Xiaomi mostra sua tecnologia de câmera sob a tela funcionando; assista ao vídeo

Por Rubens Eishima | 28 de Agosto de 2020 às 08h25
Xiaomi
Tudo sobre

Xiaomi

Saiba tudo sobre Xiaomi

Ver mais

A fabricante chinesa Xiaomi confirmou nesta sexta-feira (28) que iniciará “oficialmente” a produção em massa de smartphones equipados com câmera sob a tela no ano que vem. A empresa anunciou o que chama de "terceira geração" dessa tecnologia, apesar de nunca ter lançado no mercado as duas primeiras versões do recurso que deve estrear em um celular comercial nas próximas semanas a bordo de um aparelho da rival ZTE.

Executivos da Xiaomi divulgaram em suas redes sociais um vídeo demonstrando a tecnologia, que permite utilizar toda a superfície da tela para a exibição de conteúdos ao mesmo tempo em que não requer sistemas motorizados para revelar a câmera de selfie, caso de modelos com lentes retráteis ou giratórias, como Redmi K30 e Zenfone 7.

Assim como a também chinesa Oppo, a Xiaomi foi uma das primeiras fabricantes a demonstrar a tecnologia, que esconde o sensor da câmera de selfie sobre uma tela OLED, ainda na metade de 2019. Após alguns meses de silêncio das marcas, a Mi declarou que a qualidade de imagem era comprometida pela técnica e descartou o lançamento da tecnologia neste ano.

Pouco tempo depois, a fabricante de telas Visionox divulgou que já produzia o componente, usando uma combinação de hardware e software para garantir boas fotos. O vídeo divulgado pela Xiaomi sugere que a câmera embutida não atrapalha na qualidade de imagem reproduzida na tela, porém, ao final, é possível notar um quadrado sutil na região da câmera que apresenta uma variação de brilho.

Com a câmera ativada, é possível notar a localização do sensor de selfies (imagem: Xiaomi)

É possível que a técnica adotada pela Xiaomi altere a exibição da tela na região quando a câmera é acionada, voltando ao normal quando o recurso de foto ou vídeo não é mais necessário.

3ª geração? E as outras duas?

A Xiaomi explicou o porquê de chamar a sua futura tecnologia de "terceira geração", revelando que a primeira versão da técnica não saiu dos laboratórios de pesquisa e que a segunda é foi justamente aquela apresentada em 2019, nos protótipos das marcas chinesas.

Ordenamento dos pixels permite a passagem da luz (imagem: Xiaomi)

Para justificar a nova geração, a empresa afirma que reorganizou o ordenamento dos pixels, além de otimizar o algoritmo da câmera, sem comprometer a qualidade de imagem. A descrição lembra bastante a divulgada pela Visionox em junho.

Enquanto a “segunda geração” das câmeras sob a tela empregava menos pixels na região do componente, o que explica o tom escurecido na área dos protótipos apresentados, a organização dos pontos agora ocupa menos espaço, permitindo a passagem da luz para o sensor fotográfico, sem alterar a apresentação de imagens na tela.

A Xiaomi não deu maiores detalhes sobre qual modelo deve incorporar a tecnologia, limitando-se a divulgar que ela será oferecida em grande escala “no ano que vem”.

Fonte: Xiaomi

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.