iOS 14 vs Android 11: velhas novidades e recursos inéditos

Por Felipe Junqueira | 23 de Junho de 2020 às 07h20
Reprodução/Apple

O iOS 14 é oficial. A Apple anunciou as novidades e prometeu disponibilizar a prévia para desenvolvedores já nesta segunda-feira, 22, além de anunciar que o beta público deve começar já no mês que vem, julho. Entre as novas funções, algumas chamaram atenção por serem recursos presentes no Android desde 2013, com o lançamento do KitKat.

O Canaltech já descreveu todas as novidades aqui, e agora vamos fazer uma breve análise do que já está presente no Android, se algo já foi anunciado na versão 11 do sistema do Google e quais recursos são, de fato, inéditos nos sistemas operacionais móveis. Como de hábito, muita mudança foca no ecossistema da Maçã, também.

iOS 14 KitKat?

App Library

Começando pelos recursos que muita gente chegou a pensar que tinha voltado sete anos no passado quando a Apple começou a apresentação. Não leve a mal, são anúncios muito importantes que colocam o sistema operacional da Maçã mais próximo do Android, o que deve deixar usuários ainda mais indecisos na hora de escolher o lado a seguir.

O anúncio começou logo com o App Library, que é basicamente a gaveta de aplicativos do Android. Para quem não conhece o iOS, desde o lançamento a Apple força o usuário a manter todos os apps instalados no telefone em uma tela inicial. Em alguns casos, isso pode levar a cinco, seis ou até mais telas cheios de atalhos para aplicativos — nem todo mundo organiza tudo em pastas!

No iOS 14, tudo vai ficar mais simples. A App Library vai listar tudo o que está instalado no iPhone, liberando espaço nas telas iniciais para o usuário colocar apenas o essencial, aquilo que mais usa. E, assim, o celular fica mais organizado, sem que nada se perca. A biblioteca de apps do iOS vai usar inteligência artificial para indicar apps, outra novidade "emprestada" do Android.

Widgets na tela inicial

Adicionalmente, será possível colocar widgets na tela inicial, mais um recurso já presente no Android há um bom tempo. Isso permite ao usuário acesso rápido a informações como clima, notícias, bolsa de valores e por aí vai. Claro que o widget depende do desenvolvedor do app liberar a função. E a janelinha na tela inicial fica parecendo o Apple Watch — mas muita gente está comparando com as Live Tiles do Windows. Essas janelinhas são redimensionáveis, também.

Picture-in-Picture

E mais um recurso que já está presente no Android, mas não há tanto tempo assim, é o Picture-in-Picture. Não ficou muito claro como vai funcionar no sistema da Maçã, mas o usuário poderá continuar a assistir um vídeo automaticamente na hora que sair do app que estava reproduzindo. Assim, não precisa pausar quando for ler uma mensagem, por exemplo.

App Clips

Você se lembra dos Instant Apps, o recurso do Android anunciado em 2016 que permite testar alguns aplicativos sem precisar instalá-los no celular? Pois é o novo App Clips, do iOS 14, faz basicamente a mesma coisa. Por enquanto, a novidade está disponível apenas em alguns apps da própria Apple, mas é natural imaginar que outros desenvolvedores incluam tal função em futuras criações.

Maior concorrência aos Google Apps

Apple Maps traz rotas para veículos elétricos com pontos de recarga (Imagem: Reprodução/Apple)

Apple Maps

Há ainda algumas novidades que tornam aplicativos da Apple em opções mais fortes a alternativas mais populares do Google. O Maps, por exemplo, passa a mostrar percursos de bicicleta, algo que já tem há bastante tempo na versão da Gigante das Buscas, e traz uma novidade: rotas para veículos elétricos, com postos de recarga compatíveis com o veículo utilizado. Além disso, a Maçã também passa a oferecer mais sugestões de estabelecimentos próximos ao usuário.

Siri

A Siri também ganha mais uma utilidade, de tradução. Inicialmente com 11 idiomas compatíveis, a assistente virtual vai ajudar na conversação entre falantes de línguas diferentes. Isso também já está disponível em serviço do Google há bastante tempo.

Siri ganha habilidades de tradução (Imagem: Reprodução/Apple)

Ecossistema mais fechado e uma grande novidade

De resto, a maior parte das novidades do iOS 14 mostram que a Apple segue preocupada em manter o usuário fechado no ecossistema da empresa. São mudanças como mais automatização do HomeKit e melhorias nas conversas em grupo no FaceTime. Esta última torna o aplicativo de mensagens mais parecido com o Telegram, por exemplo, que permite seguir uma conversa com as respostas agrupadas e mencionar outros membros do grupo.

Curiosamente, no entanto, a Apple também abre um pouco mais o ecossistema ao permitir que dispositivos de outras fabricantes sejam encontrados pelo Find My. Isso depende dos desenvolvedores de acessórios e outros produtos incluírem a compatibilidade com o aplicativo da Maçã.

App Clips é o grande destaque do iOS 14 (Imagem: Reprodução/Apple)

E para fechar, talvez a grande novidade do iOS 14 que ainda não possui um paralelo no Android: o Carplay. O sistema depende de integração das fabricantes de veículos com o iOS e inclui como destaque a possibilidade de substituir a chave do carro pelo iPhone ou Apple Watch, inclusive compartilhando o acesso com outros dispositivos pelo FaceTime.

Enfim, o iOS 14 tem bastante novidades, sim, apesar de algumas das principais serem apenas uma releitura do que o Google já oferece no robozinho há bastante tempo. De qualquer modo, quem sai ganhando somos nós, usuários, que temos dois sistemas cada vez melhores para escolher ao comprar um celular.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.