Mi 10 Ultra | Xiaomi explica como funciona a melhor câmera de celular do mundo

Por Rubens Eishima | 27 de Agosto de 2020 às 09h04
Xiaomi
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Mi 10 Ultra

Ficha técnica

O Xiaomi Mi 10 Ultra recebeu o título de melhor câmera de celular pelos especialistas da DxOMark em seu lançamento, algo que a marca chinesa não perdeu tempo em divulgar. Nesta quinta-feira (25), a fabricante publicou um artigo explicando os passos para conquistar o título, algo que envolve não apenas o uso de componentes modernos, mas também o processamento das imagens captadas por eles.

O feito do Mi 10 Ultra pode até surpreender algumas pessoas, afinal de contas o aparelho abriu mão do sensor de 108 megapixels usado no Mi 10 Pro em favor de um componente com 48 MP. Porém, como já afirmou o CEO da rival Huawei, a área de detecção do pixel geralmente é mais importante do que a quantidade deles no sensor. Além disso, há todo o processamento de imagem feito após a captura da cena pelo componente que também contribui para um bom resultado.

Entre as técnicas adotadas pela fabricante para melhorar a qualidade de imagem estão recursos já disseminados, como a combinação de informações de quatro pontos para registrar um pixel — conhecida como quad-pixel —, o que, associado ao tamanho maior dos pontos que capturam luminosidade, aumenta a sensibilidade à luz em todos os tipos de ambientes.

Área maior do sensor permite capturar mais detalhes da cena (imagem: Xiaomi)

Sensibilidade

Para trabalhar com a captura de cena pelo sensor, o processador de imagem do Mi 10 Ultra é capaz de processar simultaneamente dois níveis diferentes de sensibilidade (ISO), ajustando o arquivo salvo à quantidade de luz no ambiente.

O recurso é aproveitado ainda para combinar a captura de cenas com pouca e muita luz para gerar uma imagem com uma gama dinâmica maior, sem perder detalhes nos locais pouco ou muito iluminados, ao mesmo tempo em que evita ruídos na imagem (aqueles pontos que costumam aparecer em fotos noturnas).

Técnica combina duas imagens em uma só (animação: Xiaomi)

HDR

Para o modo de captura em HDR, o Mi 10 Ultra também tem um truque na manga. Diferentemente de outros celulares que precisam tirar duas ou três fotos consecutivas para então combinar as informações de luz de todas elas, o novo Xiaomi captura as três imagens praticamente ao mesmo tempo, processando o registro de luz linha a linha no lugar de quadro a quadro.

Segundo a empresa, a técnica pode ajudar especialmente em fotos com objetos em movimento — situação em que a fotografia HDR tradicional pode registrar um mesmo objeto em posições diferentes. Outra vantagem é que o processamento da imagem é mais rápido.

Mi 10 Ultra prova que ter mais pixels não é necessariamente melhor (imagem: Xiaomi)

Exclusivo da China

Infelizmente, a empresa já afirmou que o Xiaomi Mi 10 Ultra será vendido exclusivamente na China, sem perspectivas de uma versão global. Resta esperar que o conhecimento obtido no desenvolvimento do modelo seja aplicado nos próximos celulares da marca, afinal, vem aí a linha Mi 10T e, ano que vem, a Mi 11.

Fonte: Xiaomi (1, 2)  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.