Publicidade

Review Makita DRC200 | Robô aspirador potente para espaços amplos

Por| Editado por Léo Müller | 07 de Julho de 2022 às 09h49

Link copiado!

Review Makita DRC200 | Robô aspirador potente para espaços amplos
Review Makita DRC200 | Robô aspirador potente para espaços amplos

O Makita DRC200 é um robô aspirador projetado para ambientes industriais e corporativos, como fábricas, galpões, escritórios e estúdios. Ele possui autonomia para limpar uma área de 500 m² por 200 minutos, sensores para detecção de obstáculo, diferentes modos de uso e um design robusto.

Será que esse modelo vale a pena para o seu negócio? Eu testei o robô aspirador Makita DRC200 para limpar o escritório e o estúdio de gravações do Canaltech, e conto todas as minhas impressões nos próximos parágrafos.

Continua após a publicidade

Design e especificações

O robô aspirador DRC200 tem um design robusto e característico da Makita. Ele é todo feito de plástico, com os detalhes em ciano e preto já vistos em praticamente todas as máquinas produzidas pela marca. É um daqueles produtos que você só precisa bater o olho para saber que marca pertence.

Este modelo é mais indicado para ambientes de médio e grande porte, como galpões, salas de escritório e consultórios, portanto não espere um robô pequeno nem leve. Ele tem formato redondo e pesa quase oito quilos com as baterias, ou seja, é agressivo e aparentemente resistente.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia
  • Dimensões (l/c/a): aproximadamente 460 x 460 x 180 mm;
  • Peso (incluindo 2 baterias BL1830): aproximadamente 7,8 kg.

Ser compacto definitivamente não é o objetivo do DRC200, então ele não deve conseguir limpar embaixo de uma mesa de centro dependendo da altura. Mas serve bem com mesas de escritórios, ambiente que acredito ser muito mais propício para ele.

O robô aspirador da Makita funciona com bateria. Infelizmente, a marca não envia o acessório junto ao produto, assim como o carregador — será que eu já vi essa prática em outro setor da tecnologia? Os modelos compatíveis com o robô são: BL1815N, BL1820B, BL1830B, BL1840B, BL1850B e BL1860B.

Continua após a publicidade

Um detalhe interessante que “ajuda” a relevar a ausência do carregador e da bateria é que os modelos de bateria citados acima funcionam com outras máquinas da Makita. Ou seja, se você já tiver produtos da marca no seu negócio, provavelmente conseguirá compartilhar as peças entre eles.

O robô DRC200 pode funcionar com uma ou duas baterias e o encaixe é muito simples: basta alinhar a ranhura à lingueta na base das baterias e inseri-las até ouvir um pequeno clique.

Na caixa, a Makita envia somente o controle remoto, quatro escovas laterais (sendo duas reservas) e uma fita delimitadora de 15 metros, a qual explicarei mais abaixo.

Controles, botões e comandos

Continua após a publicidade

O robô aspirador da Makita tem seis botões na parte superior: temporizador, modo automático, acionamento (partir/parar), sinalizador acústico, vácuo e sensor de limite. Todos os acessos possuem sinais visuais para facilitar a visualização e a resolução dos problemas.

Eu achei interessante essa interface do DRC200. Não é nada inteligente, mas o robô pode avisar, por meio das lâmpadas na parte superior do produto, se houver necessidade de manutenção do filtro e das escovas, além da porcentagem das baterias.

O DRC200 vem com um controle remoto igualmente simples e com praticamente os mesmos botões do robô, adicionando apenas a função de localizar a máquina por avisos sonoros. Como não há Wi-Fi nem Bluetooth por aqui, a sincronização é feita manualmente, porém é bem rápida e fácil.

Continua após a publicidade

Usabilidade e funcionamento

O Makita DRC200 não é tão inteligente quanto outros robôs aspiradores idealizados para ambientes domésticos, mas ele traz dois modos de funcionamento, um para cada aplicação:

  • Modo de padrão ordenado de movimento: repete um ciclo de percursos verticais e horizontais; serve para ambientes maiores com menos obstáculos, como em um depósito bem organizado ou uma galeria longa;
  • Modo aleatório: repete um ciclo de percursos ricocheteando e movimentando-se ao longo das paredes; serve para pisos com vários obstáculos, como em um escritório.

Nos meus testes, feitos no escritório e no estúdio de gravações do Canaltech, o modo aleatório foi o mais adequado, pois havia muitas cadeiras, mesas e outros obstáculos comuns pelo caminho.

Continua após a publicidade

E sim, nesse modo, ele não segue um padrão de limpeza como no primeiro; ele passa aonde o seu "nariz" está apontado. Caso ele bata em algo, seja na cadeira ou no pé da mesa, simplesmente dá meia-volta e continua o processo, como se nada tivesse acontecido.

O robô é equipado com diversos sensores em sua parte frontal para evitar que ele colida com alguns objetos ou caia de uma escada. Mas, de qualquer forma, eu tomaria cuidado com as coisas deixadas pelo caminho porque nem sempre ele “enxergou” o que estava a sua frente.

O robô também não detecta pessoas, mas ele dá meia-volta e parte para outra área em vez de continuar a limpeza. Em algumas paredes ou objetos que estavam na sua linha de visão, no entanto, o robô soube a hora de parar antes da colisão.

Continua após a publicidade

Caso você não queira que o DRC200 limpe em alguma área específica, cheio de fios, por exemplo, você consegue restringir o acesso do robô com uma fita delimitadora, enviada na embalagem. Assim, um sensor presente na máquina impede que ela ultrapasse a linha.

Um detalhe que não me agradou foi a lentidão do robô para limpar. Ele é grandalhão, então a limpeza precisa ser no seu tempo, só respeite e vá fazer outra coisa. Se o ambiente não tiver nada que o impeça de trabalhar, como altos relevos e fios, ele vai limpar tudo… em algum momento.

Ah, e vale lembrar que, como o processo é aleatório, pode ser que ele não passe em algum local ou deixe para passar, por exemplo, após 30 minutos, já que ele foi programado para limpar por longos períodos.

Outra coisa que não curti foi o barulho. Tanto o motor quanto a indicação sonora de funcionamento são bem altos e, juntos, quase impossíveis de não ouvir estando perto. Pelo menos o robô permite desativar o som das notificações, deixando apenas o da própria máquina.

Continua após a publicidade

Mesmo não sendo tão inteligente em modos de limpeza, carregamento e controle, não senti muita falta de comandos por app ou ele retornar para a base de carregamento. Mas, por ser mais simples, também deveria ser menos caro — mas comentarei sobre isso abaixo.

Desempenho e autonomia de bateria

Bom, o Makita DRC200 é um robô aspirador consideravelmente robusto, mas seu tamanho avantajado tem muitos benefícios. Seu poder de sucção é um deles, já que consegue aspirar com facilidade tanto partículas grandes como pequenas.

Continua após a publicidade

Como eu comentei acima, usei o robô da Makita no escritório e no estúdio de gravação do Canaltech. No primeiro, o piso é de cerâmica, então o DRC200 praticamente deslizou com suas duas escovas frontais giratórias gigantes e a escova principal mais ao centro.

As rodinhas também são grandes, permitindo que ele consiga ultrapassar alguns relevos pequenos. Resumindo, o robô consegue aspirar farelos de biscoito, poeiras, embalagens de guloseimas, entre outras coisas imagináveis que normalmente aparecem em escritórios, como deve ser.

No estúdio de gravação, onde utilizamos um carpete mais fino, o robô da Makita também não teve problema. Eu só não recomendaria usá-lo em cima de tapetes mais grossos porque é muito provável que ele não consiga se movimentar sob o tecido.

Continua após a publicidade

Em outros cenários, como galpões e certas áreas industrias, o robô aspirador não deve decepcionar, já que, geralmente, os pisos são ásperos, porém planos e sem muitos obstáculos.

Outro ponto positivo do DRC200 é o coletor de pó. São 2,5 litros de capacidade, bastante coisa, então não precisa ser esvaziado com frequência se comparado com outros modelos. Interessante mencionar o sistema de filtragem que separa sujeiras grandes das pequenas.

Com relação ao tempo de funcionamento, a máquina tem opções de uma, três e cinco horas. A autonomia de bateria do robô depende da bateria que você vai escolher, portanto é importante ficar de olho na hora de escolher o modelo.

Continua após a publicidade

Mas a empresa garante que, usando duas células do modelo BL1860, é possível cobrir uma área de limpeza de 500 m² por 200 minutos, o que é muita coisa.

Concorrentes diretos

Eu não acho que um robô aspirador da robustez e categoria do Makita DRC200 seja necessário para limpar um escritório, consultório ou espaço com tamanho semelhante. Ou seja, se você estiver procurando uma excelente máquina, mas bem mais barata, o robô Powerbot-E Vr5000Rm da Samsung pode ser uma opção interessante.

Ele tem praticamente tudo o que DRC200 deixa a desejar, como controle por aplicativo, base carregadora com volta automática, serve para tapes mais grossos, consegue entrar em locais de difícil acesso, além de navegação precisa por meio de diversos sensores.

Além disso, o modelo da Samsung tem sistema de limpeza 2 em 1, que basicamente faz com que ele aspire e passe pano de uma só vez. Ele também tem mais modos de limpeza e potência suficiente as partículas do dia a dia em diversos ambientes.

Basicamente, o DRC200 só leva vantagem na capacidade do coletor de pó, além da autonomia de bateria. Ah, e ele é mais indicado para galpões e espaços mais amplos.

Como ele é o robô aspirador mais completo da Samsung, não espere nada barato, porém é bem acessível e completo que o modelo da Makita. Ele pode custar cerca de R$ 2.000 nos principais varejistas brasileiros, o que não é pouco, mas vale pelos recursos extras.

Vale a pena comprar o Makita DRC200?

O robô aspirador DRC200 faz o básico no que propõe: aspirar com qualidade. Ele tem alto poder de sucção, além de um coletor de pó robusto e uma autonomia de bateria suficiente para limpar uma área de 500 m².

No entanto, eu só recomendo o robô aspirador da Makita com algumas condições: primeiro, que você já utilize outras máquinas da empresa, daí é possível compartilhar bateria e carregador; e, segundo, se for para usá-lo apenas em galpões gigantes e fábricas.

Em outros casos, fica muito difícil recomendar o DRC200 para qualquer coisa, seja pelo preço, que pode chegar a R$ 10.000 com as baterias e o carregador, ou pela falta de recursos inteligentes. No geral, ele é um robô extremamente básico com ótima capacidade de coleta e potência acima dos concorrentes.

Caso você tenha um consultório, um escritório ou um estúdio de fotos, por exemplo, que são ambientes mais delicados e compactos, um robô aspirador como o Samsung Powerbot-E Vr5000Rm vai suprir suas necessidades e ainda oferecer muitos diferenciais, como a função de passar pano e os recursos inteligentes.