B2B or not 2B | Resumo semanal do mundo corporativo

Por Stephanie Kohn | 22 de Março de 2019 às 11h32
Reprodução

Bem-vindo ao nosso resumo semanal do mundo corporativo. Toda sexta-feira selecionamos as principais notícias que rolaram nos últimos dias para você ficar por dentro dos assuntos mais relevantes do momento. De estratégias de negócios até problemas judiciais, aqui você se atualiza em poucos minutos. Confira!

Negócios pelo iPhone

Após meses de espera e uma curta etapa de testes, o WhatsApp Business finalmente está disponível para os usuários de iOS. A América Latina parece ter sido um dos primeiros territórios a receber a novidade, já que Brasil, Argentina e México já tem a ferramenta disponível.

O download é gratuito e todas as funções do aplicativo Android também estão disponíveis no iPhone. Com a chegada, a companhia cumpre a promessa de entregar recursos profissionais e um estilo mais voltado para o uso empresarial do WhatsApp, como já vinha sendo feito por muitas companhias antes mesmo do lançamento da versão da plataforma.

Entre os recursos adicionais estão descrições sobre a empresa, ferramentas de resposta automática e estatísticas de engajamento. Além disso, nos perfis, estão disponíveis imagens, endereços, informações, telefones e horários de funcionamento, garantindo aos clientes um contato maior e mais próximo com os negócios. Como se trata de uma solução exclusiva para empresários, uma verificação é feita pela companhia antes da liberação do acesso.

Concorrente de peso

A Zara, varejista de roupas, enfim lançou a sua loja virtual. Com o e-commerce, os consumidores do mercado de vestuário poderão escolher entre receber o pedido em casa ou fazer o devido checkout no site para buscar o produto na loja mais próxima ou mais conveniente. Isso acaba reduzindo (quando não eliminando por completo) o aumento do preço final devido ao frete. Entretanto, concorrentes diretas, como Renner e C&A, já oferecem benefícios similares.

De acordo com relatório emitido pelo Inditex, grupo que controla a rede, o e-commerce vem tomando papel de destaque no faturamento global do grupo: são 12% das vendas, com um crescimento de 27% no ano de 2018, totalizando €3,2 bilhões (aproximadamente R$ 13,8 bilhões na cotação de hoje). O grupo ainda deseja um marketplace específico para cada um dos 96 países em que a Zara atua até o ano de 2020. No Brasil, a rede possui 57 lojas físicas em 17 estados.

De castigo

A União Europeia anunciou esta semana a aplicação de uma multa de US$ 1,7 bilhão ao Google por práticas abusivas relacionadas à publicidade exibida em sites de terceiros. A decisão, mais uma vez, é dos órgãos regulatórios antitruste da união econômica e política, que vem atuando com mão pesada diante das empresas de tecnologia no intuito de coibir práticas de mercado abusivas.

A nova decisão, que representa a terceira multa polpuda a ser paga pela Google no Velho Continente, está relacionada ao uso das ferramentas de busca da companhia em sites de terceiros, com ela pedindo prioridade a seus próprios anúncios sobre os de rivais caso veículos parceiros optassem pela ferramenta. Para as autoridades da União Europeia, é uma ação desleal voltada para minar a concorrência e privilegiar as próprias soluções de maneira artificial, além de ser ilegal segundo as leis do bloco.

Transações facilitadas

A IBM anunciou uma nova rede de pagamentos em tempo real chamada de IBM Blockchain World Wire. O novo serviço deve facilitar pagamentos internacionais usando sistemas de segurança baseados em blockchain. Segundo comunicado da companhia, a rede é desenhada para acelerar pagamentos entre países, oferecendo uma rede que permite não só enviar e receber montantes, mas também oferece um sistema de comunicação integrado e protegido.

A ferramenta já está disponível para mediar transações em 72 países. No total, é possível enviar 47 moedas diferentes usando 44 bancos em todo mundo. Na lista, o real brasileiro aparece como uma das moedas estáveis, assim chamadas a unidades monetárias que não são criptografadas. O Bradesco aparece como único banco brasileiro internacional a oferecer o serviço.

Ainda no mundo das transações, a Visa e a Cielo trouxeram ao Brasil o Visa Direct, sistema de transferência imediata que permite o envio de valores por uma pessoa ou por uma empresa para a conta de um cartão em tempo real.

A ferramenta foi acoplada a uma plataforma global da Visa que reverte o fluxo de uma transação tradicional de compras e permite que pessoas, empresas e governos depositem fundos em uma conta associada ao número do cartão de uma maneira rápida, prática e segura. Confira as modalidades de transferência.

Às compras

A Disney anunciou a compra do estúdio 21st Century Fox por US$ 71,3 bilhões. As empresas tentavam chegar a um acordo desde dezembro de 2017. Com o negócio, a Disney passa a controlar as divisões de filmes e TV da Fox. Isso significa que os direitos de X-Men, Deadpool, Quarteto Fantástico, Avatar, assim como da distribuidora da Fox Searchlight (responsável por A Forma da Água e A Favorita) agora serão da Disney.

Com a compra serão demitidas cerca de 4.000 pessoas da Fox em nível corporativo, segundo reportagem do The Hollywood Reporter. No entanto, a Fox Corp. continuará operando de maneira independente, com a Fox News, emissoras de TV e a Fox Broadcasting. Assim, a companhia conseguirá manter a transmissão de Os Simpsons, por exemplo.

A compra da Fox é uma boa oportunidade para a Disney apresentar o seu streaming em breve, já que estava preocupada com a quantidade de títulos disponibilizados na data de lançamento. Vale lembrar que, apesar de ser algo bom para os fãs, cerca de 4 mil pessoas podem ser demitidas com fusão.

Outra grande aquisição que está prestes a acontecer é a compra da Nextel pela América Movil, a gigante mexicana da indústria de telecom que já é dona da operadora Claro. Segundo anúncio feito pela própria empresa, já há um acordo firmado entre ela e as empresas responsáveis pela Nextel no país — NII Holdings, Inc. e AI Brazil Holdings B.V. O valor da negociação é de US$ 905 milhões (algo em torno de R$ 3,45 bilhões, na cotação do dólar comercial de 18 de março).

O negócio ainda não foi fechado pois depende de aprovação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). A América Móvil não afirma isso categoricamente, mas a divulgação dá a entender que as operações da Nextel serão usadas para reforçar o posicionamento da Claro como uma das líderes do setor brasileiro de telefonia.

Cortes na surdina

A Oracle vem promovendo séries de demissões de departamentos e áreas mais antigas para se concentrar no equilíbrio de recursos para suas divisões de cloud computing. Embora as demissões não tenham passado por aviso prévio, a empresa realizou desligamentos em caráter global.

Ao Business Insider, Deborah Hellinger, porta-voz da Oracle, disse que “conforme os nossos negócios na nuvem crescem, nós vamos continuamente equilibrar nossos recursos e reestruturar o nosso grupo de desenvolvimento a fim de assegurar que temos as pessoas certas entregando os melhores produtos em cloud para nossos clientes ao redor do mundo”.

Em alta

Após o anúncio do Stadia, novo console da Google, o mercado financeiro já teve suas primeiras reações nos Estados Unidos. Segundo as movimentações na Nasdaq, a bolsa de valores eletrônica de Nova Iorque, as ações da estrela da festa, a Google, oscilaram positivamente em 0,81%, com cada papel valendo US$ 1.198 (R$ 4.527, na cotação atual) no momento em que esta matéria estava sendo produzida. A AMD, que vai oferecer a GPU de 10 teraflops para o videogame, teve um crescimento substancial em suas ações, que aumentaram em 7,61%, custando, cada uma, US$ 25 (R$ 94).

O Canaltech acompanhou e traçou um apanhadão sobre a live do Google com o lançamento do Stadia durante a Game Developers Conference 2019.

A vez das mulheres

A Lady Driver, app de caronas feito por e para mulheres, abriu uma rodada de equity crowdfunding para obter R$ 2,5 milhões em financiamento. A startup, fundada em 2017, está usando a plataforma StartMeUp para captar investimentos a partir de R$ 1 mil, que serão usados para a expansão de seus serviços, com foco, principalmente, na chegada a mais cidades, incluindo outros países da América Latina.

Melhorias tecnológicas e um aumento na visibilidade da marca também estão entre os planos da empresa. Além disso, para a fundadora Gabryella Corrêa, a abertura de uma rodada de financiamento coletivo para investimentos fomenta o empreendedorismo entre o público feminino e serve como um convite para que pessoas sem acesso a esse tipo de processo também possam participar dos aportes.

Para suportar a abertura do equity crowdfunding, a Lady Driver apresenta números robustos de seus dois anos de atuação. Hoje, são mais de 32 mil motoristas, todas do gênero feminino, e 500 mil passageiras atendidas somente na cidade de São Paulo, única praça em que o aplicativo atua. O grande destaque acaba sendo a segurança, já que a ideia inicial da aplicação é, justamente, evitar os casos de assédio que acontecem na utilização de aplicativos de transporte.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.