Executivo da Xiaomi explica por que câmeras pop-up se tornarão raridade

Por Rubens Eishima | 19 de Março de 2020 às 09h05
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Redmi K20 Pro

Ficha técnica

O gerente geral da Redmi e vice-presidente da Xiaomi, Lu Weibing, publicou no Weibo um texto intitulado “Esta é uma era de buracos na tela” em que explica por que os celulares com câmeras retráteis se tornarão cada vez mais raros.

O executivo deixou claro que gosta da ideia de smartphones com telas de ponta a ponta, sem buracos, entalhes e outros truques de design para acomodar a câmera de selfie, como os modelos Redmi K20 Pro e o K30 Pro.

Segundo Weibing, o motivo que levará à raridade das câmeras pop-up é a complexidade necessária para fabricar um celular 5G, que requer atualmente mais componentes. O executivo usou como exemplo o modelo Redmi K30 Pro, que tem 3.885 peças, um salto de 268% em relação ao Redmi K20 Pro.

Outro problema é que o uso da câmera retrátil dificulta a dissipação de calor produzido pela placa-mãe, que precisa ceder parte do espaço que geralmente ocupa para o mecanismo da câmera.

Câmera retrátil está com os dias contados? (crédito: Xiaomi)

A solução poderia estar nas câmeras sob a tela, mas a tecnologia ainda não amadureceu o suficiente para chegar às lojas.

Ao que tudo indica, a câmera de selfie do Redmi K30 Pro será uma raridade entre intermediários e topos de linha em 2020. O recurso mal se popularizou fora das marcas chinesas e, ao que tudo indica, deverá continuar assim.

Fonte: Lu Weibing via Android Authority

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.