100 mAh com carregamento rápido de 88 W
  • Extras: 5G, Wi-Fi 6 Dual Band, Bluetooth 5.2, USB-C 3.1 Gen 1 (5 Gbps), alto-falante estéreo com seis speakers, "apps de nível de desktop", caneta e capa teclado inclusos
  • Cores disponíveis: preto, branco e verde
  • Sistema operacional: HarmonyOS 4

Fonte: via HuaweiCentral