Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review DOOGEE S98 | Um celular robusto com câmera noturna de verdade

Por| Editado por Léo Müller | 15 de Julho de 2022 às 14h45

Link copiado!

Review DOOGEE S98 | Um celular robusto com câmera noturna de verdade
Review DOOGEE S98 | Um celular robusto com câmera noturna de verdade

O Doogee S98 é um smartphone que pertence a uma categoria ainda pouco explorada no Brasil: a chamada 'rugged phone', ou "celular robusto". O modelo não impressiona pelas especificações, mas possui construção diferenciada, câmera noturna que promete enxergar no escuro e uma tela secundária circular.

Mas, afinal, será que o S98 é bom? Como é utilizar um celular desse tipo no dia a dia? Eu testei o aparelho por alguns dias e conto todas as minhas impressões nos próximos parágrafos.

Continua após a publicidade

Construção e design

A primeira coisa que você precisa entender sobre esta categoria de celular é que ela foca, primeiro, na resistência. Ou seja, o DOOGEE S98 difere de tudo o que é considerado comum em design se comparado aos smartphones tradicionais.

O ‘rugged phone’, como é chamado, da Doogee é feito para durar e resistir a impactos, portanto traz um corpo totalmente construído em liga de alumínio e plástico, com cantos emborrachados — ou seja, nada de vidro em qualquer lugar além da tela.

Com relação às certificações de segurança, temos IP68, IP69K e MIL-STD-810G. Na prática, todas as letras e números significam que o DOOGEE S98 resiste a quedas, poeira, água proveniente de jatos de vapor e alta pressão, temperaturas extremas e umidade. Resumindo, ele deve aguentar qualquer aventura com você.

O visual do S98 não é me agradou muito, mas não posso dizer que é feio. Na parte de trás, o destaque é a tela circular, que mais lembra um smartwatch, posicionada no mesmo módulo que as câmeras traseiras. Sinceramente, não entendi por que a adição do display, já que ajuda bem pouco no dia a dia — comentarei mais sobre ela no próximo tópico.

Continua após a publicidade

O posicionamento dos botões, as bordas grosseiras e as dimensões avantajadas do produto também deixam claro que a ideia não é ser óbvio, pelo contrário. Para minha surpresa, acabei gostando da combinação; mesmo pesando mais de 300 gramas, sua pegada é agradável e me adequei rapidamente.

  • Dimensões: 82 x 172 x 15,5 mm;
  • Peso: 320 gramas.

O detalhe que menos gostei no aparelho, além da tela secundária, foi o leitor de digitais, que fica localizado na lateral, bem abaixo do ideal. A localização é tão ruim que, em quase 90% dos testes, não consegui fazer a leitura por confundir o sensor com o botão de energia, que fica mais em cima.

Continua após a publicidade

Telas

Fora a construção e o design robustos, o S98 é um smartphone comum. A tela tem 6,3 polegadas com resolução Full HD estendida e painel TFT LCD, então não espere nada além de uma exibição básica.

Isto é, a definição até que é boa, considerando a tela relativamente compacta, mas as cores são lavadas, e o brilho máximo é bem medíocre. Também não há taxa de atualização mais alta, tampouco modos de cor mais personalizados e Always On Display.

Resumindo, é uma tela que você provavelmente veria em um celular intermediário de 2020, o que não faz muito sentido em 2022. Para se destacar, ele poderia, pelo menos, trazer painel OLED ou altas frequências.

Continua após a publicidade

A segunda tela, na parte de trás, é o único diferencial do Doogee S98, mesmo que seja pouco útil. Basicamente, ela funciona como um smartwatch, mas sem todos os recursos de monitoramento.

A “tela inteligente”, como a DOOGEE chama, pode verificar a hora, suspender e cancelar alarmes, atender e recusar chamadas, controlar a reprodução de músicas, e receber notificações de mensagens.

Funciona, mas, assim, quem pediu? Não foi à toa que ninguém pensou nisso até agora. Nos meus testes, raramente usei qualquer função relacionada a ela porque não senti necessidade. Felizmente, essa tela me pareceu ter muito pouco impacto na bateria.

Continua após a publicidade

Configurações e desempenho

Assim como na tela, no desempenho o DOOGEE S98 também não se destaca. Ele é um celular intermediário que deve ser suficiente para usuários menos exigentes, que jogam regularmente ou usam alguns aplicativos simultaneamente. Só não espere uma atuação fluida a todo tempo.

Internamente, o S98 roda o chipset Helio G96, um modelo de gama média que trabalha com 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno. Facebook, WhatsApp, TikTok, YouTube, Netflix e outros apps mais conhecidos funcionaram muito bem, mostrando bom uso dos 8 GB de RAM.

Durante o período em que testei o smartphone, tive problemas apenas com o Instagram. Ele simplesmente não abria, mesmo após atualizar o aparelho para a versão mais recente. No entanto, pode ter sido um bug com a minha unidade de testes, já que o app funcionou no DOOGEE S98 Pro segundo minha colega Jucyber.

Continua após a publicidade

Em jogos, o celular da DOOGEE também não decepcionou: consegui jogar Subway Surfers, Jetpack Joyride e Free Fire tranquilamente. Asphalt 9, por sua vez, rodou relativamente bem com gráficos no mínimo, assim como Sonic Forces e Call of Duty: Mobile. Acima desses títulos, espere somente estresse e dor de cabeça.

Um detalhe interessante do S98 são os 256 GB de armazenamento interno, com suporte para cartão microSD. Ele ganha pontos por ser uma capacidade incomum entre os celulares mais baratos.

Interface e sistema

Continua após a publicidade

O Doogee S98 roda o Android 12 com uma modificação simples do sistema. A interface é muito parecida com as presentes no Nova Launcher, com ícones quadrados levemente arredondados e navegação por gestos.

O sistema ainda tem algumas funções próprias que aproveitam a estrutura do aparelho. O leitor de digitais, por exemplo, consegue atender chamadas, tirar foto, capturar a tela ou retornar para a tela inicial.

O celular tem um botão dedicado na lateral esquerda que também pode tirar fotos ou ligar para um contato de emergência, caso haja algum problema. São funcionalidades interessantes que facilitam no dia a dia ou em uma aventura.

Eu não encontrei informações sobre atualizações do Android, portanto, não se sabe quando (ou se) o S98 receberá o futuro Android 13. Pelo menos, ele já sai de fábrica com o atual SO.

Continua após a publicidade

Câmeras

O DOOGEE S98 não tem grande foco em fotografia, mas a marca se orgulha da atuação da câmera de "visão noturna", que faz você literalmente enxergar no escuro. Como ela é a grande estrela do conjunto do smartphone, comecemos por ela.

Primeiro, ela não é o tradicional modo noturno que vemos na maioria dos celulares. Há uma câmera dedicada de 20 MP e dois sensores infravermelhos, trabalhando juntos para mapear o ambiente, assim como o acessório Kinect, dos antigos consoles Xbox.

Continua após a publicidade

A captação é em preto e branco, assim como nos filmes da franquia Atividade Paranormal — quando os protagonistas saem à noite com suas câmeras atrás dos fantasmas. É impressionante que, hoje em dia, um celular pode fazer a mesma coisa.

Mas, como eu pude perceber, sua atuação é muito situacional. Em um acampamento por exemplo, onde você provavelmente sairá à noite para fazer qualquer coisa, uma câmera noturna como a do S98 pode ser uma boa ideia. Em outros casos, não acho que faria muito sentido.

Com relação ao modo noturno tradicional, o S98 também faz um excelente trabalho. Não sei se a câmera principal tem ajuda dos sensores infravermelhos, mas o pós-processamento mantém as cores consideravelmente boas, enquanto reduz os ruídos.

Continua após a publicidade

Por falar da câmera principal de 64 MP, gostei bastante dos resultados obtidos com ela. O pós-processamento exagera um pouquinho na nitidez, mas, em boas condições de iluminação, as cores são muito agradáveis, e o alcance dinâmico (HDR) é decente.

O modo retrato do smartphone também é excelente, similar a muitos smartphones intermediários premium que testei ultimamente. Se aproximar um pouco, é possível encontrar algumas falhas ao redor do cabelo e orelhas, mas, para redes sociais, a performance é ótima.

A câmera ultrawide de 8 MP, por outro lado, não faria nenhuma falta nenhuma porque a qualidade é baixíssima. As imagens são extremamente saturadas e os detalhes, prejudicados. Ela não serve mesmo em cenários bem iluminados, pois o problema está no pós-processamento.

Em vídeos, o DOOGEE S98 grava em até 2K com a câmera principal, mas não há estabilização óptica de imagem (OIS) para deixar as filmagens estáveis. Ou seja, minha recomendação é usar um tripé.

Bateria e carregamento

Celulares mais robustos como o DOOGEE S98 normalmente se destacam pela ótima autonomia de bateria. Por aqui, são 6.000 mAh que, segundo a empresa, oferecem 10 horas de jogatina ou reprodução de vídeos, 28 horas de chamadas telefônicas ou até 432 horas de standby.

É claro que, nos resultados acima, os testes foram feitos nos laboratórios da própria DOOGEE e não refletem o uso real. Por isso, fiz alguns testes que geralmente realizamos nas nossas análises, e o que obtive continuou bastante satisfatório.

Nosso teste de streaming, com três horas de reprodução na Netflix, brilho e volume em 50%, e conectado apenas ao Wi-Fi, o DOOGEE S98 consumiu apenas 15%, o que é ótimo, mas na média de outros celulares intermediários mais básicos.

No dia a dia, no entanto, foi onde o smartphone surpreendeu. Mesmo com uso mais pesado, os 6.000 mAh aguentaram dois dias de utilização tranquilamente. Arrisco dizer que ele chegaria ao terceiro dia, se o uso fosse um pouco moderado.

Apesar da boa autonomia de bateria, eu esperava que o S98 acompanhasse outros ‘rugged phones’ que ultrapassam o comum com seus tanques de 10.000 mAh, como o Oukitel K12. Aí sim, ele teria outro diferencial para justificar o corpo muito robusto.

Para carregar os 6.000 mAh rapidamente, a DOOGEE incluiu um carregador com potência de 33 W. Não é o acessório mais rápido que eu já usei, mas consegue encher a bateria do smartphone em pouco mais de uma hora de 20 minutos. É apenas ok.

Som

A maioria dos celulares intermediários peca na qualidade sonora devido ao espaço limitado para acomodar o alto-falante. Como o DOOGEE S98 é largo e espesso, pensei que ele também poderia ter peças maiores e melhores, porém fui ingênuo.

O smartphone tem apenas um alto-falante, localizado na lateral inferior, que reproduz músicas sem nenhum médio e agudo, além de graves abafados e sem brilho. Não é recomendado para nenhum gênero musical, pois qualquer som fica ruim.

Talvez, em vídeos com mais falas que instrumentos, como os conteúdos do Canaltech, você deve ter uma qualidade ok, embora muito atrás de outros celulares intermediários à venda no Brasil.

Concorrentes diretos

Eu poderia citar o Galaxy Xcover Pro, da Samsung, como concorrente do DOOGEE S98, mas o único argumento seria a proposta mais robusta, pois estamos falando de um celular bem mais antigo com especificações mais básicas.

Portanto, encontrei o interessante Oukitel WP19, um rugged phone que oferece um pouco mais que o lançamento da DOOGEE. Além da construção bastante resistente, ambos compartilham de tela Full HD, chipset MediaTek, câmera de visão noturna e 8 GB de memória RAM.

Onde o WP19 se sobressai — e muito — em relação ao celular da DOOGEE é na bateria, já que tem um tanque de exagerados 21.000 mAh, fazendo jus à sua construção. É mais que o triplo do S98, que tem “apenas” 6.000 mAh.

Deve ser por isso, inclusive, que o preço do Oukitel WP19 seja um pouco mais alto, em torno de R$ 2.000 no AliExpress. Mas, definitivamente, a diferença de pouco mais de R$ 300 vale a pena para levar um celular com bateria “infinita”.

Conclusão

O DOOGEE S98 foi minha primeira experiência com esta categoria de celular mais robusta e devo dizer que gostei. Curti a pegada do aparelho para usar durante o dia, mesmo com seu tamanho nada delicado. Certamente, ele deve aguentar qualquer coisa ao lado do usuário, seja a rotina diária ou uma aventura mais arriscada.

Também me surpreendi com a câmera de visão noturna, mesmo não vendo muita utilidade para ela no dia a dia. Mas, para a proposta do dispositivo, para ser um companheiro de aventura, o recurso deve ser um diferencial muito bem-vindo. Com relação às outras câmeras, no entanto, somente a principal dá conta do recado.

Eu também poderia destacar positivamente a tela secundária, mas não vi sentido nela exceto para impressionar a roda de amigos. As funcionalidades atreladas ao display circular são muito simples e pouco úteis no dia a dia — pelo menos, nos meus testes, não senti falta.

De resto, o S98 é um celular intermediário comum: a tela LCD é básica, o desempenho não impressiona, a bateria de 6.000 mAh é boa, mas nada surpreendente, e o som é de baixíssima qualidade.

Considerando os prós e contras, não acredito que o DOOGEE S98 valha a pena na sua faixa de preço, mas só porque há outros modelos similares custando entre R$ 1.700 e R$ 2.000. O Oukitel WP19 é um deles, que traz, além de uma câmera noturna com quatro sensores infravermelho, tela de 90 Hz e uma bateria monstruosa de 21.000 mAh.

Mas eu vou te falar que comecei a ver estes 'rugged phones' com outros olhos após analisar o DOOGEE S98. Gostaria de ver esse nicho mais explorado no mercado global, não só no asiático, como uma alternativa decente aos smartphones comuns e dobráveis. Eu daria uma chance.