Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Teve o celular roubado? Saiba o que fazer e como se proteger

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 09 de Fevereiro de 2024 às 16h45

Link copiado!

Unsplash/ROBIN WORRALL
Unsplash/ROBIN WORRALL

Além de provocar um sentimento de invasão, revolta e medo, ter um celular roubado exige a tomada de ações emergenciais para proteger o acesso a contas cadastradas no aparelho — especialmente no que se refere a aplicativos de bancos, serviços financeiros, redes sociais e e-mails.

Mais do que a troca de senhas, é possível utilizar soluções de bloqueio de celular que tornam os aparelhos inacessíveis e impossíveis de serem reutilizados pelos ladrões.

O que fazer ao ter o celular roubado

Continua após a publicidade

Em caso de ter o celular roubado, saiba o que fazer e quais ações priorizar para aumentar a proteção de suas contas e dados pessoais:

1. Seja rápido

A paralisia ou inação pelo susto e a violência de ter o celular roubado pode consumir um tempo preciso na tomada de medidas de segurança para evitar o uso indevido de informações pessoais por parte dos criminosos.

2. Apague a conta Google ou Apple

As contas Google e Apple são utilizadas em grande parte dos aparelhos Android e iOS, respectivamente, para salvar o perfil do dono do aparelho e registrar as suas atividades, preferências de uso, acessos e aplicativos.

Por isso, é recomendado realizar o mais rápido possível a exclusão do vínculo dessas contas do celular roubado. Ao efetuar essa operação, as informações associadas ao perfil são desconectadas do aparelho.

Vale notar que ao excluir remotamente a conta Google ou Apple de um celular, não será mais possível utilizar os serviços de rastreamento para tentar localizar o dispositivo roubado.

Continua após a publicidade

Veja como excluir as contas de perfil em cada um dos sistemas:

Apagar conta Google

Para apagar a conta do Google de um aparelho roubado, realize a seguinte operação:

  1. Acesse sua Conta Google em myaccount.google.com;
  2. Clique em “Segurança”;
  3. Vá em “Seus dispositivos” e selecione o aparelho;
  4. Clique em “Sair” para desvincular o celular de sua conta Google.
Continua após a publicidade

Apagar conta Apple

Em caso de roubo de iPhone, apague a conta Apple através desses passos:

  1. Acesse icloud.com/find e entre em sua conta;
  2. Clique na aba “Todos os Dispositivos”;
  3. Selecione o aparelho que deseja apagar remotamente;
  4. Clique em ”Apagar Dispositivo” e confirme a operação.

3. Mude a senha do e-mail

Continua após a publicidade

Em situações de furto e roubo de celular, é comum que as pessoas se preocupem com o acesso aos aplicativos de banco. No entanto, a conta mais crítica é a de e-mail, pois ela pode ser utilizada pelos bandidos para mudar senhas de outros apps.

Por isso, procure um lugar seguro, acesse as contas de e-mail utilizadas no cadastro de outros serviços e realize a alteração imediata das senhas.

4. Realize o bloqueio do chip

Continua após a publicidade

Para evitar que os bandidos utilizem a linha telefônica para realizar chamadas ou enviar mensagens, realize o bloqueio do chip com a sua operadora. Esse serviço pode ser realizado diretamente nas lojas físicas, nos sites das operadoras ou por telefone.

Os números para solicitar o bloqueio de chip são:

  • Claro: 1052 (de qualquer telefone);
  • Oi: 1057 (de qualquer telefone);
  • TIM: *144 (para ligações de um celular TIM) ou 1056 (de qualquer telefone);
  • Vivo: *8486 (para ligações de um celular Vivo) ou 1058 (de qualquer telefone).

5. Troque senhas de aplicativos

Continua após a publicidade

Além de proteger a conta de e-mail e de perfil, também é aconselhável desconectar e trocar as senhas de outros aplicativos que possuem login automático no celular, como redes sociais, mensageiros e serviços de streaming.

Nessa ação, você também pode comunicar amigos e familiares sobre a possibilidade de contatos suspeitos tentarem realizar golpes através dos apps de mensagem ou redes sociais, como crimes de fraude de identidade e estelionato.

6. Entre em contato com o banco

Os aplicativos de banco e serviços financeiros não possuem login automático e exigem a entrada de senha a cada acesso, o que garante maior proteção em caso de roubo de celular.

Continua após a publicidade

No entanto, é importante proteger as suas contas assim que possível com a troca de senhas e com o contato direto com a agência bancária ou prestadora de serviço financeiro.

7. Faça um boletim de ocorrência

Para comprovar o furto do aparelho, você deve fazer um boletim de ocorrência junto à polícia. Essa operação pode ser realizada em plataformas online das delegacias de cada estado.

Continua após a publicidade

O BO pode ser exigido para acionar o seguro do celular, caso esse tenha sido contratado, auxiliar em situações de roubo de identidade online e dar proteção em processos legais ou financeiros decorrentes do furto.

8. Bloqueie o IMEI

Também é possível inutilizar por completo o uso do aparelho com o bloqueio do seu IMEI junto à operadora de telefonia. Dessa forma, o celular não poderá ser reaproveitado pelos criminosos mesmo com a troca de chip.

O IMEI é o número de identificação do celular, com 15 dígitos, que pode ser encontrado na nota fiscal, na caixa original do dispositivo ou ligando para *#06# através do aparelho.

Continua após a publicidade

Para solicitar o bloqueio do IMEI, ligue para:

  • Claro: 1052 (de qualquer telefone);
  • Oi: 1057 (de qualquer telefone);
  • TIM: *144 (para ligações de um celular TIM) ou 1056 (de qualquer telefone);
  • Vivo: *8486 (para ligações de um celular Vivo) ou 1058 (de qualquer telefone).

9. Utilize o Celular Seguro

O Celular Seguro é uma ferramenta criada pelo Governo Federal para facilitar as operações de proteção do cidadão em caso de celular roubado. A partir de um cadastro do aparelho e acesso pela conta Gov.br, é possível bloquear o IMEI, o chip e as contas bancárias com rapidez em caso de roubo.

Continua após a publicidade

Medidas de segurança no celular

Você também pode aumentar a segurança sobre seus aplicativos e dados pessoais com algumas medidas simples:

  • Cadastre impressão digital ou reconhecimento fácil para desbloquear o aparelho e apps;
  • Utilize senhas fortes ou passkeys, quando possível, nos aplicativos com dados pessoais;
  • Evite utilizar a mesma senha do aparelho para outros aplicativos;
  • Considere usar um gerenciador de senhas seguras para seus acessos;
  • Não armazene dados sensíveis, como número de cartão de crédito, em notas no aparelho;
  • Considere ocultar aplicativos com informações sensíveis, privadas ou financeiras.

Veja também outras dicas para proteger seus dados bancários no celular.