Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

5 motivos para não comprar o Lenovo Legion Slim 5i 

Por| Editado por Jones Oliveira | 18 de Fevereiro de 2024 às 15h30

Link copiado!

Brenno Barreira/CT
Brenno Barreira/CT

O novo Legion Slim 5i é um notebook gamer da Lenovo de segmento intermediário, com um bom kit de CPU e GPU e uma estética bem sóbria para seu nicho. A aparência não chega a ser um problema, e pode até atrair públicos que se incomodam com aparelhos muito coloridos e brilhantes, mas alguns pontos específicos do projeto podem, sim, ser um problema, independentemente do perfil do usuário.

Após testes minuciosos e um bom período de uso convencional do notebook, o Canaltech lista os principais pontos negativos do Slim 5i. Além disso, é importante deixar claro que testamos apenas o modelo mais completo, com processador Intel Core i7 de alto desempenho e GPU GeForce RTX 4060, não sendo possível generalizar alguns dos problemas apontados para as versões mais simples e baratas.

5. Autonomia de bateria

Continua após a publicidade

A duração da bateria é com muita folga o quesito mais problemático, e até decepcionante, do Legion Slim 5i. Decepcionante porque um ponto bastante marcante da comunicação do novo notebook é a presença do chip proprietário de IA LA1 da Lenovo, que deveria, teoricamente, otimizar desempenho e consumo de energia, de forma similar, mas não exatamente igual a das NPUs dos Intel Core Ultra.

Na prática, o chip parece funcionar em algumas condições específicas e pode até ter afetado alguns testes sintéticos e desempenho em jogos com o notebook ligado à alimentação externa. Operando na bateria em testes relativamente simples do Procyon, que consideram apenas uso cotidiano como navegação e pacote Microsoft Office, a autonomia foi de apenas 3 horas e 8 minutos, sendo que se trata de uma bateria de 80 Wh, relativamente potente.

Notebooks com processadores e placas de vídeo bem mais exigentes que os do Slim 5i costumam chegar a pelo menos 4 horas nos mesmos testes. A duração foi de pouco menos de 2 horas em jogos, suficiente para, no máximo, a pausa para almoço sem precisar carregar a fonte junto.

Continua após a publicidade

4. Nível de ruído

Estamos na era da portabilidade, com consoles de mão cada vez mais poderosos embarcados em projetos ultra compactos, com bom desempenho e relativamente silenciosos. Com ventoinhas poderosas, mas extremamente barulhentas, o Legion Slim 5i parece ter ido na contramão do que a própria Lenovo já conseguiu realizar com o Legion GO.

Mesmo em uso moderado, as ventoinhas começam a operar bem intensamente, sendo preciso apelar para algumas configurações manuais para reduzir o desconforto. O efeito em jogos é ainda mais problemático, pois o ruído é tão alto que abafa o som dos alto-falantes, sendo quase obrigatório utilizar um fone intra-auricular ou headsets com cancelamento de ruído.

Continua após a publicidade

3. Upgrade de memória complexo

De maneira geral, abrir o Legion Slim 5i é bastante simples, sem a necessidade de ferramentas específicas, bastando uma chave de ponta cruzada (Phillips) de 2 mm e um espaçador de plástico. No entanto, para acessar as memórias é preciso remover o adesivo térmico e uma “gaiola” de metal fixada por mais parafusos, que também atua como dissipador.

É importante que a Lenovo tenha se atentado em garantir que as memórias DDR5 operem em temperaturas ótimas por meio de uma solução mais robusta. No entanto, não se trata de um aparelho que vá utilizar perfis de overclock de memória, e as memórias certificadas são apenas de até 5200 MT/s. 

Continua após a publicidade

A gaiola faz sentido para quem pretende se aventurar testando memórias mais rápidas que vão naturalmente aquecer com maior facilidade, mas para a maioria dos usuários ela só dificulta o processo de upgrade do componente.

2. Sem porta Thunderbolt 

A questão da conectividade é um ponto que a Lenovo claramente vem dando bastante atenção em seus produtos gamer, com boa diversidade e distribuição de portas. Tanto por isso, um modelo gamer não trazer ao menos uma porta Thunderbolt é algo que chama a atenção negativamente.

Mesmo com quatro portas USB 3.2 Gen 2, duas delas sendo tipo C, a largura de banda dessas conexões é de apenas 10 Gbps, limitando a eficiência de hubs mais robustos. A largura quatro vezes menor que os 40 Gbps dos Thunderbolt 3 e 4 pode levar alguns usuários a apelarem para hubs que utilizam duas portas USB-C simultaneamente.

Continua após a publicidade

Quando consideramos que muitos gamers já estão adotando SSDs externos como soluções de armazenamento para jogos, modelos como o Samsung T9 ou Crucial X10 Pro têm suas velocidades de 2.000 MB/s reduzidas pela metade, comprometendo seu desempenho em jogos mais pesados, como Marvel’s Spider-Man Remastered.

1. Não é tão Slim assim

O último ponto é menos relevante, mas ainda precisa ser considerado por fazer parte da proposta do notebook, compondo inclusive parte do seu nome. Ao ver a marca “Slim”, usuários menos avisados podem assumir imediatamente que o Legion Slim 5i é um modelo gamer de perfil mais fino e leve, quando efetivamente não é.

Continua após a publicidade

A diferença de tamanho dele para notebooks gamers com configurações semelhantes existe, mas é bem pouco significativa comparada aos lançamentos recentes de outras fabricantes. O bom aproveitamento da tampa pela tela de 16 polegadas é similar ao de alguns concorrentes diretos, com bordas só ligeiramente mais finas, mas não o suficiente para ser perceptível sem uma trena.

O peso também é praticamente o mesmo de outros modelos equivalentes, com cerca de 100 g a 200 g a menos, ainda pesando 2,4 kg. Na prática, as melhorias de portabilidade que a Lenovo embarcou no Legion Slim 5i estão mais relacionadas a algumas mudanças de qualidade de vida, como a tela com abertura de 180º, projeto do teclado e disposição de portas na parte traseira.