Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Pixel 7a | O celular mais barato do Google para 2023

Por| Editado por Léo Müller | 09 de Julho de 2023 às 11h00

Link copiado!

Review Pixel 7a | O celular mais barato do Google para 2023
Review Pixel 7a | O celular mais barato do Google para 2023

O Google atualizou a sua linha de smartphones no primeiro semestre de 2023 e, entre outros modelos, trouxe ao mercado a nova geração da linha A com o anúncio do Google Pixel 7a. O aparelho chega às lojas como uma versão mais “acessível” da linha, oferecendo o mesmo chipset presente nos modelos mais avançados.

Review Pixel 7 Pro | O Android em sua melhor forma

Review Pixel 7 | Android “sem frescuras” e ótimas câmeras

Além do preço mais baixo, o 7a se destaca também pelo desempenho próximo ao topo de linha, graças ao chip Tensor G2, mas será que ele consegue atender bem na prática?

Continua após a publicidade

Eu testei o Google Pixel 7a — assim como também seu antecessor — e agora trago a minha opinião sobre o celular, incluindo pontos positivos e negativos, além de mostrar qual foi a sua evolução em relação ao Pixel 6A.

Para importar produtos dos Estados Unidos que você não encontra por aqui, basta criar uma conta na USCloser. Você faz suas compras nos sites gringos normalmente, e a USCloser recebe por você lá nos EUA mesmo, em uma espécie de “caixa postal americana” criada exclusivamente para você. Depois, a USCloser encaminha os produtos para sua casa aqui no Brasil. É seguro, prático e rápido. Siga nosso tutorial para se cadastrar e comprar nos EUA economizando muito.

Continua após a publicidade

Design e construção

Em relação ao design, o Pixel 7a mudou bem pouco em relação à geração passada. O celular tem acabamento de metal nas laterais e plástico na traseira. A identidade visual também continua a mesma, com uma faixa horizontal que percorre de um lado ao outro na parte de cima do telefone. Nessa faixa, está posicionada a dupla de lentes e o flash.

Porém, dessa vez, o Google abandonou a coloração em dois tons na parte traseira. No Pixel 6a, a parte de cima da faixa tinha uma coloração mais clara do que o restante do telefone, o que dava um aspecto não muito agradável, com a impressão de que só aquele pedaço “desbotou”. Agora o aspecto é só de uma cor e só o módulo das câmeras tem um acabamento diferente, já que é feito em metal.

Continua após a publicidade

Todos os botões ficam agrupados na lateral direita, como acontece com muitos celulares. Mas a posição é invertida: o botão de energia fica em cima e os de volume em baixo. Isso me confundiu bastante nos primeiros dias, e eu sempre bloqueava o aparelho quando queria abaixar ou aumentar o volume.

Tela

O Google Pixel 7a conta com uma tela em um tamanho mais discreto, de 6,1 polegadas, com resolução de 1080 x 2400 pixels e taxa de atualização de até 90 Hz. Eu acho essa taxa de quadros um pouco inferior para um modelo dessa categoria , visto que até mesmo as versões mais básicas das linhas flagships de outras marcas já trazem 120 Hz.

Mas isso só fará muita diferença, na prática, se você costuma jogar muito pelo celular. De qualquer forma, já é um ponto “negativo” a se considerar.

Continua após a publicidade

A tela OLED oferece uma boa qualidade de exibição, com cores bem chamativas e bastante contraste. Mas achei o brilho um pouco baixo quando precisei usar o celular sob o sol. Até mesmo um Galaxy A72 tem um desempenho melhor nessas circunstâncias.

Quanto à proteção, ele vem com Gorilla Glass 3 — que é outro aspecto que deixa a desejar no telefone, principalmente se considerarmos que a maioria dos topos de linha conta pelo menos com Gorilla Glass Victus.

Configuração e desempenho

Continua após a publicidade

O Google Pixel 7a é equipado com chip Tensor G2 — o mesmo utilizado no Google Pixel 7 e Pixel 7 Pro. Na prática, o celular consegue realizar suas tarefas com bastante agilidade e também roda com facilidade muitos jogos presentes na Play Store, como CoD: Mobile.

Os 8 GB de RAM também permitem abrir vários aplicativos em segundo plano sem dificuldade, e o aparelho está disponível com apenas uma versão de 128 GB de armazenamento interno. Como não tem suporte para cartão de memória, essa quantidade pode ser insuficiente para algumas pessoas.

Eu gostei do desempenho geral do Pixel 7a, mas só tenho um ponto importante a considerar: ele aquece bastante. Mesmo em tarefas mais simples, notei um pouco de aquecimento. Quando o peguei pela primeira vez, por exemplo, abri a câmera e tirei literalmente duas fotos e já notei que ele começou a esquentar um pouco.

Continua após a publicidade

Quanto ao teste de desempenho padrão, ele decepcionou um pouco. No AnTuTu Benchmark, ele atingiu a marca de 809.470 pontos gerais. Não chega a ser uma marca ruim, já que está acima da maioria dos intermediários premium, mas fica bem abaixo de qualquer topo de linha, que geralmente ultrapassam 1 milhão.

Usabilidade

O Pixel 7a chegou ao mercado já com o Android 13 instalado de fábrica e, por ter o sistema puro do Android, pode receber atualizações com mais frequência. Mas os planos do Google para ele não são muito promissores, e a empresa só garantiu 3 novas versões do sistema operacional.

Continua após a publicidade

Está bom, mas a Samsung, por exemplo, já garante 4 novas versões do Android para seus topos de linha, então é estranho ver o Google ofertar menos para o Pixel 7a.

Fora isso, o aparelho oferece uma boa experiência de uso, com interface sem grandes modificações e um visual mais minimalista, no geral.

Câmeras

Continua após a publicidade

O Pixel 7a tem um conjunto com apenas duas câmeras traseiras — sendo uma principal de 64 MP e uma ultrawide de 13 MP — e uma frontal de 13 MP. Apesar das câmeras mais potentes na ficha técnica, eu não notei muito avanço em relação ao Pixel 6a, na prática.

A câmera principal tira imagens bem definidas e consegue equilibrar bem as cores para não deixá-las muito saturadas e nem perder muito a intensidade delas. O nível de definição é satisfatório, mas não considero tão alto quanto o que é esperado de um intermediário premium.

O mesmo vale para as fotos que foram tiradas com o sensor ultrawide. A única diferença, naturalmente, é que ele gera imagens com um campo de visão maior, mas a qualidade da imagem — assim como o nível de realismo das cores — na tela do celular é praticamente o mesmo visto na câmera principal.

Continua após a publicidade

Eu tive a percepção, ainda, de que o modo retrato consegue trabalhar melhor na definição do que o modo comum da câmera. Neste caso, parece que o Pixel 7a consegue gerar um pouco mais de detalhes, principalmente se você reparar bem nos detalhes da pele, como manchas ou marcas de expressão.

Além disso, por falar no modo retrato, eu gostei bastante do recorte e do desfoque. O aparelho consegue destacar bem a pessoa no plano principal e o corte ao redor do corpo é bem preciso para aplicar o efeito bokeh apenas no cenário.

Gravação de vídeo

Continua após a publicidade

O Google Pixel 7a filma com resolução de até 4K, tanto na câmera traseira quanto na frontal. Com o sensor de selfies, no entanto, a taxa de quadros fica limitada a apenas 30 fps.

A qualidade de vídeo é, no geral, muito boa tanto com a frontal quanto com a traseira. Ele trabalha bem para compensar a iluminação e oferece um bom nível de estabilidade. O smartphone também tem um recurso para redução de ruído durante as filmagens, chamado “Melhoria de fala”, mas essa função só pode ser ativada com a taxa de quadros de até 30 fps.

Sistema de som

O Google Pixel 7a tem um sistema de áudio estéreo com duas saídas de áudio, uma na parte inferior e a outra na parte superior, dividindo espaço com o speaker de ligações. A qualidade sonora é mediana, mas a presença das duas saídas ao menos deixa o som mais equilibrado e com menos distorções.

Não chega a ser algo definitivamente bom, mas está de bom tamanho dentro do padrão para celulares.

Bateria e carregamento

A bateria do Google Pixel 7a tem capacidade de 4.385 mAh, mas o desempenho, na prática, é apenas mediano. Ele consegue passar um dia longe das tomadas, mas para isso é preciso um uso mais moderado, é claro.

No nosso teste padrão — que consiste no uso de vários apps, redes sociais, mensageiros e jogos por mais de seis horas — ele consumiu 30% da carga, o que não o deixa entre os piores, mas também está longe dos celulares com o melhor desempenho. Com isso, a estimativa é de que sua bateria dure cerca de 20 horas com um uso neste cenário.

Quanto ao carregamento, ele tem suporte para carga rápida de 25 W — o que não é muito, comparado a marcas que oferecem a partir de 65 W, mas não chega a ser ruim.

O problema é que o kit não inclui um carregador, mas, por sorte, eu tenho um em casa com os exatos 25 W e o usei nos testes. Para ir de 15% a 100%, o Google Pixel 7a levou cerca de uma hora e meia.

Concorrentes diretos

Apesar de ser um modelo com chipset topo de linha, o Pixel 7a está longe de competir com os flagships mais atuais, como os da linha Galaxy S23, por exemplo.

Na verdade, seu desempenho está mais para um intermediário premium, e um bom concorrente da Samsung é o Galaxy A54. A versão base do Motorola Edge 40 também é outra opção se você quer se manter no universo Android, mas não gosta dos celulares da Samsung.

Para começar, os três têm um chipset com desempenho parecido. Enquanto o celular do Google tem o Tensor G2, o Samsung conta com o Exynos 1380 e o Motorola é equipado com um Dimensity 8020 da MediaTek. Apesar de serem componentes diferentes, a performance é bem equivalente entre os três.

Além disso, todos trazem 8 GB de RAM para a disputa, mas o Pixel 7a tem menos armazenamento interno, com apenas 128 GB, enquanto os dois rivais chegam a 256 GB. No entanto, apenas o Galaxy A54 tem suporte para uso com cartão de memória, com capacidade de até 1 TB.

Por fim, o conjunto de câmeras é bem equilibrado, e apenas o modelo da Samsung tem uma lente a mais do que os outros dois, no caso um sensor macro. Mas este componente é pouco usado na prática, então as fotos acabam sendo bem parecidas.

Quanto à faixa de preço, o Galaxy A54 é bem mais atrativo e já é encontrado em uma faixa de preço entre R$ 1.700 e R$ 2.000 em sua versão mais simples, ao passo que os preços do Motorola Edge 40 giram em torno de R$ 3.000 para sua versão única de 256 GB. Já o Pixel 7a não é encontrado facilmente por aqui, mas custa US$ 499 — o que em conversão direta dá cerca de R$ 2.500.

Google Pixel 7a: um ótimo celular, mas não faz sentido

O Google Pixel 7a é um celular com um bom desempenho e atende muito bem no dia-a-dia. Seu chipset oferece uma boa performance e ele consegue fazer tudo o que se propõe com bastante facilidade.

Eu achei que o conjunto de câmeras deixou um pouco a desejar, mas não é de todo ruim. O modo retrato consegue fazer um trabalho excelente e ainda entrega uma boa definição.

Mas é só isso, e o celular deixa de fazer tanto sentido quando comparado com seus principais rivais. O preço alto e a dificuldade de ser encontrado em lojas no Brasil fazem dele a opção menos atraente frente ao Galaxy A54 e ao Motorola Edge 40.