Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Pixel 7 x Pixel 7 Pro: qual celular do Google vale a pena?

Por| Editado por Léo Müller | 02 de Março de 2023 às 15h55

Link copiado!

Erick Teixeira/Canaltech
Erick Teixeira/Canaltech
Pixel 7 Pro

Pixel 7 e 7 Pro são os dois modelos do celular do Google lançados no segundo semestre de 2022. Cada um possui um tamanho, mas também há uma mudança no conjunto de câmeras.

Com uma câmera teleobjetiva a mais, o Pixel 7 Pro pode parecer uma opção mais atraente. Mas o seu preço bem mais elevado também pode assustar. O Canaltech traz um comparativo entre os dois para ajudar quem pensa em importar um smartphone da Gigante das Buscas.

Espero que a matéria ajude a esclarecer as diferenças e semelhanças entre Google Pixel 7 e 7 Pro, e, com isso, você faça uma escolha consciente.

Continua após a publicidade

Design e construção

  • Pixel 7: 155,6 x 73,2 x 8,7 mm, 197 g;
  • Pixel 7 Pro: 162,9 x 76,6 x 8,9 mm, 212 g.

Visualmente, os dois celulares do Google são quase a mesma coisa. Mudam as dimensões, já que o Pixel 7 Pro é maior, e um detalhe na traseira: uma câmera a mais no modelo maior. De resto, ambos possuem a mesma qualidade de acabamento e resistência.

Isso significa que tanto o Pixel 7 quanto o 7 Pro têm quadro lateral em alumínio, que se estende de um lado ao outro no módulo das câmeras. As partes traseira e frontal são de vidro com proteção Gorilla Glass Victus. E ambos possuem certificação IP68, com suporte a submersão em até 1,5 metro de água por 30 minutos.

Um detalhe interessante é que os botões, localizados na lateral direita, ficam invertidos: liga/desliga em cima e volume embaixo. Nenhum dos dois modelos traz conector P2, apenas o USB-C.

Tela

  • Pixel 7: AMOLED de 6,3 polegadas Full HD (1080 x 2400 pixels), 90 Hz;
  • Pixel 7 Pro: AMOLED de 6,7 polegadas Quad HD (1440 x 3120 pixels), 120 Hz.
Continua após a publicidade

No papel, as únicas diferenças nas especificações de tela do Pixel 7 para o 7 Pro são o tamanho e a taxa de atualização. Quanto ao primeiro ponto, ele acaba puxando mais uma diferença, que é o pico de brilho, 100 nits mais alto no modelo maior, chegando a 1.500 nits no total.

Já a taxa de atualização, é um detalhe que poucos olhos treinados vão notar. É verdade que são 30 quadros por segundo a mais, mas nosso olho costuma enxergar entre 24 qps e 30 quadros por segundo, então a fluidez não muda tanto assim.

De resto, são displays muito bons, apesar de eu ter achado o brilho do Pixel 7 um pouco fraco quando abaixo do máximo. Dá para enxergar com bom conforto nos 50%, mas celulares OLED costumam ficar bons entre 30% e 40% em ambientes internos. Não notei o mesmo problema no Pixel 7 Pro.

Continua após a publicidade

Configuração e desempenho

  • Pixel 7: Google Tensor G2 Octa-core (até 2,85 GHz), Mali-G710 MP7;
  • Pixel 7 Pro: Google Tensor G2 Octa-core (até 2,85 GHz), Mali-G710 MP7.

O Tensor G2 é a segunda geração do chip próprio do Google. O componente tem um processador de oito núcleos com velocidade máxima inferior à dos utilizados pela Qualcomm e Apple no Snapdragon 8 Gen 1 e A15 Bionic. Além disso, a pontuação em benchmarks indica que é um chip intermediário.

Mas isso não significa que o Pixel 7 ou o 7 Pro sejam lentos. Pelo contrário, os celulares aproveitam o software limpo para rodar com ótima fluidez, e conseguem rodar qualquer jogo disponível na Play Store, só precisando de uma redução gráfica em alguns casos.

Continua após a publicidade

A ideia por trás do Pixel 7 não é oferecer a experiência mais potente do mundo Android. O Google quer entregar bom desempenho para tarefas do dia a dia e foca mais no processamento gráfico. Mas isso fica para tratarmos no tópico das câmeras.

Uma diferença importante entre o Pixel 7 e o 7 Pro é a capacidade de memória. O Primeiro tem 8 GB de RAM e opções de 128 GB ou 256 GB de armazenamento. Já o modelo maior adiciona opções de 12 GB com 128 GB, 256 GB ou 512 GB de armazenamento.

Usabilidade

Continua após a publicidade

A experiência de software é uma das grandes vantagens da linha Pixel. Com software limpo, sem apps desnecessários e atualizações rápidas, muitos usuários ficam atraídos para experimentar o que seria o verdadeiro Android 13 puro.

Neste sentido, não há diferença entre o Pixel 7 e o 7 Pro. Ambos entregam a experiência mais limpa que o Google pensou para o Android, com aplicativos essenciais e total liberdade para instalar funcionalidades extras por apps disponíveis na Play Store e outras lojas.

Ambos ainda possuem Wi-Fi tri-band, com suporte às bandas 2,4 GHz, 5 GHz e 6e. E possuem NFC, podendo ser utilizados para pagamento por aproximação.

Continua após a publicidade

Câmeras

  • Pixel 7: 50 MP (f/1.9, principal) + 12 MP (f/2.2, ultrawide); 10,8 MP (f/2.2, frontal);
  • Pixel 7 Pro: 50 MP (f/1.9, principal) + 12 MP (f/2.2, ultrawide) + 48 MP (f/3.5, zoom 5x); 10,8 MP (f/2.2, frontal).

Eu falei que o chip Tensor G2 tem um foco no processamento de imagens, e isso ajuda na qualidade fotográfica do Pixel. Isso não quer dizer, necessariamente, que há um pós-processamento exagerado nas fotos.

Tanto o Pixel 7 quanto o 7 Pro estão entre os melhores celulares para fotografar atualmente. O nível de texturas, a faixa dinâmica e a precisão de cores são impressionantes. E é só apontar e fotografar para receber uma imagem bem definida.

Continua após a publicidade

A ultrawide deixa as imagens um pouco mais quentes, com uma presença maior de tons avermelhados, se você comparar com a principal. As fotos noturnas respeitam bem o cenário original, reduzindo ruídos sem acrescentar luz demais.

E aí temos a diferença no conjunto traseiro, que é a presença de uma câmera teleobjetiva com zoom de 5x no Pixel 7 Pro. Ela permite que você se aproxime de objetos sem precisar se mexer, e consegue manter alto nível de texturas, nitidez e precisão de cores.

Nas selfies, resultados semelhantes em ambos. O tom de pele é respeitado, e há uma boa quantidade de texturas. Isso pode não agradar a algumas pessoas, que preferem ficar com o rosto “liso” nas fotos.

Pixel 7: exemplos de fotos

Continua após a publicidade

Pixel 7 Pro: exemplos de fotos

Bateria

Continua após a publicidade
  • Pixel 7: 4.355 mAh, recarga com fio até 20 W, sem fio até 20 W;
  • Pixel 7 Pro: 5.000 mAh, recarga com fio até 23 W, sem fio até 23 W;

Celular que tem a tela maior costuma ter melhor duração de bateria, já que possui mais carga total. Não é isso o que acontece com a linha Pixel.

O Pixel 7 conseguiu uma estimativa de seis horas a mais de duração no nosso teste de reprodução de vídeos na Netflix. Foram 20 horas, contra 14,3 horas no Pixel 7 Pro. E isso com ambos em 50% de brilho da tela e Wi-Fi ligado.

Neste caso, parece que a tela menor compensa os quase 700 mAh a menos que o modelo menor tem. Claro que o resultado pode variar dependendo do uso de cada pessoa. Para alguns, o Pixel 7 terá duração melhor, enquanto para outros, é o Pixel 7 Pro que ficará mais tempo longe da tomada.

Continua após a publicidade

No carregamento, o modelo maior é bem mais veloz para ir de 0% até 100%, pois leva pouco mais de uma hora e dez minutos para isso. O Pixel 7 demorou mais tempo para ir de 40% até os 100%.

Pixel 7 vs 7 Pro: qual vale a pena?

O Pixel 7 Pro é uma versão um pouco maior e mais completa do celular do Google. Mas a adição de uma câmera teleobjetiva não parece compensar a diferença de preço, que é de US$ 200 (cerca de R$ 1.000).

Além disso, a duração de bateria do Pixel 7 parece ser melhor, de acordo com os testes feitos aqui no Canaltech. Considerando os modelos base, você terá os mesmos 8 GB de RAM e 128 GB de armazenamento, então não vejo razão para investir um valor tão alto a mais no modelo mais completo.

Mas a decisão é sua. Se você realmente quer um Pixel e faz questão da câmera de zoom, tenha em mente que talvez o tempo longe da tomada será menor. De resto, os aparelhos são praticamente o mesmo, exceto pelo fato de que o Pixel 7 Pro é um pouco maior.